Previdência Privada

Previdência privada: saiba tudo para ter a aposentadoria dos sonhos

Heloísa Vasconcelos
Heloísa Vasconcelos
imagem personalizada com a frase tudo sobre previdência privada em destaque
Após uma vida de trabalho, nada mais justo que ter uma aposentadoria tranquila. A previdência privada se torna, então, uma opção para quem não quer depender somente do governo para garantir uma renda futura.

Artigo originalmente publicado em blog.mobills.com.br. Conteúdos e comentários foram integralmente mantidos.

Em meio a um cenário de crise, em que muitas pessoas estão trabalhando de forma informal ou desempregadas, fica uma pergunta: quando vou conseguir me aposentar?

A aposentadoria se torna ainda mais distante quando se leva em conta a Reforma da Previdência, que aumentou idade e tempo de contribuição necessário para que homens e mulheres se aposentem.

Continua após a publicidade

Nesse contexto, depender apenas do dinheiro a ser recebido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no futuro pode ser arriscado para quem quer garantir uma aposentadoria tranquila.

A previdência privada se torna, então, uma opção de complementação para os que não querem depender apenas do governo para garantir conforto na velhice.

Continua após a publicidade

Apesar do objetivo das instituições de previdência privada ser o mesmo, existem várias possibilidades a escolher.

Todas elas são fiscalizadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), mas têm cobranças diversas, que podem corroer o seu rendimento.

Dito isto, vamos esclarecer como funciona esse tipo de investimento. Como deve ser feito e o que deve ser evitado para que suas economias te tragam uma melhor vida no futuro!

Neste artigo explicaremos tudo sobre a previdência privada, quais as opções disponíveis, os tipos, os riscos e, por fim, se vale a pena colocar seu futuro nas mãos desse fundo.

Continua após a publicidade

O que é previdência privada?

A previdência privada é uma opção de aposentadoria que não está ligada ao sistema INSS, mas que pode funcionar de forma suplementar à previdência pública.

É um fundo gerido por um conjunto de investidores em que patrimônio é investido em busca de rentabilidade e proteção de capital, sendo cobrada uma taxa de administração.

 A ideia é fazer aportes e obter a remuneração para que, no futuro, você possa ter um valor maior do que aquele pago pelo INSS, que está limitado em R$ 6.101.

Apesar de ser voltada para a aposentadoria, a previdência complementar também é útil para a conquista de objetivos de longo prazo, como:

Continua após a publicidade

  • comprar um imóvel;
  • pagar a faculdade dos filhos;
  • fazer um intercâmbio.

De toda forma, é importante esperar o vencimento combinado para ter o máximo aproveitamento do seu dinheiro. é indicado que este prazo seja de no mínimo 6 anos.

Além disso, existem diferentes planos e regimes de tributação, que interferem na remuneração efetivamente recebida.

Eis a importância de escolher bem dentre as diversas instituições bancárias. Uma vez que cada uma oferece diferentes planos de previdência privada, os quais diferem em relação ao valor pago ou tempo de resgate.

Qual a diferença em relação à previdência social?

A previdência social é oferecida pelo governo e, portanto, segue um conjunto de regras que não cabem ao beneficiário decidir.

Continua após a publicidade

No caso da previdência privada o cliente pode escolher o valor da contribuição e a periodicidade em que ela será feita, sendo o valor recebido no futuro proporcional ao investimento realizado.

Outra diferença é que no caso da previdência social o dinheiro só pode ser resgatado quando o indivíduo se aposentar, ou seja, quando atingir idade ou tempo de serviço comprovados. 

Quem opta pela previdência privada pode escolher exatamente quando o valor investido será resgatado, podendo o montante ser devolvido caso haja desistência do plano.

Importante salientar que a previdência privada não substitui a previdência social. 

Mesmo profissionais liberais devem continuar colaborando com o INSS para ter acesso a benefícios como auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão, pensão por morte, salário-família e salário-maternidade.

Continua após a publicidade

Como funciona previdência privada?

Como indicado, anteriormente, a previdência complementar é um fundo de investimento.

Esse é um tipo de investimento em que diferentes investidores aplicam seu dinheiro e o capital é administrado por um gestor especializado.

