Um novo programa habitacional será lançado pelo governo federal. É o que afirmou o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Focado em habitações populares, o governo pretende “apoiar fortemente” os municípios para que eles possam fazer a regularização fundiária das áreas.

Continua após a publicidade:

Nesse sentido, Marinho afirma que é preciso melhorar uma situação que não está boa hoje em dia.

Ainda de acordo com ele, metade da população brasileira mora em habitações sem escritura pública.

Informações são da Agência Brasil em reportagem de Andreia Verdélio.

300 moradias foram entregues hoje, em Mossoró

Hoje em dia, o governo atua nesse sentido pelo programa Minha Casa Minha Vida. Em parceria com a Caixa Econômica Federal, famílias com diversas faixas de renda são contempladas.

Além disso, existem uma série de modalidades, assim como formas de contratação e dos recursos. Os últimos vêm do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), por exemplo.

Nesta sexta (21), Marinho participou junto do presidente Jair Bolsonaro da entrega de 300 moradias para famílias de baixa renda de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Os investimentos feitos pela União para construir as residências ultrapassaram R$18,3 milhões e espera-se que mais de 1,2 mil pessoas sejam beneficiadas.

“Casa Verde Amarela” deve ser novo programa habitacional

Conforme já noticiamos anteriormente, o novo programa tem foco na regularização fundiária e no estímulo a financiamentos com juros baixos.

A expectativa é que a redução do juros permita que mais 1 milhão de famílias possam se beneficiar com empréstimos imobiliários cedidos pelo governo e Caixa Econômica Federal.

Um dos grandes objetivos do Casa Verde Amarela é reduzir juros do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Quer continuar acompanhando as novidades sobre o novo programa habitacional do governo? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba tudo em tempo real. 

Publicidade