Greve dos caminhoneiros no dia 1º pode ser maior do que em 2018, diz ANBT

Lilian Calmon
Lilian Calmon
close em rodas de caminhão representando greve dos caminhoneiros no dia 1º
Alta do preço do diesel é o principal motivo para a realização da greve dos caminhoneiros no dia 1º de fevereiro. Entenda cenário.

A greve dos caminhoneiros no dia 1º de fevereiro pode ser maior do que em 2018, segundo informações da Associação Nacional do Transporte do Brasil (ANTB). Isso se deve à crescente insatisfação da categoria em relação, principalmente, ao preço do diesel e às promessas não cumpridas após a greve histórica no governo Temer.

A ANTB é integrante do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) e representa cerca de 4,5 mil caminhoneiros. Para a Associação, não há problema de realizar um greve durante a pandemia.

Continua após a publicidade

“A pandemia nunca foi problema. A categoria trabalhou para cima e para baixo durante a pandemia. Muitos caminhoneiros ficaram com fome na estrada com os restaurantes fechados, mas nunca parou”, afirmou o presidente da associação, José Roberto Stringasci.

Com informações Estadão Conteúdo.

Greve dos caminhoneiros no dia 1º: alta do preço do diesel é o principal motivo 

A alta do preço do diesel é o principal motivo para a greve dos caminhoneiros no dia 1º. “Esse (diesel) é o principal ponto, porque o sócio majoritário do transporte nacional rodoviário é o combustível (50% a 60% do valor da viagem). Queremos uma mudança na política de preço dos combustíveis”, disse Stringasci.

A produção de combustíveis no país é monopólio da Petrobras. Devido à greve em 2016, houve mudanças na forma da definição dos preços, com a instituição do Preço e Paridade de Importação(PPI). Antes disso, os reajuste seguiam a flutuação do mercado internacional.

Por fim, o presidente da ANTB declarou que a Petrobras não deve “gerar riqueza para meia dúzia” e tem que ajudar o povo brasileiro e o Brasil. “Queremos preços nacionais para os combustíveis, com reajuste a cada seis meses ou um ano. Essa é uma das maiores lutas nossas desde 2018, e até antes, e até hoje”, destacou ele.

Aproveite e leia também: “Financiamento de caminhão: saiba tudo sobre como conseguir o seu”

Quer continuar acompanhando as notícias sobre a greve dos caminhoneiros no dia 1º de fevereiro? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.