Ele vai definir onde o dinheiro será aplicado, de acordo com a política seguida pelo fundo. Por exemplo, pode ser investido mais em renda fixa ou na variável.

Portanto, o nível de risco do plano depende desses fatores.

Em geral, os planos de previdência privada são investimentos bastante seguros, rentáveis e flexíveis, ideais para quem quer garantir resgates a longo prazo.

Existem duas fases principais nos planos de previdência privada: o período em que dinheiro está sendo acumulado e quando recursos podem ser usufruídos.

Continua após a publicidade

No primeiro momento o cliente da previdência privada deve fechar um contrato com a instituição bancária de preferência, fazer um investimento inicial e decidir qual será a contribuição mensal e por quanto tempo.

Também é possível escolher como o dinheiro será resgatado: de forma única, mensalmente por um tempo determinado ou de forma vitalícia, sendo que o valor das parcelas devolvidas varia de acordo com a escolha e com o tanto que foi acumulado.

A escolha da forma como dinheiro será resgatado depende muito do perfil do cliente. 

Clientes que sabem lidar com investimentos podem preferir receber parcela única e gerir eles próprios o dinheiro para ele continuar rendendo.

Quem tem menos controle pode preferir o pagamento mensal. 

No caso da escolha do pagamento vitalício é importante se informar o que ocorre com o restante do dinheiro caso beneficiário tenha óbito precoce.

Continua após a publicidade

Vantagens da previdência privada

Uma das principais vantagens da previdência privada é a garantia do dinheiro para um uso na vida futura.

Nem todo mundo consegue guardar sozinho uma parte do orçamento pensando na aposentadoria. 

Como parcelas da previdência privadas são pagas mês a mês o dinheiro é destinado a esse fim, sendo gerido por pessoas especializadas.

Um bom ponto também é a flexibilidade. Valor a ser pago, por quanto tempo e quando será o resgate; tudo é decidido pela pessoa que quer investir.

Também é possível realizar portabilidade de planos entre instituições bancárias diferentes sem nenhuma taxa.

Além disso, ter uma renda a mais além do INSS pode ser uma ótima opção.

Continua após a publicidade

Isso porque a remuneração máxima oferecida para a previdência pública é de R$ 6.101,06, sendo que valor não é atingido de forma fácil.

Outra vantagem são os benefícios tributários oferecidos dependendo do plano escolhido. 

Os tributos também recaem sobre o valor guardado apenas no momento do resgate, o que significa mais tempo rendendo.

Desvantagens da previdência privada

A principal desvantagem da previdência privada são as taxas cobradas para administração do fundo. 

Esse fator atinge diretamente a rentabilidade do fundo, que dependendo da opção escolhida no momento da contratação pode ser até negativa (inferior à inflação).

Em alguns casos, investir por conta própria pode ser mais vantajoso que confiar seu dinheiro a um plano de previdência privada.

Continua após a publicidade

Outro ponto é a baixa liquidez: o resgate do dinheiro é programado e não pode ser realizado quando bem entender o cliente, mesmo que haja uma urgência.

Por isso que é importante ter um fundo de emergência em algum investimento de renda fixa antes de investir em uma previdência privada.

Tipos de previdência privada

imagem sobre as diferentes dúvidas sobre previdência privada

Ao escolher um plano de previdência privada, é necessário optar entre um plano PGBL – Plano Gerador de Benefícios Livres ou um plano VGBL – Vida Gerador de Benefício Livre.

Apesar de ser possível a portabilidade de planos de previdência privada, não é possível alterar o tipo de plano contratado.

Continua após a publicidade

Portanto, é necessário estudar bastante as condições de cada tipo antes de tomar a decisão.

  • PGBL

O plano PGBL permite uma importante vantagem tributária ao investidor, que é o abatimento de até 12% da base do imposto de renda.

Ele é oferecido somente para quem contribui regularmente para o INSS e declara imposto de renda pelo modelo completo.

Para que fique mais fácil o entendimento, veja um exemplo:

Suponhamos que uma pessoa possua uma renda de R$ 200.000,00 anuais, sendo tributada com uma alíquota de 27,5% de imposto de renda na fonte.

