Novo programa social do governo ampliará base de beneficiários

Além de ampliar a base de beneficiários, o novo programa social do governo, chamado de Auxílio Brasil, visa um reajuste de ao menos 50% sobre o valor do Bolsa Família.

Isabella Proença
Isabella Proença

Na última terça-feira, 10, em entrevista ao programa A Voz do Brasil, o ministro da Cidadania, João Roma, falou sobre as mudanças trazidas pelo novo programa social do governo, que deve substituir o Bolsa Família até novembro. O novo benefício, chamado de Auxílio Brasil, tem o intuito de ampliar a base de beneficiários do antigo programa e designar o máximo de recursos possível para garantir um reajuste de ao menos 50% sobre o valor atual.

Dessa forma, o governo tentará contornar a queda da renda da população vulnerável, que será causada pelo término do Auxílio Emergencial.

Continua após a publicidade

“O Auxílio Brasil vem aperfeiçoar o programa de renda para brasileiros em situação de vulnerabilidade. Objetivamos tornar mais efetivas as políticas públicas para que as pessoas encontrem trilhas de emancipação, para que possam caminhar com as próprias pernas e conquistar uma melhor qualidade de vida”, disse Roma.

Com informações da Agência Brasil

Chamado de Auxílio Brasil, programa social do governo ampliará base de beneficiários

“Buscamos, inclusive, ampliar o número de beneficiários. Isso será feito logo após o envio da lei orçamentária ao Congresso Nacional”, aponta.

Continua após a publicidade

A transição dos beneficiários do Bolsa Família para o Auxílio Brasil acontecerá automaticamente. Para as pessoas que ainda não fazem parte do programa social, mas atendem aos requisitos, a forma de cadastro e solicitação do benefício será a mesma, ou seja, por meio do CadÚnico.

Uma das novidades do novo programa social do governo é que haverá um bônus para os beneficiários que conseguirem emprego formal durante o período em que receberão o benefício.

O valor final do Auxílio Brasil será definido logo após o fim das tramitações de medidas legais relacionadas ao novo programa, que ainda estão sendo analisadas pelo Congresso Nacional.

Alimenta Brasil

O ministro da Cidadania falou ainda sobre o programa Alimenta Brasil, que também foi criado pela MP 1.061/2021. De acordo com explicação de Roma, o programa irá incentivar pequenos produtores e agricultores familiares na venda de produtos agrícolas diretamente para o governo. O objetivo é garantir uma renda mínima para esse grupo de pessoas.

Para os agricultores que se encontram em situação de extrema pobreza, o Alimenta Brasil garantirá o Auxílio Produtiva Rural, além do Auxílio Brasil. O benefício será concedido por até 36 meses.

Quer continuar acompanhando notícias sobre o novo programa social do governo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações push. Se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades.

Continua após a publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.