O prazo final para a declaração do imposto de renda em 2020 termina nesta terça feira (30/06), e mais de 5 milhões de pessoas ainda não fizeram sua declaração através do site da Receita Federal.

Até as 10h desta segunda (29/06), aproximadamente 26.735.917 declarações haviam sido recebidas através do sistema oficial da Receita Federal, de acordo com a assessoria de imprensa do órgão. 

Porém, caso você não tenha conseguido fazer o preenchimento completo do formulário exigido, aproveite as dicas e envie sua declaração e modifique os dados restantes posteriormente. Entretanto, alguns cuidados devem ser tomados caso sua decisão seja essa. 

De acordo com Richard Domingos, diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil, optar por esse método pode ser prático e bastante perigoso. 

“A partir de 1º de julho, o formulário não poderá ser modificado. Porém, se você decidir fazer a sua declaração através do modelo simplificado, e deixar de lançar alguma despesa importante, que talvez aumentasse a sua restituição, você não vai conseguir utilizá-la e acabará perdendo dinheiro”.

Para o especialista, a melhor opção neste caso é a de reunir todos os documentos importantes para o imposto de renda ao longo do ano, juntamente com os informes de rendimento de bancos e corretoras de valores, por exemplo, para evitar esse tipo de transtorno. 

Caso a pessoa perca o prazo de declaração de imposto de renda, poderá pagar uma multa entre R$ 165,74 ou até 20% do imposto devido.

Quem deve declarar imposto de renda?

Se você ainda não sabe se deve declarar imposto de renda, o iDinheiro separou uma lista abaixo. Caso você esteja enquadrado em alguma situação, a declaração do seu imposto de renda passa a ser obrigatória. 

  • Ter recebido rendimentos tributáveis com soma superior a R$ 28.559,70 no ano vigente de 2019;
  • Ter recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte com soma maior que R$ 40 mil;
  • Ter tido ganho de capital na alienação de bens ou direitos
  • Ter tido lucro em operações de bolsa de valores, mercadorias, de futuros ou semelhantes;
  • Obter ganho de capital e optou por isenção do imposto sobre a renda auferida da venda de imóveis residenciais e o produto da venda seja destinado a compra de imóvel no país;
  • Passou a ter posse de bens e propriedades que somem mais que R$ 300 mil;
  • Ter tido receita bruta de atividade rural superior a R$ 142.798,50 ou pretenda compensar prejuízos de anos anteriores em 2019;
  • Ter se tornado residente do Brasil em qualquer momento de 2019.

Como pagar menos impostos e aumentar a restituição?

Agora, se você estiver com toda a documentação em dia, e quiser aprender a como economizar dinheiro na declaração do seu imposto de renda, basta clicar aqui e conferir o conteúdo exclusivo que preparamos sobre o assunto.

Quer continuar informado sobre o que acontece no mercado financeiro? Não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e receba todas as notícias no seu e-mail.