Bolsa divulga lista de companhias participantes do Índice de Sustentabilidade Empresarial 2021

A B3 divulgou na última terça-feira, 1º, a lista do Índice de Sustentabilidade Empresarial 2021. Confira as empresas selecionadas.

LilianCH
Lilian Calmon

A B3, bolsa de valores brasileira, anunciou na última terça-feira, 1º, a lista de companhias participantes da 16ª carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial 2021 (ISE B3).

O objetivo desse indicador é ajudar os investidores na tomada de decisão, induzindo as empresas a adotarem as melhores práticas de sustentabilidade.

Continua após a publicidade

A carteira, que vai valer de 4 de janeiro a 30 de dezembro de 2021, reúne 46 ações de 39 empresas de 15 setores. Juntas, elas somam R$ 1,8 trilhão em valor de mercado, o que representa 38% do total do valor de mercado das companhias com ações negociadas na B3, com base no fechamento de 25 de novembro.

Com informações do Valor Investe.

Índice de Sustentabilidade Empresarial 2021: veja quem entrou e quem saiu da lista

Na carteira de 2021, entraram na lista as empresas Petrobras, M. Dias Branco, Cosan, GPA, Marfrig, CPFL, Minerva, Suzano, BTG e Neoenergia. A companhia Braskem foi quem saiu dela.

Confira a listagem abaixo:

  • AES Tiete
  • Cielo
  • Engie
  • Lojas Renner
  • Petrobras
  • B2W
  • Copel
  • Fleury
  • M. Dias Branco
  • Petrobras Distribuidora
  • Cosan
  • GPA
  • Marfrig
  • Santander
  • Bradesco
  • Itaú Unibanco
  • Minerva
  • Suzano
  • BRF
  • Duratex
  • Itaúsa
  • Movida
  • Telefônica
  • BTG
  • Ecorodovias
  • Klabin
  • MRV
  • CCR
  • EDP
  • Light
  • Natura
  • Cemig
  • Eletrobras
  • Lojas Americanas
  • Neoenergia

ISE B3 subiu mais e teve menor volatilidade do que o Ibovespa desde 2005

O ISE B3 subiu mais e teve menor volatilidade do que o principal índice de referência da bolsa, o Ibovespa, desde que ele foi criado, em 2005. No período, o índice de sustentabilidade se valorizou 294,73%, enquanto o Ibovespa teve alta de 245,06% (com base no fechamento de 25 de novembro de 2020). A volatilidade foi de 25,62%, contra 28,10% do Ibovespa.

Segundo a diretora de pessoas, comunicação, marketing e sustentabilidade da B3, Ana Buchaim, a discussão dos fatores ESG (sigla em inglês para padrões ambientais, sociais e de governança) nas companhias, ganhou destaque na pauta estratégica das empresas. “Desenvolver a pauta ESG pode melhorar o acesso ao capital, mitigar riscos e atender uma demanda crescente dos investidores, consumidores e da sociedade”, afirmou.

Para ler a matéria do Valor Investe na íntegra, clique aqui.

Gostou deste post? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba tudo em tempo real.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.