Continua após a publicidade

Dessa forma, ela sofre uma retenção de R$ 55.000,00 anuais.

Se ela contribuir com até 12% do valor da sua renda anual (12% x R$ 200.000,00 = R$ 24.000,00) em um plano de previdência PGBL, ou seja, vinte e quatro mil reais, terá a restituição da alíquota de 27,5% de imposto de renda sobre esse valor, correspondente a R$ 6.600,00.

Ou seja, é uma melhor opção para quem tem renda anual superior a R$ 16.754,34, valor limite do modelo simplificado da declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF).

Apesar do benefício tributário, esse modelo traz um ponto negativo.

Na hora de resgatar os recursos do plano de previdência, o Imposto de Renda incidirá sobre o valor total (o principal das contribuições mais os rendimentos).

Importante pontuar também que a vantagem tributária tem o limite de 12%. Caso valor ultrapasse, o plano VGBL pode ser uma melhor opção.

Continua após a publicidade

  • VGBL

Nos planos VGBL, não vemos a possibilidade de abatimento da base do imposto de renda.

O ponto positivo é que tributação ocorre somente sobre os rendimentos, enquanto que no PGBL a tributação incide sobre o total do valor resgatado.

Então, se você aplica um total de R$ 500.000,00 em um plano VGBL, e eles rendem até chegar a um valor de R$ 600.000,00, por exemplo, será cobrado o imposto de renda somente sobre R$ 100.000,00 (R$ 600.000,00 – R$ 500.000,00).

 O VGBL, portanto, funciona como uma espécie de seguro pessoal, sendo mais indicado para quem entrega a declaração simplificada do Imposto de Renda.

Continua após a publicidade

Também é válido para quem pretende investir mais do que 12% de sua renda tributável. 

Taxas e tributações

Investir em previdência privada envolve custos de taxas e tributações, sendo necessário prestar atenção nesse aspecto antes de escolher o plano a fim de evitar prejuízos.

Todos os planos oferecidos por instituições bancárias cobram taxa de administração, alguns mais e alguns menos. É o preço cobrado pelo serviço de administrar seu dinheiro.

Outra taxa cobrada por alguns planos é a de carregamento, que incide sobre todos os aportes e tende a ser maior quando o produto contratado é mais “simples”.

Continua após a publicidade

É importante buscar opções que tenham taxa de carregamento isenta ou mais baixas, já que essa cobrança pode diminuir a rentabilidade.

Por fim, a tributação de imposto de renda incide sobre o valor investido na previdência privada.

Existem duas tabelas de tributação que o cliente pode escolher: a regressiva e a progressiva.

Tabela regressiva

A tabela regressiva é baseada no tempo de aplicação. Isso significa que quanto maior for o prazo de investimento, menor é a alíquota aplicada.

Continua após a publicidade

Por isso, é um regime indicado para quem pretende deixar o dinheiro aplicado por um longo período. As faixas são:

Tempo de Acúmulo de CapitalAlíquota aplicada
0 – 2 anos35%
2 – 4 anos30%
4 – 6 anos25%
6 – 8 anos20%
8 – 10 anos15%
> 10 anos10%

Tabela progressiva

Na tabela progressiva, quanto mais você ganha, maior é a alíquota cobrada. As faixas de valores são as seguintes:

Base de Cálculo (R$)Alíquota ($)Parcela a deduzir do IR ($)
Até 1.903,98
1.903,99 – 2.826,657,5142,80
2.826,66 – 3.751,0515354,80
3.751,06 – 4.664,6822,5636,13
Acima de 4.664,6827,5869,36

Algumas opções de previdência privada

Diversas instituições financeiras podem oferecer planos de previdência privada. 

Condições como taxas e prazos podem ser definidos individualmente com cada banco.

  • Previdência privada Caixa

Uma das mais conhecidas, a previdência privada Caixa permite pagamentos mensais ou de uma só vez, sendo possível fazer contribuições adicionais.

É possível adquirir plano com investimentos a partir de R$ 35.

Para realizar simulação e saber mais informações basta acessar site da Caixa.

