Segundo Banco Central, reclamações do PIX foram poucas

O Banco Central afirma que as reclamações do PIX foram menores que o previsto. Além disso, a plataforma já instaura maior competição no mercado financeiro.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

Segundo o Banco Central, as reclamações oficiais sobre o PIX foram poucas. Apesar disso, órgãos como o Procon já notificaram empresas em relação ao novo sistema de pagamentos, a ser lançado em outubro. A entidade afirmou que segue monitorando os casos de perto.

Segundo o diretor da organização do sistema financeiro e de resolução do Banco Central (BC), João Manoel Pinho de Mello, até o momento, foram recebidas apenas 30 reclamações oficiais sobre os cadastros sem consentimento. Em comparação, há atualmente 17,5 milhões de pessoas com CPF’s ativos no sistema. 

Continua após a publicidade

“O BC leva extremamente a sério suas normas e regulamentos, e está vigilante no processo de supervisão”, disse à rádio CNN.

Cadastros indevidos e reclamações do PIX – Entenda o caso

Recentemente, alguns usuários abriram reclamações do PIX a respeito do cadastro de chaves indevidas em seus nomes.

Algumas das instituições que apareceram no topo da lista realizando este procedimento, foram Nubank e Mercado Pago

Na ocasião, alguns órgãos como Procon-SP precisaram intervir, pedindo para que as empresas se manifestassem sobre o caso e informando algumas medidas que devem ser seguidas pelas instituições financeiras. 

Posicionamento do Banco Central

De acordo com Mello na entrevista concedida na tarde da última terça-feira, 20, à rádio CNN, o Banco Central ficará ainda mais atento para que esse tipo de problema não aconteça.

“O Banco Central tem obrigação de supervisionar esses casos, e não se furtará ao mandato de monitorar e pedir às autoridades competentes em caso de fraudes, a atuação preventiva para proteger as pessoas”, mencionou. 

Apenas nas primeiras 24h do cadastro para a utilização do PIX, foram mais de 3,5 milhões de solicitações em somatória de todas as empresas do segmento financeiro aptas a operar o sistema do BC.

A plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central terá o lançamento oficial em 16 de novembro deste ano e os registros já podem ser feitos por meio da instituição financeira em que se deseja utilizar.

Gostou do conteúdo? Então não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para receber todos os conteúdos em tempo real. 

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.