Em um ano de pandemia, preço dos alimentos subiu quase três vezes a inflação

O preço dos alimentos subiu já no início da pandemia. Pressão inflacionária tem levado o mercado a rever projeções de inflação.

LilianCH
Lilian Calmon

Em 12 meses desde o início da pandemia, o preço dos alimentos subiu 15% no país, quase três vezes a taxa oficial de inflação do período, que ficou em 5,20%.

Esta é a primeira divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) compreendendo 12 meses sob influência da pandemia, que foi decretada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 11 de março de 2020.

Continua após a publicidade

Em fevereiro, o IPCA subiu 0,86%, ante 0,25% em janeiro. Foi a maior alta para o mês desde 2016, impactada principalmente pelo aumento no preço da gasolina.

Com informações da Folha de S. Paulo.

Preço dos alimentos subiu já no início da pandemia

A escalada do preço dos alimentos atingiu o consumidor já no início da pandemia. Em 2020, o governo chegou a anunciar medidas para tentar contê-la, como a isenção de impostos para a importação de arroz. Contudo, os impactos foram pequenos

Por conta disso, a alta do custo de vida já se tornou tema de campanhas contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas redes sociais.

Pressão inflacionária tem levado o mercado a constantes revisões de  expectativas

A pressão inflacionária tem levado o mercado a constantes revisões de expectativas. Na divulgação do relatório Focus, do Banco Central (BC), na última segunda-feira, 8, a projeção para 2021 subiu pela nona semana seguida, de 3,87% para 3,98%.

Para os próximos meses, a expectativa é de pressões ainda maiores dos preços da gasolina, item com maior peso na composição do IPCA. Desde janeiro, ela já foi reajustada nas refinarias seis vezes. 

Segundo o IBGE, a principal contribuição para o IPCA em fevereiro foi o grupo transportes, com alta de 2,28%, influenciada pelo aumento de 7,11% no valor da gasolina. 

Com a inflação em alta, a expectativa do mercado é que o Comitê de Política Monetária (Copom) eleve a taxa básica de juros (Selic) na semana que vem. Desde agosto de 2020 ela está em 2% ao ano.

Quer continuar acompanhando as notícias sobre o preço dos alimentos? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações push.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.