  • Previdência privada Bradesco

O Bradesco oferece diferentes opções de planos, que podem ser voltados para o próprio cliente, para filhos ou pensando na família como um todo.

Continua após a publicidade

Há opções de renda fixa, multimercado e renda variável.

Simulação e mais informações podem ser obtidas no site do Bradesco.

  • Previdência privada Itaú

Os planos de previdência do Itaú têm taxa de carregamento zeradas na saída e na entrada de qualquer plano.

As taxa de administração cobradas variam de acordo com cada plano, sendo que existem mais de 40 opções disponíveis dependendo com o objetivo de cada cliente.

Mais informações e tabela de rentabilidade podem ser conferidos no site do Itaú.

  • Previdência privada Santander

Os planos de previdência privada do Santander trazem vantagens como Fundos de Gestão Ativa pensados para os diferentes perfis de investidor.

É possível começar a aplicar com R$30 mensais nos planos de Previdência PGBL ou VGBL.

Continua após a publicidade

Todas as informações estão disponíveis no site do Santander.

  • Previdência privada Banco do Brasil

É possível adquirir um plano de previdência privada do Banco do Brasil a partir de R$ 100 mensais.

O Banco do Brasil também não cobra taxa de carregamento e taxas diferentes dependendo do plano contratado.

É possível realizar simulação e saber mais sobre os planos no site do Banco do Brasil.

  • Previdência privada SulAmérica

A SulAmérica oferece duas opções de plano de previdência em dois regimes tributários.

Uma das vantagens é que pode ser realizado aporte online de forma facilitada.

O site da SulAmérica reúne todas as informações relevantes sobre seus planos de previdência privada.

Continua após a publicidade

  • Previdência privada XP

Os planos de previdência privada da XP oferecem taxa de carregamento zero e taxas de administração competitivas.

Outra vantagem é o processo de portabilidade sem burocracia, que pode ser realizado completamente online.

As informações sobre os planos oferecidos pela empresa podem ser conferidas no site da XP.

  • Previdência privada Porto Seguro

Para investir em planos de previdência privada do Porto Seguro é preciso de R$ 1.000,00 de entrada e contribuições mensais e eventuais a escolha do cliente.

Continua após a publicidade

Seguradora oferece planos individuais, para crianças e de proteção planejada com gestores externos.

Todas as informações podem ser conferidas no site da Porto Seguro, onde também pode ser feita simulação.

  • Previdência privada Banrisul

A Banrisul oferece planos de previdência privada com contribuição mensal a partir de R$100,00 ou a partir de R$1.000,00 para aporte inicial, podendo haver portabilidade.

Não é cobrado carregamento de saída acima de 36 meses de plano e há possibilidade de sucessão direta ao(s) beneficiário(s) indicado(s).

Mais detalhes sobre os planos ofertados podem ser vistos no site da Banrisul

Cuidados ao escolher fundo de previdência privada

imagem sobre as diferentes dúvidas sobre previdência privada

Ao escolher um fundo de previdência privada, além de escolher por um plano PGBL ou VGBL, um regime progressivo ou regressivo, outros detalhes devem ser observados:

Continua após a publicidade

Taxa de administração: essa é a taxa anual cobrada para remunerar a administração do fundo. Ela é calculada sobre o valor do patrimônio do fundo. 

Taxas muito altas podem diminuir bastante a rentabilidade, portanto é interessante compará-las. Normalmente, fundos que exigem aporte maior tem melhores taxas.

Taxa de carregamento: existem dois tipos de taxa de carregamento: de entrada e de saída. 

A primeira é cobrada assim que você faz o aporte.

 Então, por exemplo, se você aporta R$ 100,00, com uma taxa de carregamento de 3%, estará investindo no fundo apenas R$ 97,00, deduzindo os 3%.

Continua após a publicidade

Já a taxa de carregamento de saída é cobrada apenas no resgate, sendo normalmente menos nociva do que a de entrada.

 Porém, existem fundos que isentam o investidor da taxa de carregamento de entrada, e outros que podem isentar da de saída dependendo do tempo que o indivíduo permanecer com os recursos aplicados.

Risco x retorno do fundo: o investidor deve ficar atento às estratégias adotadas pelo fundo. 

