N26, banco digital alemão, ganha autorização para operar no Brasil

O banco digital N26 chega ao mercado brasileiro com serviços de investimentos e crédito pessoal. A instituição visa fazer frente ao Nubank.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

Visando a entrada no mercado brasileiro, o banco digital N26 recebeu a autorização do Banco Central (BC) para iniciar operações no Brasil. 

Em processo de estruturação e com pedido nos órgãos responsáveis há dois anos, o N26 pretende fazer frente a grandes players do mercado atual como Nubank, C6 Bank e Banco Inter

Continua após a publicidade

Com lista de espera para realizar o pré-cadastro desde o ano passado, a instituição pretende oferecer serviços financeiros de maneira completa, contando com conta digital, produtos de investimentos e crédito pessoal aos consumidores. 

A operação do N26 no Brasil

A fintech N26 Sociedade de Crédito Direto terá sede na cidade de São Paulo. Controlada pelos fundadores austríacos Valentin Stalf e Maximilian Tayenthal, ela é uma das principais instituições digitais da Europa. 

As operações no Brasil ficarão por conta de Eduardo Del Guerra Prota, que conta com passagens pela Cielo e Santander. 

No primeiro momento, a empresa deverá focar esforços em atrair o público consumidor pessoa física, disponibilizando, além das contas digitais, perfis de assinatura. 

O manuseio de todas as movimentações poderá ser feito por meio do aplicativo que deverá ser disponibilizado para dispositivos Android e iOS

Além disso, caso a empresa traga ao país os mesmos moldes que a consolidaram em terras estrangeiras, será possível ter a abertura de subcontas chamadas de Spaces, além de permitir fácil organização de despesas como viagens, aluguel, etc. 

Com mais de 5 milhões de correntistas no exterior, a empresa visa fazer frente à Nubank, empresa com o mesmo propósito e princípio apresentado pelo banco digital alemão. 

Produtos do banco digital

De acordo com Prota em entrevista concedida ao Valor Investe, a instituição irá oferecer produtos próprios, mas também colocará à disposição do correntista serviços de parceiros. 

O executivo ainda afirmou que o banco terá diferentes planos de assinatura, oferecendo melhor experiência e benefícios aos consumidores.

Um dos objetivos da empresa é não ter “taxas escondidas” aos usuários e nem custo de manutenção para o uso da conta digital. 

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações Push.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.