Cenário atual traz prejuízos em fundos DI e perdas para investimentos conservadores

Cerca de 30% dos fundos DI disponíveis já apresentaram perdas em setembro. Situação ocorre devido ao aumento das preocupações fiscais.

Heloisa Vasconcelos
Heloísa Vasconcelos

Com a Selic a 2%, os investimentos mais conservadores têm cada vez compensado menos. E, o aumento das preocupações fiscais com a piora das condições para o financiamento da dívida pública traz prejuízo em fundos DI.

Os títulos públicos em geral estão perdendo valor no mercado secundário. Além disso, o mercado tem negociado os papéis que acompanham a Selic em deságio, ou seja, abaixo do valor de face. Nesse contexto, investidores podem ter prejuízo mesmo em investimentos de baixo risco, por venderem papéis em baixa valorização.

Continua após a publicidade

Conforme levantamento feito pelo Valor Investe, 30% dos fundos DI tiveram queda em setembro. Isso representa um montante de R$ 54 bilhões e 2,1 milhões de cotistas.

Porque ocorre prejuízo em fundos DI?

O desempenho dos fundos DI acompanha a tendência do mercado secundário do Tesouro Nacional. As perdas ocorrem porque esse tipo de fundo carrega papéis atrelados ao Tesouro Selic e LTNs (papéis prefixados de curto prazo, chamados Tesouro Prefixado) casadas com posições em juros futuros.

Com atual situação do mercado, até mesmo os investimentos de renda fixa, considerados mais seguros, podem ter perdas no caso de venda do papel em deságio. 

Prova disso é que o termômetro do desempenho do Tesouro Selic, o IMA-S, índice calculado pela Anbima, acumulou variação negativa de 0,05% em setembro. Apesar de baixa, a alteração serve como alerta.

O cenário é preocupante porque, caso situação não se reverta, investidores podem decidir vender papéis mesmo em desvalorização, obrigando os fundos a pagarem as dívidas de forma antecipada.

Isso agravaria a situação do Tesouro Direto, que já está com seu colchão de liquidez no limite prudencial.

Deságio do Tesouro Selic

Os títulos do Tesouro Selic começaram a apresentar prejuízo na última semana. Impasse entre o mercado e o Tesouro causa deságio.

Isso porque o mercado tem exigido uma taxa cada vez maior para financiar a dívida pública, ao passo que houve uma explosão recente do endividamento público por causa de medidas de combate aos efeitos da pandemia. Estima-se que o déficit primário do setor público pode chegar a 11,7%.

Mais informações sobre o prejuízo em fundos DI podem ser conferidas em reportagem completa do Valor Investe sobre o assunto.

Quer continuar acompanhando mais informações sobre o universo financeiro? Não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para receber os conteúdos em tempo real. 

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.