Quer aplicar na renda variável? Saiba qual o valor mínimo para investir em ações

O valor mínimo para investir em ações é cada vez menor. B3 fez o levantamento de que o investidor chega à Bolsa com cada vez menos recursos.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

Diante de um cenário com Selic em 2% e menor rentabilidade na renda fixa, cada vez mais o número de investidores na Bolsa tem crescido. Existe um valor mínimo para investir em ações, que pode ser acessível para quem tem interesse em entrar no mercado agora.

Segundo levantamento realizado pela B3, a renda variável se mostrou uma opção mesmo para quem não tem muito dinheiro. O valor do primeiro investimento caiu 58%, saindo de 1.916 reais, em outubro de 2018, para 660 reais em outubro de 2020.

Continua após a publicidade

Além disso, 38% dos entrevistados disseram que decidiram investir em ações para aprender a lidar com outras modalidades e ganhar confiança diante deste mercado, enquanto 33% buscam maior rentabilidade diante da renda fixa.

Com informações de reportagem da Exame.

Qual o valor mínimo para investir em ações em 2021?

Atualmente, é possível começar na renda variável em patamares “baixos”, segundo especialistas financeiros. 

Atualmente, existem duas formas bastante populares de se investir na Bolsa de Valores. A primeira, é fazer a compra do lote-padrão, na qual são vendidas 100 ações da empresa escolhida.

Dessa forma, é possível comprar apenas uma ação de determinada empresa, desde que a operação seja realizada no mercado fracionário, que costuma ter uma liquidez menor do que a tradicional. 

Para esse caso, o valor mínimo para investir em ações no mercado fracionário pode ser de R$ 4,90 por exemplo.

De acordo com o analista de investimentos da BTG Pactual Digital, Lucas Claro, é preciso fazer um cálculo estratégico para saber se a oportunidade está realmente valendo a pena. 

“Se o investidor quiser começar com 100 reais, uma taxa de corretagem de 4,90 reais equivaleria a quase 5% do capital. Seria necessário que a rentabilidade da ação fosse maior que 5% para valer a pena, senão pode não fazer sentido”, justifica.

“Mas, a partir de 400 ou 500 reais, começa a ficar mais interessante alocar esse dinheiro inicialmente e depois fazer aportes mensais”, indica o analista.

Como iniciar os investimentos em renda variável?

A melhor forma de iniciar os investimentos em renda variável é escolher uma corretora de valores que tenha uma plataforma simples e intuitiva para ajudar na identificação e operação de ativos com facilidade.

Além disso, atualmente já existem empresas que não cobram corretagem sobre os investimentos de renda variável, como o caso da Clear e da Rico, pertencentes ao grupo XP.

Dessa forma, é possível economizar um dinheiro específico e destiná-lo a compra de papéis interessantes para diversificar a carteira de investimentos. 

Gostou do conteúdo? Então. não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações Push para se manter informado.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.