BC cria sistema para consulta de “dinheiro esquecido”; saiba como sacar valores

Banco Central informou que cerca de R$ 8 bilhões de “dinheiro esquecido” devem ser devolvidos. Saiba como consultar valores.

Júlia Ennes
Júlia Ennes

O Banco Central anunciou que cerca de R$ 8 bilhões estão esquecidos em contas ou foram cobrados indevidamente, e devem ser devolvidos para os clientes de instituições financeiras. Segundo a autarquia, serão devolvidos R$ 3,9 bilhões de “dinheiros esquecidos” na primeira fase e o restante, ao longo de 2022.

Diante disso, na última segunda-feira (24), foi disponibilizado o Sistema Valores a Receber para que pessoas e empresas possam consultar se têm algum valor a receber de bancos e demais instituições financeiras. No entanto, um dia depois, o sistema foi tirado do ar após um grande número de acessos provocar instabilidade e quedas no sites do Banco Central. 

Continua após a publicidade

As consultas ao Sistema Valores a Receber serão retomadas em 14 de fevereiro. Aqueles que tiverem algum valor a receber, serão imediatamente informados sobre a data em que poderá solicitar a transferência dos recursos para sua conta. Essas solicitações de transferências poderão ser agendadas a partir de 07 de março de 2022, na data informada pelo sistema.

Ainda segundo o BC, os cidadãos não devem se preocupar com a manutenção de seus recursos não procurados nesse período. Não há risco de prescrição ou perda desses recursos, que permanecerão guardados pelas instituições financeiras à espera de seus proprietários.

Confira a seguir como consultar se tem algum “dinheiro esquecido”.

Sistema para consulta de valores a receber de bancos e instituições 

Segundo o Banco Central, nesta primeira fase do serviço são cerca de R$ 3,9 bilhões de valores a serem devolvidos para 24 milhões de pessoas físicas e jurídicas. Os valores decorrem de:

  • contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível;
  • tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em Termo de Compromisso assinado pelo banco com o Banco Central;
  • cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito; e recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados.

Já o restante do valor será disponibilizado no decorrer do ano de 2022. Estes são referentes a:

  • tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, previstas ou não em Termo de Compromisso com o BC;
  • contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível;
  • contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo disponível; e
  • outras situações que impliquem em valores a devolver reconhecidas pelas instituições.

Dinheiro esquecido de cotas do PIS/Pasep

Mais de 10,6 milhões de trabalhadores não sacaram as cotas do PIS/Pasep até dezembro de 2021. O montante acumulado é cerca de R$ 23,5 bilhões. O valor deve ser pago a quem trabalhou com carteira assinada entre 1971 e 4 de outubro de 1988. Isso porque esses trabalhadores fizeram contribuição ao Fundo de Participação do PIS/Pasep.

O trabalhador pode sacar a cota e conferir o valor exato que tem para receber diretamente pelo aplicativo oficial do FGTS (disponível para Android e iOS). A retirada pode ser feita até 1º de junho de 2025.

Os valores podem ainda ser sacados por herdeiros dos titulares das contas, após apresentação de documentos como certidão de óbito e certidão ou declaração de dependentes habilitados a receber pensão por morte.

Abono salarial do PIS/Pasep

Além disso, cerca de R$ 208 milhões em abonos salariais estão esquecidos e podem ser resgatados a partir do dia 8 de fevereiro. O valor pertence a mais de 320 mil trabalhadores que deixaram de sacar o abono salarial PIS-Pasep referente a 2019.

Agora os recursos “esquecidos” poderão ser retirados junto com o benefício referente ao ano-base 2020, que será pago entre 8 de fevereiro e 31 de março. O calendário de pagamento do PIS/Pasep leva em conta o mês de nascimento, para trabalhadores da iniciativa privada, e o número final da inscrição, para servidores públicos.

Como acessar o Sistema Valores a Receber

Devido a sobrecarga do grande número de acessos ao site, o Sistema Valores a Receber ainda está indisponível. Quando voltar ao funcionamento, o serviço poderá ser acessado a partir da aba “Valores a Receber” no sistema Registrato, no site do Banco Central.

Caso tenha valores a receber, o usuário poderá solicitar o resgate de duas formas:

  • no caso de bancos ou instituições financeiras que aderiram a termo específico junto ao BC: diretamente via Pix na conta indicada pelo beneficiário no Registrato; ou
  • nos outros casos, o beneficiário informará seus dados de contato no sistema e o meio de pagamento ou de transferência será informado pela instituição.

Quer continuar acompanhando as notícias que impactam o seu bolso? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações push. Se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades.

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.