Venda de plano de saúde individual volta a ficar em evidência em 2020

Karina Carneiro
Karina Carneiro
estetoscópio e caneta, representando venda de plano de saúde individual
A venda de plano de saúde individual se tornou uma alternativa para o segmento. Produto é suspenso apenas por falta de pagamento.

Diante da pandemia da Covid-19, a venda de plano de saúde individual cresceu devido à queda na contratação de serviços empresariais. Normalmente, esse tipo de contrato é maioria entre os consumidores de plano de saúde.

Somente de janeiro a junho de 2020, os planos de saúde do Brasil perderam cerca de 300 mil beneficiários impactados pela pandemia ou pela alta do desemprego. 

Continua após a publicidade

Dessa maneira, o número de clientes de empresas do ramo foi de 47,01 milhões em janeiro, para 46,7 milhões em junho. 

Por conta do atual cenário, alguns negócios estão apostando ainda mais na venda de plano de saúde individual e familiar, deixado de lado por muitos gigantes do mercado. 

Com informações da revista Exame.

Crescimento na venda do plano de saúde individual

Desde então, a venda do plano de saúde individual e familiar vem ganhando cada vez mais destaque. 

Somente de junho a novembro de 2020, 650 mil beneficiários dessa categoria fizeram a contratação de um plano de saúde. 

Inclusive, a venda de planos de saúde individual e familiar representou um crescimento de 0,19% entre março a novembro de 2020, indo contra o resultado negativo do ano anterior, que amargou a queda de -0,10%.

Um dos grandes diferenciais desse tipo de produto, que justifica em termos o “abandono” das empresas para a modalidade, está relacionado à segurança do atendimento

De acordo com a Agência Nacional de Saúde (ANS), as operadoras não podem suspender os serviços e nem rescindir o contrato com o beneficiário, a não ser que seja justificada a falta de pagamento do mesmo. 

Enquanto isso, os planos empresariais ou coletivos possuem reajustes negociados de maneira livre entre as partes. Além disso, têm uma liberdade maior para a rescisão contratual quando necessário. 

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para continuar recebendo informações sobre o universo financeiro. 

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.