Vale a pena comprar ou trocar de carro em 2021?

Isabella Proença
Isabella Proença
casal em frente a veículo, representando comprar ou trocar de carro
Mesmo com a crise econômica, a intenção de compra de veículos aumentou. Veja se em 2021 será viável comprar ou trocar de carro.

O desejo de comprar ou trocar de carro aumentou entre os brasileiros durante a pandemia, mesmo com a grave crise econômica.

Uma pesquisa feita pelo instituto Webmotors Auto Insights, por encomenda da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), mostrou aumento na intenção de compra ou troca.

Continua após a publicidade

Apesar disso, a situação é de incerteza no que diz respeito a emprego e renda. Ademais, há uma tendência de alta em 2021 em relação ao preço dos automóveis, assim como nos juros dos financiamentos de veículos.

Desejo de comprar ou trocar de carro 

A pesquisa encomendada pela Anfavea mostrou que 96% dos entrevistados têm intenção de comprar ou trocar de carro em 2021, com uma boa expectativa de fazer o negócio ainda nos 6 primeiros meses do ano.

Continua após a publicidade

A pesquisa foi realizada com 2.103 usuários do próprio site da Webmotors e, portanto, é preciso considerar que a amostragem foi feita com pessoas que trafegam por um portal de compra e venda de veículos.

Mesmo assim, o levantamento indica uma inclinação de otimismo para este ano. A indústria automobilística, em novembro de 2020, teve o melhor período, ainda que sob efeitos negativos da crise sanitária.

O setor, assim como outros, sentiu muito a pandemia, visto que as fábricas ficaram totalmente paralisadas durante meses. 

A produção segue ainda sob forte impacto da crise, seja pela falta de insumos e componentes ou pelos protocolos de segurança sanitária nas fábricas.

Continua após a publicidade

No acumulado do ano de 2020, a produção chegou a 1,8 milhão de unidades, número inferior em comparação à produção de 2019.

O Brasil vendeu 1,9 milhão de veículos em 2020 e deve vender entre 2,2 e 2,4 milhões de veículos em 2021, de acordo com a projeção da consultoria Jato Dynamics.

Isso significa que a venda de carros novos deve aumentar entre 16 e 26% neste ano, segundo a estimativa da consultoria.

Quanto deve custar comprar ou trocar de carro?

Apesar do setor estar bem otimista, não há como afirmar que 2021 será um bom ano para comprar ou trocar de carro.

Continua após a publicidade

Isso se deve ao fato de muitos terem aproveitado a crise para fechar bons negócios. Dessa forma, muitas concessionárias não estão com um bom estoque, limitando a margem para negociar preço.

Vale lembrar que todas as montadoras reajustaram os preços dos automóveis basicamente por dois motivos: alta do dólar e falta de insumos e componentes.

Para 2021, há a possibilidade do dólar não aumentar ou até mesmo diminuir. Caso isso ocorra, os preços podem ser mantidos.

Neste cenário, talvez seja viável esperar um pouco e observar como os preços irão se comportar.

Continua após a publicidade

Juros dos financiamentos não devem subir muito

A Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef) registrou uma recessão de 7,6% no total de recursos liberados no terceiro trimestre de 2020 em comparação ao mesmo período de 2019.

O montante financiado pelas instituições financeiras das montadoras girou em torno de R$ 107 bilhões no período.

Entretanto, a entidade incrementou as projeções para o desempenho dos recursos liberados no total do ano, passando a visão de retração de 22,6%, estimada em julho de 2020, para recessão de 11,8%.

O presidente da Anef, Paulo Noman, afirma que o que mudou não foram as políticas de análise de crédito, e sim a capacidade de pagamento das pessoas.

Continua após a publicidade

Por esse motivo, as instituições financeiras das montadoras passaram a financiar menos na crise.

Contudo, ele diz que os bancos criaram planos alternativos de crédito, com prazos maiores de pagamento e com entradas mais baixas, com o objetivo de facilitar a concessão de empréstimos.

Além disso, com a queda da Selic, as taxas de juros dos financiamentos diminuíram em 2020.

De acordo com o Banco Central, a taxa média de juros para comprar um veículo diminuiu de 21,2% ao ano em janeiro para 20% ao ano em novembro do ano passado.

Em 2021, grande parte dos empréstimos, assim como as taxas de juros dos financiamentos de veículos, devem seguir o mesmo caminho da Selic e sofrer uma leve alta, mas nada que afaste os tomadores de crédito, de acordo com os especialistas.

Continua após a publicidade

Como fazer um bom negócio?

Geralmente, a hora certa de trocar de carro é quando os custos com a manutenção começam a aumentar. Os especialistas afirmam que antes disso acontecer, não há necessidade de trocar de veículo.

Por isso, pesquise preços e tenha em mente o valor que você deseja ou pode pagar pelo carro que pretende adquirir.

Visite no mínimo três lojas e não se acanhe em fazer contrapropostas para conseguir, senão o valor que você deseja ou pode pagar, um preço bem próximo disso.

Outra dica que vale ainda mais a pena é colocar o veículo antigo à venda em vez de incluí-lo no negócio com a concessionária.

Continua após a publicidade

E, para quem vai financiar, o caminho também é pesquisar.

As taxas de financiamentos oferecidas pelos bancos de montadoras são mais atrativas do que as que as grandes instituições oferecem. Porém, isso não é uma regra.

Lembre-se que a parcela pode fazer parte do orçamento mensal por alguns anos. Não esqueça de ajustar as prestações do automóvel e os gastos do dia a dia com o veículo às outras despesas previstas no orçamento.

É importante incluir na conta custos com manutenção, combustível, impostos, seguro, revisão e depreciação do automóvel. E, por fim, vale se questionar se comprar um automóvel é realmente a melhor escolha.

Há casos em que andar só de transporte por aplicativo, alugar ou até mesmo assinar um carro pode sair mais barato.

Esta matéria foi útil? Então, assine a newsletter do iDinheiro e se mantenha informado sobre tudo que importa para o seu dinheiro.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔

2 comentários

  1. Thiago Molina

    Paguei o score aprovado faz mais de 1 mês e até agora meu score não subiu e quetei todas as minhas dividas atrasadas e até agora não vi resultado pode me explicar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.