O Nubank, um dos principais bancos digitais brasileiros, teve prejuízo líquido de 211,8% entre 2018 e 2019. No período de um ano, o prejuízo do Nubank saltou de R$ 100,3 milhões para R$ 312,7 milhões. O prejuízo por ação foi de R$ 1,99.

Ao mesmo tempo, receitas também tiveram aumento em todos os segmentos. Só com intermediação financeira, por meio de aplicação dos recursos depositados pelos clientes, houve crescimento de 165,5%, atingindo R$ 528,8 milhões.

Continua após a publicidade:

Informações são de balanço divulgado pela Nu Pagamentos S.A., nome oficial da empresa

Prejuízo do Nubank aumentou; entenda

Entre os motivos para o aumento expressivo do prejuízo estão o crescimento do volume de depósitos na NuConta e a aplicação destes recursos e das aplicações de caixa em títulos e valores mobiliários. Além disso, custos da empresa subiram.

A receita de prestação de serviços do Nubank é composta principalmente pelas tarifas de intercâmbio ganhas por meio da utilização dos cartões. Em um ano, montante somou R$ 914,6 milhões, um aumento de 90% em relação ao mesmo período de 2018.

Ao mesmo tempo, despesas com intermediação financeira tiveram avanço de 36,7%, chegando a R$ 841,4 milhões. Os gastos com contratações aumentaram 88%, para R$ 340,32 milhões.

Nubank teve aumento nas despesas

Segundo o banco digital, aumento nas despesas se deu principalmente devido à provisão para aumento de crédito de liquidação duvidosa, que aumentou 53%. Enquanto isso, os saldos de valores a receber cartão de crédito no ativo aumentaram 76%”. Além desses gastos, foram separados R$ 747 milhões para cobrir eventuais calotes de clientes.

As despesas administrativas também tiveram alta. Gastos cresceram para R$ 1,03 bilhão, representando 202,4%. Ao mesmo tempo, outras despesas operacionais saltaram de R$ 237,5 milhões para R$ 652,3 milhões.

Devido aos gastos, o resultado operacional da companhia apresentou queda de 285,3%, para um prejuízo operacional de R$ 443,5 milhões em 2019.

Enquanto isso, base de clientes cresce

No mesmo período em que houve aumento do prejuízo do Nubank, a base de clientes do banco digital cresceu 465%. Fintech encerrou 2019 com 16 milhões clientes da NuConta.

No fim de 2019, o Nubank tinha um saldo de R$ 12,1 bilhões na carteira de operações de cartão de crédito, o que representa crescimento de 78% em relação a 2018, quando era de R$ 6,8 bilhões.

O número de funcionários também cresceu. Banco encerrou 2019 com 2.452 funcionários, 102% a mais que em 2018, com escritórios no Brasil, México, Argentina e Alemanha.

Quer continuar acompanhando as novidades do prejuízo do Nubank? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba tudo em tempo real. 

Publicidade