Queda do dólar pode chegar a quase 20% nos próximos meses

A queda do dólar pode ser ainda mais frequente nos próximos meses. Em novembro, a moeda norte-americana acumulou uma desvalorização de quase 11%.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

De acordo com analistas do mercado financeiro, a queda do dólar pode chegar a aproximadamente 20% nos próximos meses. 

As previsões começaram após a queda brusca da moeda norte-americana na última segunda-feira, 7.

Em algumas casas de câmbio, a comercialização estava na faixa de R$ 5,08, representando uma diminuição de 1,8% em relação ao último dia útil. 

Continua após a publicidade

Somente no mês de novembro, o dólar caiu aproximadamente 10,7%, a queda mais expressiva dos últimos três meses.

Entenda o processo de queda do dólar

Mesmo que o dólar tenha perdido força no curto prazo, é necessário ficar de olho na movimentação financeira dos próximos meses. 

Por mais que a moeda passe a apresentar sinais de alta, estudiosos do mercado financeiro acreditam que a curva de achatamento está próxima. 

De acordo com o diretor da Wagner Investimentos, José Faria Júnior, o dólar vem testando pontos importantes no gráfico de longo prazo. E, caso haja perda desses pontos, a desvalorização poderá se tornar ainda mais ampla.

Nesse caso, a expectativa é que a queda do dólar possa abrir espaço para cotações ainda mais baixas, entre R$ 4,20 a R$ 4,50 nos próximos meses. 

“Entre as moedas analisadas pelo modelo, o dólar sobe no longo prazo apenas contra as moedas de Rússia, Turquia e Brasil. Assim, mesmo perto de 5,10 reais, o real está caro em relação a moedas emergentes (como México, África do Sul e Chile) e em relação a moedas de países exportadores de commodities (Austrália, Nova Zelândia e Canadá)”, disse à revista Exame.

Outro fator que deve ajudar a moeda brasileira ganhar valor de mercado, impulsionando a queda do dólar, está no retorno de investidores estrangeiros à Bolsa de Valores do país. 

Esse movimento pode ser capaz de provocar a reversão da tendência de valorização da moeda no longo prazo.

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para receber todas as informações sobre o universo financeiro. 

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.