Investimentos

Diversificação de Investimentos: A principal lição ensinada por Ray Dalio na Expert XP 2020

Victor Leitão

A habilidade de Ray em perceber os movimentos do mercado e seu modelo de gestão de capital o colocaram entre as pessoas mais ricas do mundo.

Artigo originalmente publicado em blog.mobills.com.br. Conteúdos e comentários foram integralmente mantidos.

Diversificação de Investimentos: A principal lição ensinada por Ray Dalio na Expert XP 2020

 

Na Expert XP 2020, tivemos de forma digital uma verdadeira aula do Ray Dalio, intitulada: “A mudança da ordem global: onde estamos e para onde vamos”.

Nascido no Queens, bairro de Nova Iorque, em 1949, e filho de um músico de Jazz, Ray Dalio cresceu para se tornar uma lenda na gestão de hedge funds, bilionário e também filantropo.

Continua após a publicidade:

O momento atual que estamos vivendo

Ele começa sua fala dizendo que nunca tivemos nenhuma crise parecida com esta antes.

Para Dalio, apenas a Grande Depressão iniciada em 1929 e que perdurou ao longo da década de 1930 que tem algumas semelhanças.

Ele citou que existem 3 grandes problemas atuais:

  • Fim de um grande ciclo de endividamento;
  • Desigualdade de riqueza, disparidade de valores e divisão política;
  • A ascensão de uma grande potência (China) desafia outra grande potência (EUA).

Fora isso, ainda temos um cenário de quatro guerras que estão acontecendo no mundo hoje. Dalio explica:

Continua após a publicidade

“Há quatro guerras acontecendo agora. Uma comercial, outra de tecnologia, outra geopolítica e pode ter uma guerra de capital”

O cenário atual é de juros real zero nos EUA e em vários países.

Nesse sentido, um exemplo que foi dado por Ray é que, ao investir 100 dólares no Tesouro Americano (Bonds), levará aproximadamente 100 anos para você ter os mesmos 100 dólares de retorno.

Assim, diante do cenário de juros baixos e da crise atual, as soluções dos bancos centrais tem sido imprimir dinheiro em quantidades nunca antes vistas.

Já foram pacotes trilionários de impressões de dinheiro e incentivos econômicos. Porém, o efeito disso é a perda do valor do dinheiro.

Continua após a publicidade

Mas aí vem a grande questão, diante desse cenário: Como proteger sua riqueza?

A grande lição: diversificação de ativos e reservas de riqueza

Ray Dalio disse que somente a diversificação entre ativos descorrelacionados pode preservar a riqueza diante da crise atual que estamos vivendo.

Ele enfatizou muito a importância de não concentrar todos os ovos na mesma cesta. Principalmente, pelo contexto de tantas incertezas.

Também falou que devemos buscar ativos que sejam reservas de riqueza, sendo os principais deles o Ouro e Ações de empresas não cíclicas.

No entanto, vale ressaltar algumas questões importantes sobre isso.

A maneira correta de diversificar

Ray Dalio explicou que moedas locais só valem em seus respectivos países e que a única moeda aceita globalmente é o dólar.

Continua após a publicidade

Por isso, alertou ao risco de não diversificar seus investimentos entre moedas, em especial o dólar por ser a moeda global.

Dalio citou que países têm suas reservas de valor em várias moedas.

Logo, ele falou que não adianta ter vários ativos de somente uma classe, e apenas em um país.

Mostrando que para ter uma carteira de investimentos realmente diversificada você precisa diversificar entre tipos de ativos (FIIs, ações, ouro e etc), países e moedas.

“Você pode diversificar e reduzir seu risco sem reduzir seu retorno.”

De acordo com Dalio, você consegue manter expectativas de retorno, diminuindo seus riscos e, principalmente, protegendo seu patrimônio.

Continua após a publicidade

Ray complementa: “Qual é o Santo Graal para ganhar dinheiro? Ou investir? Ter 10% ou mais, 15%, de bons investimentos não correlacionados”.

Ele também ensina que ouro e ações das empresas mais estáveis podem ser boas reservas de dinheiro.

Assim, para Dalio, ações de “empresas mais estáveis”, que obtêm bons resultados financeiros sem ficar à mercê dos ciclos da economia, bem como o ouro, fazem parte de um bom portfólio diversificado.

Dinheiro é o pior ativo

De acordo com Ray, que é conhecido pela frase “Cash is trash (Dinheiro é lixo)”, o dinheiro em si é o pior ativo, mesmo a maioria das pessoas pensando que é uma boa opção por causa da baixa volatilidade.

Continua após a publicidade

Contudo, ele nos faz a seguinte pergunta para reflexão: “Qual o retorno que o dinheiro em si traz?”

E depois responde, que o dinheiro parado tem retornos negativos. E, quanto mais dinheiro é impresso, menos valor ele tem.

Ele cita que as empresas estão valendo mais, mesmo diante da crise, porque o dinheiro está perdendo valor com tanta impressão de moeda.

Busca por reservas de riqueza

Dalio defende a busca por ativos que consigam cumprir o papel de reservas de riqueza para a proteção de patrimônio.

