Libra, moeda digital do Facebook, muda de nome para “Diem”

A moeda digital do Facebook mudou de nome para evitar associação com a rede social. Medida é tomada após diferentes polêmica de proteção de dados.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

A Libra, moeda digital do Facebook, ganhou um novo nome nesta terça-feira, 1. A partir de agora, ela passará a se chamar “Diem” com o objetivo de desassociar a criptomoeda da imagem da rede social.

As novas mudanças também fazem parte do esforço do grupo em obter a aprovação regulatória e reforçar ainda mais a independência do projeto. 

Continua após a publicidade

A organização que também gerencia os planos da moeda digital do Facebook, a Libre Association, também sofrerá mudança de nomes. Com isso, passará a se chamar Diem Association. 

A criptomoeda, que tinha seu lançamento previsto para janeiro de 2021, anunciou agora que segue sem uma data oficial para o lançamento do produto no mercado financeiro

Entenda a mudança do nome da moeda digital do Facebook

Segundo a empresa, o propósito da mudança do nome é justamente enfatizar uma estrutura mais simples e renovada durante as operações.

De acordo com o presidente da Diem Association, Stuart Levey, o novo nome foi estudado de maneira estratégica, onde “Diem”, remente à vida, com significado literal do latim.

“O nome original foi vinculado a uma iteração inicial do projeto, que recebeu uma recepção difícil dos reguladores. Mudamos dramaticamente essa proposta”, disse à agência de notícias Reuters.

Ainda de acordo com Levey, também faz parte dos planos da empresa diferenciar o Diem de outros cripto ativos, principalmente em relação à questões que preocupam reguladores e governos, incluindo controles de sanções e crimes financeiros.

Planos de lançamento novamente adiados

Segundo a imprensa, o lançamento da moeda digital do Facebook deve sofrer mais um atraso. 

O projeto, que já vem tomando corpo desde o ano passado, precisou ser adiado em um primeiro momento por conta das recentes polêmicas envolvendo a rede social por falta de proteção de dados e vazamento de informações da plataforma. 

Depois disso, os planos foram interrompidos novamente em abril, após os bancos centrais e órgãos reguladores apontarem preocupações de que o lançamento poderia afetar a estabilidade financeira e correr o controle sobre a política monetária dos países. 

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para receber os conteúdos em tempo real. 

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.