Conta digital em dólar para brasileiros é lançada pelo fundador do iFood

A conta digital em dólar para brasileiros pode ser utilizada para investimentos, viagens ou intercâmbio, com tarifas reduzidas sob os serviços.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

Para pessoas que desejam investir no exterior ou precisam fazer uma viagem, é possível contar com uma nova conta digital em dólar para brasileiros. A fintech Nomad tem como ideia disponibilizar serviços que tenham correlação ao dólar, com taxas mais acessíveis e processos menos burocráticos.

Fundada por Patrick Sigrist, um dos fundadores do iFood, a fintech tem o objetivo de se tornar o primeiro banco digital dos Estados Unidos a disponibilizar uma conta corrente com serviços financeiros para brasileiros. 

Continua após a publicidade

O diferencial inicialmente é a isenção da taxa de abertura ou qualquer tipo de manutenção da conta corrente, com saldo assegurado pelo governo americano em até US$ 250 mil.

Como funciona a conta digital em dólar para brasileiros?

O funcionamento da Nomad tem como parâmetro outras empresas brasileiras do mesmo segmento, como Nubank e Neon. 

A conta digital pode ser aberta por meio do aplicativo oficial, disponível para Android e iOS.

Para dar continuidade ao processo, o usuário precisará preencher os dados pessoais e enviar a foto do passaporte brasileiro com data de validade vigente. 

Após autorização para uso da conta, será possível enviar um TED diretamente para a nova conta, onde a conversão do valor em dólar será feito de maneira automática assim que o valor estiver disponível na conta global. 

Com isso, o saldo já poderá ser usado da maneira mais conveniente para o correntista, seja na transferência para outro usuário, ou por meio do cartão de débito incluso. 

“Em 2016, conversei com meus sócios sobre como é burocrático e caro usar contas de bancos brasileiros nos EUA e outros lugares do mundo. Daí surgiu a ideia de criar um banco que oferecesse mobilidade financeira para as pessoas e que pudesse ser usado em qualquer lugar do mundo, como se você estivesse na sua cidade natal”, disse Sigrist ao Yahoo Finanças. 

Tarifas da Nomad

Com isenção de abertura de conta e manutenção, a fintech se dispõe a oferecer tarifas diferenciadas em relação à operação financeira diante de outros concorrentes do mercado. 

Segundo a empresa, enquanto o mercado tradicional cobra uma taxa de IOF média de 6,38%, a Nomad trabalha com a tarifa de 1,10% no câmbio e a cotação de dólar com processo just in time, com spread de 2%. 

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para se manter informado sobre tudo o que acontece no universo financeiro.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.