Quais são os tipos de ativos em que o fundo investe? São mais conservadores ou mais arriscados? É um fundo de renda fixa ou um fundo balanceado, com parcela do patrimônio em ações? 

Continua após a publicidade

O ideal seria que o indivíduo conhecesse o seu perfil de risco através de um suitability, um formulário em que é diagnosticado o perfil e os objetivos do sujeito.

Carência: fique atento no prazo de carência do seu fundo de previdência. 

Pode ser que ele tenha uma carência de 1 ano, por exemplo, e você não conseguirá fazer resgates no primeiro ano de contribuição.

Como investir em previdência privada

Para investir em previdência privada o primeiro passo é definir seu perfil como investidor e escolher um tipo de plano que se adeque ao que você espera.

Os planos de previdência privada oferecidos por instituições financeiras são divididos pela composição da carteira, que definem como o dinheiro investido será gerido conforme o perfil do cliente.

Continua após a publicidade

A Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Ambima) classifica 23 tipos de fundos de previdência existentes em 4 categorias.

São elas:

  • Renda fixa

Esse tipo de fundo busca rendimento em investimentos de renda fixa, como títulos públicos, debêntures, CDBs, entre outros, incluindo papéis emitidos no exterior.

É uma opção mais segura, mas que também traz rendimentos mais baixos.

  • Balanceados

Os fundos balanceados buscam retorno de forma diversificada, por meio de investimentos como renda fixa, ações ou câmbio.

Trazem um pouco mais de risco, mas ainda são seguros por ser considerado que no longo prazo eventuais perdas podem ser compensadas e são mais rentáveis que os de renda fixa.

Continua após a publicidade

  • Multimercados

No caso dos fundos multimercados os recursos são aplicados em diversos tipos de ativos, seguindo regras específicas.

Trazem ainda mais rentabilidade e um risco a mais.

  • Ações

Esse tipo de fundo investe pelo menos 67% da carteira em ações e outros ativos (bônus de subscrição, cotas de fundos de ações, etc). 

É, portanto, uma opção mais indicada para perfis mais arrojados.

Previdência privada resgate antecipado

É possível realizar o resgate antecipado da previdência privada entrando em contato com a instituição financeira em que plano foi contratado.

O saque total dos recursos só pode ser feito depois de cumprido um prazo de carência – que deve ser de no mínimo 60 dias e no máximo 2 anos a partir da contratação. 

Continua após a publicidade

No caso de saques parciais, a carência é de 60 dias a 6 meses.

Entretanto, resgate antecipado não é recomendado.

A previdência privada é um investimento para seu futuro e, retirando o dinheiro antecipadamente, não será possível usufruir dele durante a aposentadoria.

Além disso, dependendo da tabela de I.R. escolhida, progressiva ou regressiva, o resgate antecipado pode trazer prejuízos para o indivíduo.

Caso tenha sido escolhida a tabela regressiva e seja realizado o resgate nos primeiros dois anos do fundo a alíquota aplicada no imposto de renda será de 35%.

Como utilizar simulador de previdência privada

Normalmente as instituições bancárias que oferecem planos dão a opção online de simulador de previdência privada.

Continua após a publicidade

Para fazer a simulação basta preencher dados pessoais básicos e escolher critérios como tipo de previdência escolhida, por quanto tempo se deseja colaborar e com quanto.

Como dito, existem várias opções diferentes de planos oferecidos em diferentes bancos, então as condições oferecidas em cada simulação serão diferentes.

Você pode realizar simulação em algumas instituições bancárias que têm interesse antes de contratar o plano de previdência privada para ter certeza de estar fazendo a melhor escolha.

Como declarar previdência privada no Imposto de Renda?

É muito importante que o contribuinte registre planos de previdência privada PGBL e VGBL na hora de realizar declaração de imposto de renda. 

Continua após a publicidade

As contribuições de planos VGBL devem ser registrados na ficha “Bens e Direitos” sob o código 97. É preciso inserir o valor investido, independente do rendimento tido no ano.

As contribuições ao PGBL devem ser informadas na ficha “Pagamentos e Doações Efetuados” sob o código 36.

