Às vésperas de mudança no comando, Petrobras aumenta preço de gasolina e diesel

Alinhamento do preço da gasolina e diesel ao mercado internacional é fundamental para garantir o suprimento nacional, disse a estatal.

LilianCH
Lilian Calmon

Na véspera da nomeação do general Joaquim Silva e Luna como presidente da estatal, a Petrobras anunciou alta no preço da gasolina e diesel nesta quinta-feira, 15. Os novos valores passam a valer a partir de sexta-feira, 16.

O diesel teve alta média por litro de R$ 0,10, assim, passará de um preço médio de R$ 2,66 para R$ 2,76. Esse é o sexto aumento desde janeiro. De lá para cá, o combustível acumula alta de 36,6% nas refinarias.

Continua após a publicidade

Já o litro da gasolina subiu R$ 0,05 por litro, passando de R$ 2,59 para R$ 2,64. Esse é o sétimo aumento do ano. No acumulado em 2021, a alta é de 43,4% nas refinarias.

Alinhamento do preço da gasolina e diesel ao mercado internacional é fundamental para garantir o suprimento nacional, disse a estatal

Em nota, a Petrobras disse que o “alinhamento dos preços ao mercado internacional é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras”.

A estatal esclareceu que “os reajustes são realizados a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo”. Isso possibilita, informou a empresa, “competir de maneira mais eficiente e flexível e evita o repasse imediato da volatilidade externa para os preços internos”.

Preço de venda do gás natural para as distribuidoras estará 39% mais caro a partir de 1º de maio

No início de abril, a Petrobras comunicou o aumento de 39% do preço de venda do gás natural para as distribuidoras a partir de 1º de maio.

Em nota, a estatal explicou que a “variação decorre da aplicação das fórmulas dos contratos de fornecimento, que vinculam o preço à cotação do petróleo e à taxa de câmbio”.

O valor do gás natural é corrigido a cada três meses e, para calcular o reajuste do segundo trimestre, são usados como base os preços dos meses de janeiro, fevereiro e março.

Quer continuar acompanhando notícias que podem impactar o seu bolso? Então, assine a newsletter iDinheiro e ative as notificações push.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.