Confira quais são os IPVAs mais baratos e mais caros de São Paulo

Lilian Calmon
Lilian Calmon
traseira de um carro representando IPVAs mais baratos e mais caros de São Paulo
Veja os preços dos IPVAs mais baratos e mais caros de São Paulo, de acordo com o modelo do veículo. Tarifa chega a até R$ 272,6 mil.

O custo de ter um veículo na garagem não se restringe ao valor pago na concessionária. Isso porque, além do seguro, o Imposto sobre a Propriedade de Veículo (IPVA) também pode pesar no orçamento. Mas, dependendo do veículo, há IPVAs mais baratos e mais caros, considerando a tabela de São Paulo, divulgada na última quinta-feira, 17.

Para ter uma ideia, cada um dos quatro proprietários do McLaren Senna, emplacados em São Paulo, terá que desembolsar R$ 272,6 mil para ficar em dia com o Fisco. 

Continua após a publicidade

O modelo faz homenagem ao piloto brasileiro tricampeão de Fórmula 1, Ayrton Senna, e custa mais de R$ 6,8 milhões. Segundo a Secretaria de Fazenda e Planejamento, esse é o IPVA mais caro cobrado para um veículo no estado. 

Além do McLaren, um Rolls-Royce Cullinan também aparece entre os mais caros, com um IPVA de R$ R$ 127.416,84.

As informações são da CNN Brasil.

IPVAs mais baratos e mais caros de São Paulo: como é o cálculo do imposto

O IPVA é calculado com base no valor do veículo na tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). No estado São Paulo, os donos de veículos a gasolina e bicombustíveis recolhem 4% sobre o valor determinado na Fipe.

No caso da McLaren Senna, o preço elevado se deve ao fato de existirem apenas 500 unidades do modelo no mundo. 

Por outro lado, o proprietário de um carro artesanal (feito à mão para utilização própria) pagará R$ 55,56 de tributo de um veículo que custa R$ 1.389,00. Ainda nos mais baratos, seis donos da Hero Puch vão desembolsar R$ 13,22 de IPVA.

Os automóveis usados que utilizam exclusivamente álcool, eletricidade ou gás, ainda que combinados entre si, permanecem com a alíquota de 3%. Jó os novos, com essas mesmas especificações de combustível em Nota Fiscal e adquiridos a partir de 15 de janeiro de 2021, terão alíquota de 4%. As picapes cabine dupla pagam 4%.

Os utilitários (cabine simples), ônibus, micro-ônibus, motocicletas, motonetas, quadriciclos e similares recolhem 2%. Os caminhões, por fim, pagam 1,5%. 

Calendário de pagamento do IPVA em São Paulo começa em 7 de janeiro de 2021

O calendário de pagamento do IPVA em São Paulo começa em 7 de janeiro, de acordo com o final da placa do veículo. Em 2021, o valor do imposto ficará, em média, 6,7% mais barato. Os valores exatos podem ser consultados no site da Secretaria de Fazenda.

Para ler a matéria da CNN Brasil na íntegra, clique aqui.

Aproveite e leia também: “Governo de SP corta isenção de IPVA para deficientes em 80% para 2021”.

Gostou deste post? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba todas as novidades em tempo real.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.