O próprio programa do IRPF realizará o cálculo do limite de 12% de isenção permitido.

No PGBL, a tributação do IR incide sobre o valor total do resgate, incluindo o valor nominal da aplicação, mais o rendimento obtido.

Continua após a publicidade

Qual o rendimento da previdência privada?

O rendimento da previdência privada varia muito do plano escolhido.

O tipo de fundo (renda fixa, balanceado, multimercado e ações) influencia muito no rendimento, sendo que os fundos mais arriscados trazem mais ganho.

Fatores como tributação e taxas também podem influenciar na porcentagem que o cliente receberá anualmente em cima do que for investido.

Portabilidade previdência privada

É possível realizar portabilidade gratuitamente entre planos de previdência privada de na mesma instituição ou entre instituições bancárias diferentes, desde que não haja mudança do tipo de plano.

O processo de portabilidade normalmente não é muito burocrático e é feito inteiramente pela instituição do plano para o qual se deseja trocar.

Continua após a publicidade

A nova empresa entrará em contato com a antiga, que é obrigada por lei a acatar portabilidade.

Para realizar portabilidade não é preciso resgatar o dinheiro nem pagar Imposto de Renda ou outros custos, mas é preciso esperar uma carência, normalmente de 60 dias. 

É uma boa opção para quem percebeu depois da contratação que as taxas estão muito altas ou a rentabilidade aquém das expectativas. 

Como cancelar previdência privada?

Para cancelar a previdência privada você precisa entrar em contato com a instituição bancária escolhida para o plano.

Continua após a publicidade

Todo o dinheiro investido poderá ser resgatado na hora da quebra do contrato.

Importante prestar atenção que haverá tributação do valor assim que ele for retirado do fundo, e, se tiver sido escolhida a tabela regressiva, pode ser descontada uma boa parcela de imposto de renda.

Como funciona o resgate da previdência privada?

No momento da contratação o cliente pode escolher como realizará o resgate de seu fundo de previdência privada.

Existem três formas de resgate que são escolhidas no momento da contratação mas que podem ser alteradas posteriormente.

São elas:

Integral – O investidor escolhe sacar todo o valor guardado de uma vez.

Mensal temporário – O investidor recebe uma pensão mensal, de valor fixo, com data para começar e acabar.

Continua após a publicidade

Mensal vitalício – O investidor recebe um valor fixo a partir de uma certa data, que continua sendo pago até a sua morte.

No caso do recebimento de uma renda mensal por período determinado, existe a chance do valor ser repassado para um beneficiário, em caso de falecimento do titular. No entanto, isso deve estar previsto em contrato.

Previdência privada pode ser penhorada?

Sim. Caso o cliente de um plano de previdência tenha uma dívida a ser penhorada a Justiça tem acesso às suas informações bancárias por meio do Bancejud.

A plataforma informa qualquer dinheiro que investidor tenha em contas e pode congelar valor para ser revestido no pagamento da dívida.

Continua após a publicidade

A lei de penhora de bens estabelece que a prioridade para bens penhorados é dinheiro físico ou aplicado em contas, estando a previdência privada no segundo caso.

Previdência privada ou tesouro direto?

O tesouro direto oferece várias opções de papéis para investimento, inclusive o Tesouro IPCA+, mais indicado para investimentos em longo prazo.

Um dos pontos positivos de apostar no tesouro direto é não ter de pagar taxas de administração e carregamento e ter um controle mais ativo de como dinheiro será investido.

Porém, a previdência privada traz diversas vantagens, como os benefícios fiscais e a facilidade de ter alguém para gerir seu dinheiro.

Continua após a publicidade

Fundos de previdência privada são melhores para quem deseja construir uma reserva financeira de longo prazo e não pretende se preocupar em gerenciar esse dinheiro.

O tesouro direto é uma boa opção para quem não sabe se precisará desse valor a curto e médio prazo, possibilitando investir em papéis flexíveis e especular, fazendo uma gestão ativa.

Caso você queira saber mais sobre o tesouro direto e descobrir se ele é uma boa opção para você, acesse este artigo explicando como utilizar o simulador do tesouro direto.

Qual a melhor previdência privada?

