Reajuste salarial está abaixo da inflação há um ano, diz levantamento

A última vez em que o reajuste salarial ficou acima da inflação brasileira foi em junho do ano passado, diz pesquisa Fipe.

Cindy Damasceno

Os trabalhadores brasileiros não recebem reajuste salarial acima da inflação há um ano, de acordo com o Salariômetro, pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) que acompanha o mercado de trabalho do país. Com isso, o piso salarial médio no mês passado ficou em R$ 1.354. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 21.

A última vez em que o salário acompanhou a inflação foi em junho de 2020, avalia a pesquisa. Na análise da Fipe, o salário, em média, foi reajustado 0.6 pontos. No mesmo período, a inflação oficial do país, o IPCA, acumulou alta de 8,35%. Quando considerado os reajustes após negociações, somente 27,4% dos acordos tiveram como consequência ganhos reais.

Continua após a publicidade

Para além do reajuste: inflação em junho foi a maior dos últimos três anos

A alta da inflação calculada em junho é a maior desde 2018, considerados os resultados obtidos no sexto mês em anos anteriores. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira, 8, pelo IBGE, e também mostra que a maioria das categorias comerciais acompanhadas pelo Instituto sofreram aumento — oito dos nove grupos de produtos e serviços acumularam incrementos. 

O maior impacto foi do grupo habitação (1,10%), tendo como principal causa a energia elétrica, com alta de 1,95%. A conta de luz teve o maior impacto individual no índice do mês, embora tenha reduzido em relação ao mês de maio. 

Veja o salário médio para sua profissão, de acordo com o Fipe

A FIPE calcula o salário médio de contratação a cada semestre, com base nos dados do Ministério da Economia. O Salariômetro, no entanto, só considerada as categorias com jornada de trabalho entre 40 e 44 horas semanais, com salários mensais iguais ou maiores que o salário mínimo vigente. Para verificar, basta acessar a plataforma.

Quer continuar acompanhando as notícias sobre a inflação em julho de 2021? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações push. Se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades.

Continua após a publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.