Governo mantém projeção de crescimento de 3,2% no PIB em 2021, mas eleva expectativa de inflação

Apesar do crescimento do PIB, a inflação deve aumentar acima da meta para 2021. Nas projeções do Governo, o indicador ficará em 4,42% este ano.

LinkedIn
Ana Júlia Ramos

Para o Ministério da Economia, 2021 será um ano de crescimento do Produto Interno Bruto. A Pasta manteve a projeção de crescimento no PIB de 3,2%. A análise foi publicada nesta quarta-feira, 17, em boletim publicado pela Secretaria de Política Econômica (SPE). O documento também estima inflação de 4,42%, acima do centro da meta. Para este ano, o Banco Central do Brasil (BCB) estimou a meta inflacionária na casa dos 3,75%, com margem de erro de 1,5 p.p. para mais ou para menos. 

O valor de 4,42% se refere apenas ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), base utilizada pelo BCB para o cálculo da inflação. O Ministério da Economia traz a alta no preço dos alimentos como principal responsável pela elevação da projeção. “Todavia, as expectativas a partir de 2022 apontam convergência da inflação para o centro da meta”, complementa o relatório. 

Continua após a publicidade

A análise também traz as variações no Índice Nacional de Preços ao Consumidor  (INPC). Para 2021, a previsão é de que o indicador aumente 4,27%. Enquanto isso, o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) deve crescer 5,06% — o que seria o maior valor atingido até 2025. (entenda a diferença entre os  indicadores)

Governo projeta crescimento do PIB estável a partir do próximo ano

Apesar do cenário de alta no PIB ao longo do ano, o Ministério da Economia projeta uma contração de 0,7% neste primeiro trimestre, na margem com ajuste sazonal. Uma alta mais positiva viria a seguir, nos demais trimestres. “Essa projeção negativa no começo do ano advém das novas necessidades de isolamento social em diversas regiões do país”, explica, em comunicado.

A SPE também traz projeções para os próximos quatro anos. Na estimativa da Secretaria, com crescimento de 3,2%, 2021 seria o ano com maior aumento real no PIB até a metade da década. Entre 2022 e 2025, a expectativa é que o Produto Interno Bruto cresça 2,5% por ano até 2025. “As incertezas são elevadas com os desafios de enfrentamento à pandemia, mas deve-se considerar os indicadores no primeiro bimestre que apontam continuidade da recuperação da atividade econômica”, assinala a pasta.

PIB e pandemia

Nominalmente, a expectativa é de que o PIB acumule R$ 8,21 trilhões em 2021, acima da quantia registrada no ano passado, quando o indicador estava em R$ 7,44 trilhões. “No entanto”, reflete o Ministério da Economia, “espera-se um deflator (6,75%) superior ao observado em 2020 (4,79%)”. 

A saúde econômica do Brasil segue acompanhada pela gestão federal. “É importante destacar que a retomada do crescimento sustentável da economia ocorrerá com a elevação da produtividade através das reformas estruturais e do processo de consolidação fiscal”, avalia o Governo. 

Quer continuar acompanhando notícias sobre temas que impactam o seu bolso? Então, assine a newsletter iDinheiro e ative as notificações push.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.