Prazo para solicitar o auxílio emergencial chega ao fim: cadastramento acaba hoje (02/07)!

 

O prazo de cadastramento no auxílio emergencial cedido pelo Governo Federal em meio à pandemia do novo coronavírus acaba nesta quinta-feira, 2.

Hoje é, portanto, o último dia para desempregados, trabalhadores informais e famílias de baixa renda solicitarem o benefício.

Continua após a publicidade:

O prazo foi mantido mesmo após o governo anunciar a prorrogação do benefício por mais dois meses.

O cadastro pode ser feito por meio do aplicativo Caixa Auxilio Emergencial, no site ou presencialmente, nas agências dos Correios.

Continua após a publicidade

A partir da próxima sexta-feira, 3, os canais estarão disponíveis apenas para consulta de processamento. 

Todas as solicitações realizadas no prazo receberão resposta e as aprovadas receberão as parcelas do auxílio conforme calendário.

O calendário de pagamentos segue normalmente, seguindo datas divulgadas pelo governo.

Prazo para solicitar o auxílio emergencial acaba hoje: saiba como se cadastrar

O cadastro do auxílio emergencial pode ser feito por meio do site da Caixa Econômica Federal, nos aplicativo oficiais do Auxílio Emergencial ou nas agências dos Correios.

Nos meios digitais, basta preencher as informações solicitadas e esperar.

Quem não tiver acesso à internet e tiver que ir às agências dos Correios, deve levar documento de identificação oficial com foto, em que conste também o nome da mãe do beneficiário.

Continua após a publicidade

Além disso, deve portar CPF do usuário e dos membros da família que dependem da renda do titular e dados bancários.

Quem tem direito ao auxílio emergencial?

Para receber o benefício, deve-se preencher esses requisitos:

  • ser maior de 18 anos de idade com CPF regularizado;
  • não ter emprego formal;
  • não ser titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, à exceção do Bolsa Família;
  • ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135);
  • não ter recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

O texto da lei que estabelece o benefício destaca que no máximo duas pessoas da mesma família podem receber o benefício.

O valor do benefício, de R$ 600, é dobrado no caso de mães chefes de família.

Balanço geral do auxílio emergencial

Até semana passada, 64,1 milhões de beneficiários já haviam recebido o auxílio emergencial, totalizando R$ 90,8 bilhões.

Continua após a publicidade

Desses, foram pagos R$ 40,9 bilhões para inscritos no Bolsa Família, R$ 14 bilhões para inscritos no Cadúnico e R$ 35,9 bilhões para inscritos pelo app/site do auxílio.

Dos 108,4 milhões de cadastros no programa, 106,3 milhões foram processados. Quem ainda não recebeu resposta deve receber em breve.

Dentre os analisados, foram considerados elegíveis 64,1 milhões de beneficiários, 42,2 milhões foram considerados inelegíveis, 2 milhões estão em primeira análise e 1,3 milhão estão em reanálise.

Publicidade