O que é DIY? Aprenda tudo sobre o método “faça você mesmo”!

O DIY, também chamado de “faça você mesmo”, é uma prática muito famosa ao redor de todo o mundo.

Com ela, as pessoas são incentivadas a criarem os mais diversos objetos, reformarem ambientes e explorarem um lado criativo e executor muitas vezes ignorado em meio a rotinas e contratempos do dia a dia.

Continua após a publicidade:

No post de hoje, além de falar tudo sobre o conceito, vamos te incentivar a aplicá-lo de forma prática e simples.

O destaque fica para a economia financeira, que é percebida pelas pessoas que investem nessa prática!

Continua após a publicidade

E aí, vamos colocar a mão na massa?

O que é DIY?

A sigla DIY vem do inglês e significa “do it yourself”, “faça você mesmo” em tradução para a nossa língua.

Esse termo foi muito popularizado no exterior e veio para o Brasil já enquanto uma espécie de estilo de vida.

Nele, as pessoas que se comprometem a “viver” o DIY são estimuladas a terem uma rotina mais simples e criativa, criando seus próprios objetos, roupas, equipamentos e qualquer outra necessidade que surja na rotina.

De toda forma, não imagine que a vida inteira deverá ser feita a partir de construções mirabolantes: pequenos objetos podem ser reformados ou criados com aquele toque pessoal e sem gastar muito dinheiro em itens novinhos em folha.

Continua após a publicidade

Uma prateleira nova, vestidos que se transformam em saias, a tão sonhada reforma do banheiro ou até mesmo a construção de uma mini horta… O céu é o limite!

No caminho, fazem parte as possíveis dificuldades ou um resultado não tão perfeito, e essa é justamente a graça de se inspirar nesse movimento que já engajou tantas pessoas por aí.

O mais legal do DIY é que, hoje em dia, ele se transformou em um ótimo incentivo para que nós brasileiros possamos poupar dinheiro sem necessariamente se privar de algo que custaria muito, como uma reforma, por exemplo.

De que forma o conceito foi popularizado?

É muito importante entender o contexto em que o DIY foi criado para que você possa aproveitá-lo ao máximo.

Continua após a publicidade

Sabemos, então, que ele provavelmente surgiu nos Estados Unidos, e foi popularizado por volta da década de 50.

Suas ideias se aproximavam de um conceito independente, com a possibilidade de gastar menos e dando autonomia para que qualquer pessoa fosse capaz de produzir aquilo que ela consumisse.

Com isso, reforçamos a ideia do consumo consciente, que gera menos desperdício, menos lixo, e é responsável por representar uma economia considerável nas contas de qualquer pessoa ou família.

Como aplicá-lo na rotina?

Sabendo que o DIY parte de uma premissa simples e que pode ser facilmente adaptada, você pode escolher absolutamente o que quiser para começar hoje mesmo!

Continua após a publicidade

Vamos listar algumas formas práticas de colocá-lo em prática, mas tenha em mente que você tem um poder incrível de criação nas mãos.

Basta apenas direcioná-lo e fazer um alinhamento com suas necessidades!

Customização de roupas e acessórios

A sensação de abrir o guarda-roupas e perceber que você já não tem mais muito o que vestir não é legal.

Seja por modificações no corpo (perca ou ganho de peso significativos) ou porque as roupas começaram a ficar muito “gastas”, normalmente pensa-se logo em comprar itens novos.

Com o método “faça você mesmo”, existe um mundo repleto de ideias de customização de vestuário e acessórios!

Continua após a publicidade

Captura de tela de um vídeo que ensina a fazer DIY com roupas antigas

Na imagem acima, você acessa um tutorial completo sobre reutilizar roupas que não servem mais a partir do DIY.

Assim, não é preciso comprar roupas novas sempre que surgir a necessidade.

Ela, por sua vez, é transformada em motivação para reformar peças antigas e deixá-las com cara nova.

O mesmo vale para sapatos e acessórios em geral.

Marcenaria

Quem gosta de DIY com certeza já acompanhou pelo menos um projeto de marcenaria.

E se enganam aqueles que pensam que é preciso ter habilidades profissionais: você pode iniciar os projetos com móveis pequenos e simples!

A internet está repleta de guias de marcenaria DIY.

E quando falo repleta é coisa de mais de 6 milhões de resultados na pesquisa do Google.

Continua após a publicidade

Print da tela do YouTube com uma série de exemplos de DIY de marcenaria
No YouTube, é possível encontrar uma série de vídeos educativos sobre o assunto!

 

Sabendo disso, não precisa se sentir sozinho. É só separar os materiais, abrir o computador, ver alguns vídeos e começar a colocar a mão na massa.

Ao começar por móveis simples, como pequenas estantes ou nichos decorativos, conseguir a habilidade para desenvolver peças mais complexas é só questão de tempo.

