Falta de chips atinge cartões de crédito e afeta emissão

Após paralisar a indústria automobilística, a falta de chips praticamente zerou o estoque do insumo das emissoras de cartões.

Isabella Proença
Isabella Proença

A falta de chips semicondutores, que havia paralisado a indústria automobilística, agora atingiu a indústria de cartões de crédito. O mercado movimenta aproximadamente R$ 2 trilhões por ano no Brasil e envolve fintechs, bancos e varejistas.

A ausência da matéria-prima diminuiu para quase zero os estoques dos emissores de cartões, que costumavam ser suficientes para atender a demanda de novos cartões durante até três meses.

Continua após a publicidade

Com informações da Exame.

Falta de chips pode gerar atraso no recebimento de cartões

Em alguns casos, o cliente pode ter que esperar até 30 dias para receber um novo cartão, o que acaba gerando transtornos, visto que o usuário fica impedido de realizar compras. Além disso, o problema também prejudica as maquininhas de cartão que usam chip e o pagamento de serviços previamente cadastrados e agendados no antigo cartão, especialmente em plataformas como Spotify, Netflix, etc.

De acordo com previsão de alguns especialistas, a crise pode durar até dois anos.

Um executivo à frente de uma empresa do setor, que preferiu não se identificar em conversa com a Exame, fez o seguinte comentário: “todos os emissores que precisam de cartões com chip estão com problemas, assim como os credenciadores, que precisam de maquininhas para aceitar o cartão e que não estão disponíveis por falta de chip”. 

O que dizem os principais bancos do país

Veja que dizem alguns dos principais bancos do Brasil sobre a falta da matéria-prima:

Bradesco

O Bradesco confirmou que durante o mês de setembro, devido a escassez de chips, foram registrados alguns atrasos na entrega dos seus cartões. Entretanto, o banco garantiu que a situação já está normalizada e que os cartões estão sendo entregues dentro do prazo estabelecido.

Porto Seguro

Já a Porto Seguro admitiu que a emissão dos seus cartões está sujeita a atrasos devido à falta de chip no mercado. A companhia disse ainda que está trabalhando com seus fornecedores para que a situação seja normalizada o mais breve possível.

Itaú Unibanco

Por fim, o Itaú Unibanco afirmou que a falta da matéria-prima não afetou o banco, que está emitindo os seus cartões normalmente.

Quer continuar acompanhando notícias como esta, sobre a falta de chips? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações push. Se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades.

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.