Após crescer mais de 600% em 2020, valorização do Ethereum deve continuar em 2021

Após a valorização do Ethereum aumentar 600% em 2020, especialistas ainda acreditam em margem de crescimento para a criptomoeda.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

Após crescer mais de 600% em 2020, a valorização do Ethereum, segundo especialistas, deve continuar em alta em 2021.

Impulsionado pelos recordes alcançados pelo Bitcoin, a segunda moeda digital mais importante deste mercado deve seguir acumulando lucratividade para os investidores, mesmo que existam algumas correções ao longo do caminho. 

Continua após a publicidade

O crescimento é de 1.241% em relação ao real, pode ser associado à forte valorização do dólar diante da moeda brasileira no ano passado. 

Confira agora, quais são as expectativas para o Ethereum em 2021. 

Com informações do Valor Investe. 

Sobre a valorização do Ethereum 

Assim como o Bitcoin, especialistas do mercado acreditam que a valorização do Ethereum pode ser ainda maior este ano e que as principais criptomoedas andem juntas em relação à cotação. 

Para o presidente da NovaDAX, Beibei Liu, a procura por esse mercado não deve diminuir tão cedo. 

“É muito provável que o Ethereum suba, como o Bitcoin. Gosto de usar a metáfora de que o Ethereum é como um ‘sistema Android’ descentralizado. É naturalmente um código aberto, e já vimos que aplicativos descentralizados (DApps) e os protocolos criados no Ethereum foram os mais usados em 2020. E isso continuará aumentando. Aplicativos e projetos de finanças descentralizadas (DeFi) relevantes devem ser mantidos no radar “, disse ao veículo.

E, da mesma maneira que ocorre no mercado de ações, a valorização Ethereum pode ser atribuída a uma série de combinações, somadas ao momento positivo das criptomoedas que seguem elevando valores ao longo dos meses. 

Inclusive, investidores institucionais estão começando a olhar as moedas digitais como fonte interessante de diversificação das carteiras. 

Preços defasados

Se a valorização do Bitcoin quase dobrou até o fim de 2020, o crescimento do Ethereum foi um pouco mais tímido. 

De acordo com o gestor da QR Asset Management, Theodoro Fleury, enquanto o Bitcoin cresceu 120%, o Ethereum teve uma subida de 90% no mesmo período. 

“Os preços do Ethereum estavam defasados em relação ao do Bitcoin, principalmente se levarmos em conta que desde junho de 2020 a rede Ethereum vem diariamente gerando mais receita de taxas dentro da sua rede do que o Bitcoin, por conta da alta atividade e uso da rede”, comentou. 

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para continuar recebendo informações relevantes sobre o mercado de criptoativos. 

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.