Término do auxílio emergencial não deverá impactar a economia, diz presidente da Caixa

O término do auxílio emergencial não é uma preocupação do governo, no momento. A expectativa é que a economia continue se recuperando, mesmo sem o benefício.

Fabiola Thibes
Fabíola Thibes

O término do auxílio emergencial preocupa alguns especialistas. No entanto, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, destaca que não deve haver impactos para a economia.

Depois de nove meses, em que foram distribuídos R$ 298 bilhões a 67,9 milhões de pessoas, ele espera que o nível de atividade continue igual. Um dos fatores que levam a esse pensamento é a retomada dos empregos.

Continua após a publicidade

Segundo dados do IBGE da última terça-feira, 29, a taxa de desemprego caiu para 14,3%. Em 2021, a tendência é haver mais melhorias.

Por isso, Guimarães destaca que alguns setores já apresentam bons resultados. Entre eles:

  • imobiliário, com performance recorde;
  • agronegócio, que está em alta;
  • indústria, que sinaliza crescimento.

Segundo o presidente da Caixa, isso deve diminuir o impacto do término do auxílio emergencial. Para ter uma ideia, o banco liberou R$ 33,2 milhões somente em crédito imobiliário no primeiro trimestre de 2020.

Continua após a publicidade

O valor foi recorde. Chegou a ser 21,5% mais alto do que o registrado no segundo trimestre de 2020 e 58,7% mais elevado do que o mesmo período de 2019.

Outra iniciativa é o acesso das pequenas empresas a empréstimos baratos devido a programas especiais, como o Pronampe.

A projeção é que a terceira etapa do programa empreste mais R$ 5 bilhões para mais de 50 mil micro e pequenas empresas. A quantia deve ser utilizada para expandir as operações de cada negócio.

Mais possibilidades

Na última terça, Guimarães também anunciou o lançamento do programa de microfinanças. A ideia é oferecer financiamento entre R$ 500 e R$ 2 mil para mais de 10 milhões de brasileiros.

Continua após a publicidade

As taxas de juros serão mais baixas e devem variar de 1,5% a 2,5% ao mês. A contratação será feita pela internet, o que “reforça a bancarização e reforça o acesso dessa população mais carente ao setor financeiro”, comentou.

A proposta é permitir a contratação de outros programas sociais pelo celular. Um deles é o Programa Casa Verde e Amarela, que deve ser operacionalizado pelo app Caixa Tem.

Término do auxílio emergencial

A etapa final de pagamentos do benefício ocorreu na última terça-feira, 29. O saque do dinheiro poderá ser feito até dia 27 de janeiro de 2021.

O Ministério da Cidadania registrou 125 milhões de solicitações do auxílio emergencial, sendo que 67,9 milhões foram contempladas. Na entrevista de Pedro Guimarães, ele ressaltou que o principal legado da iniciativa foi a bancarização.

Continua após a publicidade

“São 35 milhões de brasileiros que nunca tinham tido conta em banco e que agora têm e movimentam. E 38 milhões de brasileiros, aqueles invisíveis, que não eram vistos pelo governo brasileiro e que agora são conhecidos, receberam seus benefícios e poderão manter suas contas de graça, mesmo depois da pandemia”, comentou o presidente da CEF.

Guimarães ainda relatou que o pagamento de todos os benefícios sociais deverá ser feito pelo Caixa Tem a partir de agora.

Quer continuar se atualizando sobre as notícias do Brasil e do mundo? Então, assine a newsletter do iDinheiro e ative as notificações push.

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.