Governo propõe salário mínimo de R$ 1.169 para 2022

Governo enviou a proposta do salário mínimo 2022 para o congresso nesta sexta-feira, 31. Caso aprovado, aumento será de R$ 69, chegando a R$ 1.169.

Isabella Proença
Isabella Proença

Nesta terça-feira, 31, o governo federal enviou ao Congresso Nacional a proposta do salário mínimo 2022 no valor de R$ 1.169. O novo valor consta no projeto da Lei Orçamentária Anual divulgado pelo Ministério da Economia. Se aprovado, será R$ 69 maior que o atual, representando uma alta uma alta de cerca de 6,2%, corrigida apenas pela inflação do período.

A proposta anterior, divulgada em abril, era de R$ 1.147. No entanto, a inflação registrada nos últimos meses foi maior que a esperada e, de acordo com a Constituição Federal, o governo não pode repor menos que a inflação do período para o salário mínimo.

Continua após a publicidade

Segundo informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para 50 milhões de brasileiros, sendo 24 milhões são beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Salário mínimo 2022: veja a evolução em R$

Mês / anoValor
Maio 2005R$ 300
Abril 2006R$ 350
Abril 2007R$ 380
Março 2008R$ 415
Fevereiro 2009R$ 465
Janeiro 2010R$ 510
Janeiro 2011R$ 545
Janeiro 2012R$ 622
Janeiro 2013R$ 678
Janeiro 2014R$ 724
Janeiro 2015R$ 788
Janeiro 2016R$ 880
Janeiro 2017R$ 937
Janeiro 2018R$ 954
Janeiro 2019R$ 998
Janeiro 2020R$ 1.045
Janeiro 2021R$ 1.100
Janeiro 2022R$ 1.169

A Constituição determina que o salário mínimo deve ser corrigido ao menos pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano ano anterior. 

Continua após a publicidade

Porém, esse ano, o valor de R$ 1.100 não repôs a inflação de 2020. A correção aplicada pelo governo foi de 5,26%, mas a inflação somou 5,45%. Para que não houvesse perda de poder de compra, o valor do salário mínimo deveria ter sido corrigido neste ano para R$ 1.101,95.

Impacto nas contas públicas

O reajuste do salário mínimo também tem impacto nas contas públicas, uma vez que os benefícios do INSS e o abono salarial não podem ficar abaixo do valor do salário mínimo. Segundo o governo, o aumento de cada R$ 1 no salário mínimo implica despesa extra de cerca de R$ 315 milhões. Logo, um aumento de R$ 70 representa uma despesa de aproximadamente R$ 22 bilhões.

O governo admite que a inflação pode ficar acima dos cerca de 6,2%, o que serviu como referência para a proposta de reajuste do salário mínimo em 2022.

Quer continuar acompanhando notícias sobre o salário mínimo 2022? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações push. Se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades.

Continua após a publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.