Preço médio do etanol sobe em 17 estados na última semana

Em comparação aos preços médios da gasolina, etanol é vantajoso apenas em Minas Gerais e Goiás neste momento. Veja maiores aumentos.

LilianCH
Lilian Calmon

Na última semana (encerrada dia 9), o preço médio do etanol subiu em 17 estados brasileiros, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas, do Estadão/Broadcast. A cotação caiu em outros oito estados e no Distrito Federal. No Amapá, não houve apuração. 

Nos postos pesquisados pela ANP em todo o país, o preço médio do biocombustível subiu 0,75% na semana ante a anterior, ou seja, o litro passou de R$ 3,180 para R$ 3,204.

Continua após a publicidade

Com informações da Exame.

No estado de São Paulo, que é o principal produtor, consumidor e tem o maior número de postos avaliados, a cotação média do etanol ficou em R$ 3,039, o equivalente a uma alta de 0,96% ante a semana anterior (R$ 3,010). 

A Paraíba teve a maior alta porcentual no período (5,03%), de R$ 3,379 para R$ 3,549. Já a maior queda semanal (3,99%) ocorreu em Roraima (de R$ 3,805 para R$ 3,653).

Com informações da Exame.

Confira preço mínimo e máximo do combustível

Na semana passada, o preço mínimo do biocombustível foi registrado em São Paulo, R$ 2,729. O menor preço médio estadual (R$ 3,039) também foi verificado em São Paulo.

Na comparação mensal, o preço médio do etanol no país avançou 1,49%. O estado com maior alta no período foi a Paraíba, onde o litro subiu 5,44%, passando de R$ 3,366 para R$ 3,549.

O biocombustível se desvalorizou em cinco estados nesse período. Dessa forma, o maior recuo (2,06%) foi em Roraima, de R$ 3,730 para R$ 3,653.

No momento, etanol é vantajoso apenas em Minas Gerais e Goiás

Em comparação aos preços médios da gasolina, o etanol é vantajoso apenas em Minas Gerais e Goiás neste momento.

Para que o etanol de cana ou de milho seja considerado mais em conta, ele deve ter um preço limite de 70% da gasolina. Em Minas Gerais, a paridade é de 68,84% e, em Goiás, de 68,82%. Em São Paulo, contudo, é de 70,95%.

Gostou deste post? Então, assine a newsletter do iDinheiro e continue atualizado sobre tudo o que importa para o seu bolso.

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.