Governo pretende renovar o auxílio emergencial por dois ou três meses, diz Guedes

O custo total para renovar o auxílio emergencial por dois meses deve ser de R$ 18 bilhões, prevê o Ministério da Economia. Ele não divulgou detalhes.

LilianCH
Lilian Calmon

Nesta terça-feira, 8, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo pretende renovar o auxílio emergencial por mais dois ou três meses. Segundo ele, a ampliação da cobertura acompanha o programa de vacinação contra a Covid-19 nos estados.

“Possivelmente, nós vamos estender agora o auxílio mais dois ou três meses, porque a pandemia está aí. Os governadores estão dizendo que em dois ou três meses a população adulta vai estar toda vacinada, então nós vamos renovar por dois ou três meses o auxílio. E logo depois entra o Bolsa Família, já reforçado”, disse Guedes.

Continua após a publicidade

Renovar o auxílio emergencial por dois meses deve ter um custo total de R$ 18 bilhões

No formato elaborado pelo Ministério da Economia, os dois meses adicionais do auxílio devem ter um custo total de R$ 18 bilhões.

Desse valor, R$ 11 bilhões seriam liberados por meio de créditos extraordinários, que são recursos no orçamento destinados a situações imprevistas e urgentes. Essa verba não é contabilizada no teto de gastos, regra que limita as despesas do governo à variação da inflação. Outros R$ 7 bilhões serão provenientes de sobras da atual rodada da assistência. 

O benefício em vigor hoje tem quatro meses de duração, de abril a julho, e recebeu R$ 44 bilhões. A ideia é manter o público beneficiado e os valores das parcelas.

Continua após a publicidade

Novo programa de emprego pagará R$ 550 a jovens que entrarem em programa de qualificação

Em videoconferência com a Frente Parlamentar do Setor de Serviços, o ministro declarou que o novo programa de emprego do governo pagará R$ 550 a jovens que entrarem em programa de qualificação nas empresas. Anteriormente, ele havia falado que esse repasse poderia ser de R$ 600.

Esse novo programa deve instituir o Bônus de Inclusão Produtiva (BIP), pago pelo governo, no valor de R$ 275 ao mês, e o Bônus de Incentivo à Qualificação (BIQ), pago pela empresa, também de R$ 275.

Ele será voltado a jovens de 18 a 28 anos que queriam fazer treinamento no trabalho de até um ano ou um ano e meio.

“Achamos que vai haver um aumento muito rápido do nível de emprego. Vamos pegar onde a incidência do desemprego é maior”, pontuou.

Quer continuar acompanhando as notícias sobre a renovação do auxílio emergencial? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações push. Se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades.

Continua após a publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔

One thought on “Governo pretende renovar o auxílio emergencial por dois ou três meses, diz Guedes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.