A economia no bolso, então, nem se fala. Tentadora!

Reforma de ambientes

Se você não tem tantas habilidades com a criação de móveis, mas tem vontade de repaginar a sua casa, aposte na reforma DIY.

Seja ao pintar as paredes, criar um espaço para hortinhas no jardim ou ao mudar a decoração de algum ambiente, faça você mesmo!

Continua após a publicidade

Imagem do print do YouTube com exemplos de DIY de reforma
No caso das reformas, você pode acompanhar um passo a passo completo de várias pessoas que documentaram sua experiência

 

Os custos economizados com mão de obra para fazer esse tipo de pequena reforma são consideráveis.

Além disso, você cria uma habilidade muito importante para possíveis imprevistos no futuro.

Pequenos consertos

No Brasil, principalmente quando falamos sobre pessoas de classe média, o hábito de contratar profissionais para pequenos consertos ainda é muito forte.

Em países como os Estados Unidos, porém, essa tarefa fica por conta da família.

Pais, mães e filhos se unem em um sábado à tarde e arrumam o chuveiro, resolvem pequenas infiltrações, reparam eletrodomésticos quebrados e assim a lista segue.

Imagem do print do YouTube com dicas de DIY para pequenos reparos
Imagine quantas dicas existem em um só vídeo?

 

Portanto, caso os reparos necessários não demandem a consultoria de profissionais capacitados, vença esse hábito quase que automático e faça você mesmo!

Continua após a publicidade

Robótica, eletrônica e tecnologia

Com o acesso cada vez mais fácil à tecnologia e objetos relacionados, o método DIY também foi muito popularizado.

Sabendo disso, tenha em mente que é possível, então, aplicar várias técnicas simples na sua rotina.

Você não precisa, necessariamente, construir um robô! Mas saiba que sim, é totalmente possível.

Veja algumas formas de usar da tecnologia a seu favor, fazendo você mesmo:

  • melhorar o sinal de Wi-Fi por meio de customizações no roteador;
  • fazer um “upgrade” nas configurações do seu computador (formatação, espaço de memória, trocar a tela, teclado);
  • implementar lâmpadas com sensor automático em casa para economizar eletricidade;
  • desenvolver outros projetos simples de automação que tem como principal objetivo a redução de custos e sustentabilidade.
Imagem do print da tela do YouTube com DIY de tecnologia
O melhor de tudo é que as dicas são ótimas para melhorar a sua rotina!

 

Viu como existe um universo gigante de ideias?

DIY e economia de dinheiro: como eles se relacionam?

Esperamos que depois de entender um pouco mais sobre esse método, você tenha percebido as implicações que ele tem na economia de dinheiro.

De toda forma, se ainda não ficou claro, não se preocupe: teremos todo o prazer em te explicar!

Continua após a publicidade

Conforme o próprio termo nos adianta, o “faça você mesmo” te dá autonomia para acessar novos produtos, objetos e serviços sem a necessidade de gastar muito dinheiro.

Isso acontece primeiramente em razão da redução do custo de mão de obra, mas também no preço do próprio produto: para reformar, você gastará muito menos do que ao comprar algo novo.

Muitas pessoas guardam um projeto na gaveta por meses (ou até anos) justamente porque não sabiam do poder de um bom DIY.

Ao economizar com essas atividades, você terá mais dinheiro sobrando no final do mês, podendo direcioná-lo para outros gastos necessários ou até mesmo juntar para realizar sonhos futuros.

Continua após a publicidade

E, na hora de organizar os gastos, é importante se apoiar em todo o suporte possível para que suas metas e objetivos sejam cumpridos.

Para isso, você pode contar com o Mobills, nosso aplicativo descomplicado de controle financeiro pessoal e planejamento online.

Conheça mais sobre o nosso aplicativo e perceba, de forma prática e baseada no seu próprio histórico de gastos, o quanto essa prática de “fazer você mesmo” agrega uma economia significativa para a sua rotina.

Conclusão

Quando pensamos em situações de crise ou famílias que vivem no limite do que recebem, o DIY é simplesmente uma forma requintada de exemplificar suas vidas e rotinas.

Continua após a publicidade

Afinal, quem é que nunca viu aquele tio, vizinho ou conhecido que levantou a própria casa ou reformou o quarto dos filhos?

O segredo é entender que essa prática não precisa ser feita apenas quando você não tem dinheiro para pagar algo novo ou alguém.

Pense na sustentabilidade e na economia que serão realidade no final do mês. O seu bolso e o nosso planeta agradecem!

Aplicando o “faça você mesmo” na rotina, então, tenha certeza que você será apresentado a um mundo repleto de possibilidades, criatividade e muita diversão também.

Publicidade