Inflação em 2020: Brasil atinge 4,52% e tem maior alta desde 2016

Inflação em 2020 prejudicou o preço dos alimentos em 14,09%. IPCA ficou acima do centro da meta estipulada pelos especialistas pelo segundo ano consecutivo.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

A inflação em 2020 atingiu a maior alta desde 2016, fechando o ano em 4,52%

Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística nesta terça-feira, 12. Esse número representa um valor acima do centro da meta estipulado para o período, que era de 4%. 

Continua após a publicidade

O resultado foi pressionado em parte pelo preços dos alimentos, que teve uma alta acumulada de 14,09%. Esse é o maior número registrado desde 2002, quando a alta desse grupo representou 19,42%. 

Com informações do G1.

Entenda sobre a alta da inflação em 2020

O resultado da inflação em 2020 veio acima do esperado pelos analistas do mercado financeiro. De acordo com a última pesquisa do Boletim Focus, do Banco Central (BC), a inflação esperada para o período era de 4,37%.

Esse foi o segundo ano consecutivo em que as estimativas ficaram abaixo do concretizado. Em 2019, o IPCA foi de 4,31%, onde o valor esperado era de 4,25%.

Em dezembro, o índice ficou em 1,35%, representando boa parte da alta da inflação em 2020. O número ficou acima do registrado em novembro, que era de 0,89%.

Essa foi a maior variação mensal desde fevereiro de 2003 (1,57%) e o maior índice do mês de dezembro desde 2002 (2,10%). 

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado como base para o reajustes de produtos e benefícios previdenciários, ficou em 5,45%. 

Setores mais impactados

Os alimentos foram um dos grandes responsáveis por impactarem de maneira direta nos resultados do IPCA do ano passado.

Segundo o IBGE, alimentos e bebidas responderam sozinhos por quase metade da inflação em 2020, com um impacto direto de 2,73% sobre o índice geral. 

Entre os principais destaques, ficaram o óleo de soja, representando um acúmulo de 103,79% e o arroz, de 76,01%.

A habitação ficou em segundo lugar da lista da inflação em 2020, acumulando uma alta aproximada de 5,25%, impulsionada pelo custo da energia elétrica. 

Conheça abaixo cada um dos 9 grupos responsáveis pela inflação em 2020.

  • Alimentação e bebidas: 14,09%
  • Habitação: 5,25%
  • Artigos de residência: 6%
  • Vestuário: -1,13%
  • Transportes: 1,03%
  • Saúde e cuidados pessoais: 1,5%
  • Despesas pessoais: 1,03%
  • Educação: 1,13%
  • Comunicação: 3,42

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações Push para continuar acompanhando as informações relevantes para o seu dinheiro. 

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.