Escolher a melhor previdência privada depende muito do seu perfil de investidor e do quanto e como será investido o dinheiro.

Continua após a publicidade

Existem várias opções no mercado, contemplando planos para perfis mais conservadores, moderados e arrojados.

Levando em consideração a rentabilidade dos fundos em 2019, o Valor Investe elaborou um ranking das melhores previdências privadas para cada perfil.

Confira:

Melhor previdência para conservadores

Previdência privadaRentabilidade em 2019 (até 04/12)
BB PREV CONCEDIDOS TR FI RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO8,49%
BB PREV MULTI II FI MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO7,75%
BB PREV PÚBLICO RF FI RENDA FIXA7,50%
BB PREV PÚBLICO RF II TR FI RENDA FIXA7,21%
PORTO SEGURO CONCEDIDOS FI RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO

7,03%

 

ITAÚ FLEXPREV PLATINUM VIII FIC RENDA FIXA6,87%

 

ITAÚ FLEXPREV XV A FIC RENDA FIXA6,79%
Caixa 30 Fic Renda Fixa Previdenciário6,78%
Itaú CCRPrev FI Renda Fixa6,74%
Itaú Flexprev Vega Fic Multimercado Crédito Privado6,72%

Melhor previdência para moderados

Previdência privadaRentabilidade em 2019 (até 04/12)
ICATU SEG DURATION FI RENDA FIXA15,81%
ITAÚ FLEXPREV PRIVATE JURO REAL TARGET 2024 II FIC RENDA FIXA15,08%
ITAÚ FLEXPREV PRIVATE JURO REAL TARGET 2024 FIC RENDA FIXA14,98%
FLEXPREV ALÍSEOS FI MULTIMERCADO14,90%
ITAÚ FLEXPREV JURO REAL TARGET 2024 FIC RENDA FIXA II14,67%
ITAÚ FLEXPREV PREVILLE FI MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO14,65%
ITAÚ FLEXPREV OLIMPO XVII FI MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO14,28%
ITAÚ FLEXPREV NVF FIC MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO14,14%
ITAÚ PRIVATE PREV ULTRA NTN-B 2023 FIC RENDA FIXA13,95%
SANTANDER PREV PB NTN-B 2023 II FIC RENDA FIXA13,91%

Melhor previdência para arrojados

Previdência privadaRentabilidade em 2019 (até 04/12)
ITAÚ FLEXPREV DUNAMIS FIC AÇÕES39,45%
LONG VGBL PREV FI MULTIMERCADO32,36%
BOGARI VALUE ICATU PREV FI MULTIMERCADO31,54%
ITAÚ FLEXPREV FUTURO 35 FI MULTIMERCADO29,30%
FLEXPREV MANET FIC MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO28,49%
ITAÚ FLEXPREV CORPORATE BW FIC MULTIMERCADO28,41%
ITAÚ PRIVATE PREV IMA-B 5+ II FIC RENDA FIXA26,99%
ITAÚ PRIVATE PREV IMA-B 5+ FIC RENDA FIXA26,87%
ITAÚ FLEXPREV NORTH BEACH FI MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO26,05%
SANTANDER PREV PB NTN-B 2035 FIC RENDA FIXA25,96%

Conclusão: Previdência privada vale a pena?

Como destacado, existem várias vantagens e desvantagens de investir em previdência privada.

Esse tipo de investimento traz o lado bom da comodidade e dos benefícios fiscais, mas tem o ônus de altas taxas cobradas, que podem diminuir o rendimento.

Caso você tenha conhecimento sobre investimentos e saiba gerir seu dinheiro sozinho, realizar gestão de forma individual pode ser mais rentável.

A previdência privada é uma ótima opção para não quer ter que se preocupar com a gestão do dinheiro ou não tem tanta disciplina para economizar por conta própria.

Além de investir em fundos para garantir a aposentadoria, é importante aprender a realizar planejamento financeiro para ter um futuro mais tranquilo.

Se você gostou de saber mais sobre os planos de previdência privada, que tal receber mais informações relevantes? Assine a newsletter do iDinheiro e tenha acesso a informações úteis para  a sua vida financeira.

 

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *