Investimentos

Qual É a Taxa de Juros da Poupança?

Flávio Mariano
Flávio Mariano
Qual É a Taxa de Juros da Poupança?

Entenda o que é Selic, o que é TR e como essas taxas interferem no cálculo final do rendimento da sua caderneta de poupança.

Artigo foi originalmente publicado pelo site Conta em Banco que, desde julho de 2020, faz parte do iDinheiro. Conteúdo e comentários foram integralmente mantidos.

Desde 2012, os rendimentos da poupança no Brasil estão vinculados à taxa básica de juros Selic. Com as mudanças promovidas pelo governo naquele ano, os investimentos passaram a ter duas fórmulas de cálculo distintas:

  • Taxa Referencial (TR) + 0,5% ao mês quando a Selic for superior a 8,5%;
  • Taxa Referencial (TR) + 70% da Selic quando a taxa for inferior a 8,5%.

Em meio a siglas, taxas e outros dados complicados, muitos brasileiros têm dificuldade para entender exatamente como funcionam os ganhos com a poupança. Por isso, vamos explicar detalhadamente essas fórmulas.

Continua após a publicidade

Qual é a relação entre a poupança e a Selic?

Com a vinculação à taxa básica de juros, a poupança pode se tornar menos vantajosa quando a Selic começar a cair demais. Esse não é o caso, pois nos últimos meses a taxa tem se elevado a cada reunião do Copom, estando atualmente fixada em 13,75% ao ano – conforme decisão tomada em junho de 2015. Nesse cenário, vale a fórmula que mantém a porcentagem fixa de 0,5% ao mês acrescido de TR para os rendimentos da poupança.

Vamos imaginar, no entanto, que a Selic chegue a 7% – algo bem distante da nossa realidade. Se isso acontecesse, os juros da poupança seriam de 0,49% ao mês + TR, ou seja, menos do que a fórmula que prevalece hoje em dia. Caso a taxa básica de juros caísse ainda mais, os juros da poupança poderiam se tornar ainda menores, deixando o investimento pouco interessante para o investidor. Porém, como a taxa é regulada, isso dificilmente irá acontecer.

E o que é a TR?

A Taxa Referencial, ou TR, eleva um pouquinho os juros da poupança. Como vimos, ela está presente em ambas as fórmulas, se somando à porcentagem final de ganhos. A TR serve de referência para o cálculo de juros. Para quem se lembra, nos anos 90 ela foi bastante usada na correção monetária de financiamentos, tornando o pagamento cada vez mais caro. Segundo a Wikipedia:

Taxa Referencial (TR) é uma taxa de juros de referência, instituída pela Medida Provisória n° 294, de 31 de janeiro de 1991 (depois transformada na Lei n° 8.177, de 1º de março de 19911 ). Integrava um conjunto de medidas de política econômica do governo brasileiro – o chamado Plano Collor II – visando a desindexação da economia e o combate à inflação.

Para além dessas informações, o que você realmente precisa saber é que, no caso da poupança, a TR vai apenas aumentar o rendimento, mas nada muito relevante. Em 2014, o acumulado da TR ao longo dos meses foi de 0,8592%. A previsão é que essa porcentagem se eleve em 2015, sendo acumulado até junho de 0,6777%.

Poupança
Poupança

Quanto rende a poupança?

Com base nessas informações, dá pra notar que os juros da poupança oscilam conforme a Selic e a TR. A influência da TR é pequena, mas pode aumentar um pouco o rendimento final do valor investido. A Selic, por sua vez, serve de referência somente quando está abaixo de 8,5%. Com a taxa básica de juros em alta, a tendência é que o rendimento da poupança se mantenha fixo em 0,5% ao mês, porém com o acréscimo da TR (que pode se elevar). Resumidamente, a poupança rende, em média 6% ao ano, com pequenas alterações conforme as variações da TR. Isso só deve mudar consideravelmente caso a Selic seja inferior a 7%.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *