Poupança Para Pessoa Jurídica

Você sabia que a poupança para pessoas jurídicas é um pouco diferente da tradicional? Entenda quais são os encargos e a remuneração da caderneta para empresas.

flaviomariano
Flávio Mariano

Diferentemente do que muitas pessoas pensam, a caderneta de poupança não está disponível apenas para pessoas físicas. Esse tipo de investimento também pode ser usado por pessoas jurídicas, ainda que as regras de funcionamento sejam um pouco diferentes para esse público. Dependendo do tipo de PJ a abrir a conta, o valor aplicado fica sujeito a cobrança de Imposto de Renda e pode ter rendimento diferenciado em relação ao cálculo para PFs.

Um dos benefícios da poupança para Pessoa Jurídica está a liquidez imediata, onde seu investimento pode ser resgatado a qualquer momento sem nenhuma carência ou incidência de IOF (embora para resgates fora das datas de aniversários não são computados rendimentos), assim, poderá usar aquele recurso sempre que precisar.

Continua após a publicidade

Outro ponto positivo é a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito – FGC – em até R$ 250.000 reais por CNPJ.

Imposto de Renda

Com relação à cobrança de Imposto de Renda, as cadernetas de poupança para pessoa física são sempre isentas – mesmo que às vezes o valor precise ser declarado. Já para a poupança de pessoa jurídica, a cobrança ou não do imposto vai estar ligado ao tipo de instituição que abriu a conta.

Para empresas sem fins lucrativos, como associações e condomínios, o valor aplicado é isento do imposto anual. Já para empresas com fins lucrativos, o valor aplicado deve ser declarado e está sujeito à dedução de acordo com as regras do IRPF para aquele ano.

Atualmente o imposto incidente sobre o rendimento é da poupança é de 22,5%. Para pessoas jurídicas sem fins lucrativos, não há IR.

Remuneração

A rentabilidade da caderneta de poupança para pessoa física também é um pouco diferente. Com as mudanças na fórmula de cálculo definidas em 2012, ficam valendo as seguintes remunerações:

  • Para depósitos até 03/05/2012 – remuneração trimestral de 1,5% + TR, sempre creditada no aniversário da conta;
  • Para depósitos a partir de 04/05/2012 – 70% da Selic + TR quando a Selic for igual ou inferior a 8,5% ao ano e 1,5% + TR caso a Selic seja superior a 8,5%.

Como você pode notar, a grande distinção em relação à poupança para pessoa física é que a remuneração é trimestral e não mensal. Dessa forma, as pessoas jurídicas que abrem uma caderneta precisam estar mais atentas aos saques para aproveitar o rendimento da aplicação. Fora isso, não existe muita diferença, uma vez que a remuneração de 1,5% a cada trimestre equivale a 0,5% ao mês.

Saiba mais sobre a poupança para empresas
Saiba mais sobre a poupança para empresas

Qual banco é melhor?

Os bancos podem definir um valor mínimo a ser aplicado para abertura da caderneta de poupança. As regras de funcionamento, portanto, vão depender do banco que você escolheu para fazer a conta.

Após a abertura, o cálculo da remuneração da poupança para pessoa jurídica é sempre o mesmo, independente do banco. Assim, não importa qual a instituição responsável pela conta, o rendimento será sempre trimestral, conforme as fórmulas que mostramos acima, para qualquer PJ com fins lucrativos.

As garantias oferecidas também são as mesmas. Do mesmo modo como nas conta para pessoa física, a poupança PJ é protegida pelo Fundo Garantidor de Crédito em até R$250 mil por CNPJ. Dessa forma, os valores aplicados são assegurados caso o banco venha a falir.

A cobrança de Imposto de Renda e a isenção de IOF valem para todos os bancos. A CPMF de 0,38% pode ser cobrada para cadernetas de poupança, porém a maior parte das instituições financeiras oferece isenção do encargo para aplicações com mais de 90 dias.

O que realmente deve ser observado na hora de abrir uma conta poupança para pessoa jurídica é o atendimento e o acesso aos serviços. Para escolher melhor, veja se você vai receber um cartão para movimentação, quais são as possibilidade de agendar depósitos e o que o banco oferece para investidores.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔

59 comentários

  1. Julio Marins

    Flavio,estamos iniciando nossa igreja aos moldes financeiro legal,é bastante acanhada em receita.Entretanto nos sobreveio o desejo de abrir uma conta.O que você nos indica corrente ou poupança para pessoa jurídica?

  2. katiane

    Boa tarde, Tenho uma empresa e por prestar serviço para prefeitura precisei abrir uma conta PJ. Tempos depois encerrei minha conta pessoal e mantive só aquela. Quanto a aplicações (uso o que sobra do meu salário) seria melhor voltar com a conta pessoa física, ou aplicar na PJ mesmo? Obrigada

  3. Evandro

    Tenho uma empresa quero abrir uma conta PJ poupança mais a minha empresa tem alguns protestos o banco abre mesmo assim

  4. Continua após a publicidade

  5. Pedro Azevedo

    Da para receber do poder público em conta poupança jurídica?

  6. Junior

    Com uma poupança jurídica, posso movimentala como uma poupança normal?
    Terei cartao de débito?

  7. Cesar Perusso

    Gostaria de entender como o rendimento da poupança foi superior a 8% líquidos em 2016 se a remuneração é de TR +6,17%a.a.? Grato.

  8. Francisco Souza

    Bom dia pessoa abrir uma PJ sem ter uma conta corrente ?

  9. Wilson

    Olá Senhor Flávio bom noite.
    Estou de plantão para tiras as minhas dúvidas e dos leitores.

    1) Eu MEI quero ter uma conta PJ no meu CNPJ. Certo. Entendo que tem o imposto de renda no rendimento certo ?

    2) A conta poupança CNPJ sem pagar taxas nenhuma por mês é possível ? Como proceder para fazer isto ?

    3) O ruim de uma conta CNPJ é pagar aquelas taxas por mês. O MEI pode ter a conta CNPJ só para usar igual a poupança para a pessoa física? Usar o mesmo modo só para ter uma conta para quando precisar colocar algum dinheiro saber se a conta existe. A ideia taxa Zero. Porque no site do Marketplace, eles pedem uma conta bancária PJ para o CNPJ cadastrado. Eu preciso ter uma conta CNPJ mas só cadastro porque não vou usar crédito do banco para o uso da conta. Eu sei que tem pessoas em que fazem a conta CNPJ para ter o crédito do banco. O meu caso é uma conta CNPJ ISENTA só para o cadastro da empresa no site.

  10. Wilson

    Boa Tarde, eu tenho uma dúvida.
    Uma pessoa física pode abrir uma conta com o CPF. Correto. Gratuitamente e sem pagar taxas.
    Perguntas para simplificar os leitores.
    Eu sou MEI.

    1) Agora uma pessoa jurídica (PJ) que tem CNPJ, ela pode abrir uma conta poupança pessoa jurídica ?

    2) A conta poupança deverá ser ISENTA de taxas e ser bem similar ao CPF, com uma única diferença que é usar o CNPJ. Porque tem site na internet em que só aceita vender se o MEI tiver uma conta CNPJ. É caro pagar R$ 40,00 por mês só para ter um cadastro no site e não usar para mais nada. O MEI já paga a DAS no valor máximo de R$ 50,00 por mês. A ideia é uma conta poupança para o MEI ter uma conta CNPJ e que ainda ser uma conta poupança pessoa jurídica. Sem ter uma conta corrente. A ideia é somente a conta poupança PJ para o CNPJ do MEI.

  11. Ana Cristina

    Bom dia!!!
    Trabalho em uma Fundação sem fins lucrativos, isenta do IRPJ, porem as aplicações financeiras que possuímos no banco tem os rendimentos tributados do imposto de renda. Qual a legislação que nos respaldaria para que o banco não tributasse os rendimentos auferidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.