O prazo para que o trabalhador brasileiro se cadastre no programa de auxílio emergencial do Governo Federal termina em 02 de julho. Após essa data, segundo a Caixa Econômica Federal, as plataformas como o site e o aplicativo serão utilizados apenas para o acompanhamento do pagamento ou processamento do pedido. 

Mesmo com o anúncio do governo afirmando que a parcela será estendida para um prazo maior que os três meses iniciais, informações como o novo período de benefício não foi disponibilizada. 

Outro fator que acaba influenciando no anúncio oficial, é a fala do Presidente Jair Bolsonaro, nesta semana, dizendo que a União não teria condições de arcar por um período muito maior de benefício no valor de R$ 600.

Porém, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, já se manifestou a favor da manutenção do auxílio emergencial e garantiu que informações serão divulgadas em breve.

Quem tem direito ao benefício?

Se você ainda não fez a solicitação do benefício do auxílio emergencial, confira abaixo se você está dentro do perfil para fazer a solicitação.

  • Ser maior de 18 anos;
  • Não ter emprego formal;
  • Ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • Ter renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.135);
  • Não ter tido rendimentos tributáveis no ano de 2018 com valores acima de R$ 28.5559.70.

R$ 88 bilhões de auxílio emergencial

De acordo com o balanço divulgado pelo Ministério da Cidadania na quarta feira (24/06), o Governo Federal já creditou aproximadamente R$ 87,8 bilhões de reais para os beneficiários do auxílio emergencial, que somam aproximadamente 64,1 milhões de pessoas. 

Porém, até o momento apenas R$ 40 milhões foram devolvidos ao governo por pessoas que receberam o benefício, mas não preenchiam parte dos requisitos para ter o benefício aprovado.

Ao total, desde o início do da implantação do auxílio emergencial, os órgãos responsáveis receberam cerca de 124,18 milhões de solicitações, de acordo com matéria publicada pelo UOL Economia. 

Quer continuar informado sobre o que acontece no universo financeiro? Assine a newsletter do iDinheiro e acompanhe as notícias.