Whatsapp pede autorização do Banco Central para se tornar iniciador de pagamento

A opção de realizar pagamento no Whatsapp foi barrada pela autoridade em 2020. O aplicativo de mensagens quer se tornar iniciador de pagamentos.

Heloisa Vasconcelos
Heloísa Vasconcelos

A opção de pagamento pelo Whatsapp pode se tornar possível. O aplicativo está pedindo autorização ao Banco Central para se tornar “iniciador de pagamentos”, um modelo de transações novo anunciado pela autoridade monetária em outubro de 2020.

O Whatsapp já havia tentado realizar transações financeiras por meio da plataforma no Brasil. Em junho do ano passado o aplicativo anunciou a função de transferências e pagamentos por meio de conversas, sendo que o Brasil seria um dos primeiros a testar a opção.

Continua após a publicidade

Poucos dias depois, contudo, o Banco Central e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) barraram a funcionalidade. Eles alegaram que era preciso avaliar riscos concorrenciais e garantir funcionamento adequado do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB).

Whatsapp como iniciador de pagamento

Em nota enviada ao G1, o aplicativo de mensagens afirmou estar em conversas com a autoridade monetária a fim de conseguir autorização para as transações financeiras.

“O WhatsApp está conversando regularmente com o Banco Central para ter a aprovação como iniciador de pagamentos para transferências entre pessoas. Também tem trabalhado para restaurar os pagamentos no WhatsApp para todos no Brasil o mais rápido possível”, afirmou.

Caso consiga autorização, o Whatsapp pode se enquadrar na categoria de iniciadores financeiros. Nesse caso, o consumidor autoriza o pagamento diretamente ao lojista, sem a necessidade de acessar o aplicativo da instituição em que é correntista. Isso elimina intermediários como cartão de crédito.

O Whatsapp seria, nesse caso, um canal autorizado para que a transação entre o consumidor e o lojista ocorra. 

Quando anunciou a modalidade, o Banco Central defendeu que a nova instituição permite a ampliação da abrangência do open banking

Segundo ele, a instituição que prestar serviços como iniciador de pagamentos terá um processo de autorização próprio e mais rápido, devido ao baixo risco associado à atividade.

O Banco Central ainda afirmou que qualquer instituição iniciadora de transação pode comandar uma transação do PIX em qualquer instituição detentora de conta de depósito ou de pagamento.

Quer continuar acompanhando notícias que impactam o seu dinheiro? Então, assine a newsletter iDinheiro e se mantenha atualizado.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.