Governo estuda parceria para aluguel social com empresas via PPI

O Governo Federal quer criar formas para oferecer aluguel social para famílias carentes por meio de parcerias com a iniciativa privada.

Isabella Proença
Isabella Proença

Atualmente, o déficit habitacional brasileiro está estimado em cerca de 6,35 milhões de unidades habitacionais. Para solucionar esse problema, o governo está estudando criar formas de oferecer contratos de aluguel social para famílias carentes.

O conceito foi discutido na reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) em dezembro do ano passado.

Continua após a publicidade

Nesta sexta-feira, 22, foi dado um passo adiante, com a publicação de uma resolução no Diário Oficial da União que indica que o programa seja aprovado para a carteira do PPI.

“Os programas de provisão habitacional hoje existentes no país não se mostram suficientes para equacionar o déficit habitacional para famílias que vivem em estado de pobreza absoluta”, disse em nota a secretária especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier.

Além disso, Martha explicou que, em um cenário de escassez de recursos públicos, é preciso pensar em novos modelos.

Com isso, segundo o Ministério da Economia, o intuito é organizar projetos-piloto de locação social

Os recursos para a composição dos estudos poderão sair do Fundo de Apoio à Estruturação de Projetos de Concessão e Parcerias Público-Privadas / PPP (FEP).

O que é aluguel social?

O aluguel social é um recurso assistencial concedido mensalmente em caráter de urgência a famílias que não possuem moradia. O subsídio é concedido por tempo determinado e a família recebe um valor equivalente ao preço de um aluguel popular.

O que é déficit habitacional?

Déficit habitacional é o termo é utilizado para se referir à famílias que vivem em condições precárias de moradia em uma região — seja um bairro, uma cidade, um estado ou até mesmo um país — ou que simplesmente não possuem nenhum tipo de moradia.

São consideradas moradias inapropriadas aquelas construídas com materiais não duráveis ou improvisados, que põem a vida dos moradores em risco ou ainda quando que contam com um número excessivo de pessoas em um pequeno espaço.

Esta matéria foi útil? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba nossas atualizações no seu e-mail.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.