Continua após a publicidade

Mais uma vez, ele cita como boas opções para reserva de valor o ouro e ações.

O ouro, segundo ele, é uma boa reserva de riqueza por ser uma moeda global e uma ótima maneira de negociar em qualquer parte do mundo, que já se provou no tempo, sendo reconhecido como algo de valor por qualquer nação.

Ele complementa dizendo que empresas que não são cíclicas também podem ser bons ativos de reserva de valor.

Já quando perguntado sobre imóveis (Real State) ele não defende esse tipo de ativo como uma boa reserva de valor, pelo fato de você não poder mover esse ativo de lugar e também por seu valor ser muito dependente de ofertas locais.

Continua após a publicidade

Se você pretende começar a investir em ações, não deixe de ler o artigo: Como investir em ações e quais erros você não pode cometer!

Diferença entre EUA e China

Dalio explica que os EUA é um país individualista, onde cada opinião individual conta. Já a China, tem uma cultura muito disciplinada e as pessoas agem como um todo.

Ele se preocupa pelo fato de que os EUA vem gastando sempre mais que arrecadam, muito por conta de confiarem na capacidade “ilimitada” de impressão de dólar, por ser a moeda global.

Por outro lado, a China tem muito mais poupanças, por ter uma cultura mais disciplinada em termos de gastar menos do que suas receitas.

Continua após a publicidade

Outro ponto que leva os EUA a confiar que irá se manter no topo das potências mundiais é o fato de ser o país com as melhores tecnologias.

Contudo, Dalio, explica:

“Se compararmos os mercados de tecnologia dos EUA e os mercados Europeus, os americanos têm uma vantagem enorme. Porém, se comparar EUA com China, você já não vê essa mesma vantagem, e isso realmente é preocupante para os Estados Unidos”.

Algumas ações nos EUA já estão em patamares de valor maiores e, mesmo, batendo recordes, comparadas à fase pré-pandemia. Porém, isso não está acontecendo em outras economias. Sendo algo muito preocupante.

Nesse contexto, ele explica que os Estados Unidos estão arriscando um dos poucos diferenciais que lhes restam, que é seu “privilégio” de emitir a moeda que é aceita globalmente em transações comerciais.

Segundo ele, quando o Banco Central norte-americano (FED) imprime dinheiro para comprar ativos, o dólar cada vez mais deixa de ter seu papel como reserva de valor global.

Continua após a publicidade

5 lições do sucesso

Ao ser perguntado sobre o princípio: “Sonhe grande, mas sem perder de vista a realidade”, Dalio falou sobre 5 passos importantes para aplicar esse princípio e atingir o sucesso.

  1. Saiba quais são suas metas e objetivos;
  2. No caminho para seus objetivos, terão obstáculos e você precisa aceitar suas falhas e entender os problemas;
  3. Diagnosticar o problema e entender a causa raiz, não deixe seu ego atrapalhar, ninguém pode ser bom em tudo;
  4. Veja como resolver seus problemas, saiba contornar;
  5. Persiga os resultados, busque resolver seus problemas, foque em executar.

Ele terminou sua palestra defendendo que o dinheiro não traz a felicidade, e disse:

“Faça de seu trabalho e sua paixão a mesma coisa, e não se esqueça da parte do dinheiro também. Não foque no dinheiro em si, mas no que ele pode trazer. Não deixe que o dinheiro se torne uma obsessão.”

Logo após a aula de Dalio, Guilherme Benchimol (CEO da XP Inc) comentou:

“O que traz felicidade é ter propósito e ajudar as pessoas.”

Ele complementou dizendo que o que mais lhe marcou na transmissão foi o conselho dado aos jovens no Brasil:  “Sonhe grande e seja obstinado”.

Ele também falou sobre o momento atual do Brasil, de juros baixos e que o custo de oportunidade agora no Brasil está cada vez menor.

Aquele cenário de renda fixa, onde tínhamos em média retornos acima de 13% ao ano, desde o Plano Real, não existe mais.

Continua após a publicidade

“O país vai aprender o que é investimento agora, vamos ter que ter mais coragem”, concluiu Benchimol.

Conclusão

Para mim, como um empreendedor e investidor, as lições aprendidas com essa aula do Ray Dalio têm um valor imensurável.

Me esforcei para tentar trazer de forma simples os principais ensinamentos que tive com essa verdadeira aula de investimentos e momento da economia.

Sobre o Ray Dalio

Ray Dalio é o fundador do maior e mais lucrativo fundo de investimento tipo hedge do mundo, a firma Bridgewater.

Continua após a publicidade

Ela foi criada em 1975, dois anos após a saída de Dalio da universidade. Atualmente, possui US$ 138 bilhões sob gestão e 1.500 funcionários.

A habilidade de Ray em perceber os movimentos do mercado e seu modelo de gestão de capital o colocaram entre as pessoas mais ricas do mundo.

De acordo com o ranking de bilionários da Bloomberg, o investidor ocupa a 92ª posição, com uma fortuna estimada e 15,4 bilhões de dólares.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *