Notícias

Programa de antecipação de recebíveis credencia onze instituições

Rodrigo Salgado
Rodrigo Salgado
Fachada do Ministério da Economia, pasta responsável pelo programa de antecipação de recebíveis
Onze instituições financeiras foram credenciadas pelo Ministério da Economia para participar do programa de antecipação de recebíveis.

Onze instituições financeiras foram credenciadas pelo Ministério da Economia para participar do programa de antecipação de recebíveis, o AntecipaGov.br. Com isso, os fornecedores da União poderão utilizar os contratos com o governo como uma garantia para solicitar empréstimos ou financiamentos.

A ação do ministério tem como objetivo ajudar micro e pequenas empresas. De acordo com a pasta, atualmente há aproximadamente R$ 56 bilhões em contratos ativos da União e dos demais entes que usam o Sistema de Compras do Governo Federal (comprasnet).

Continua após a publicidade

“Em breve, os fornecedores poderão solicitar a antecipação desse crédito por meio do AntecipaGov.br. Estamos desenvolvendo um sistema para os fornecedores escolherem a sua melhor opção entre todas aquelas que foram credenciadas”, disse o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade.

Com informações da Agência Brasil.

O credenciamento no programa de antecipação de recebíveis

As regras do credenciamento preveem a possibilidade de solicitar a antecipação de até 70% dos recebíveis previstos em contrato. Ainda assim, o governo não deu uma previsão de quando ela estará disponível.

Entre as onze empresas credenciadas até o momento, duas são gestoras de plataformas que congregam, cada uma, várias outras instituições. Por outro lado, as outras nove são instituições financeiras que se credenciaram diretamente. O resultado final está no Diário Oficial da União (DOU) da última quarta-feira, 11.

“O credenciamento das instituições financeiras é fundamental para que todas as partes envolvidas tenham segurança jurídica nessa transação. É importante deixar claro que o edital de credenciamento permanecerá aberto por tempo indeterminado e outras instituições podem aderir a ele”, explicou à Agência Brasil o secretário de Gestão da pasta, Cristiano Heckert.

Dos R$ 56 bilhões em contratos ativos, aproximadamente R$ 12 bi estão distribuídos entre seis mil empresas com capital social de até R$ 5 mi. Por isso, a pasta acredita que a ação poderá contribuir para pequenas e micro empresas.

Gostou deste post? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba todas as novidades em tempo real.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *