Vai comprar em sites chineses na Black Friday? Confira dicas

Confira dicas de como comprar em sites chineses com segurança durante a Black Friday 2020 e aproveite as ofertas com tranquilidade.

Isabella Proença
Isabella Proença

A Black Friday oferece aos consumidores um mundo de possibilidades em relação à aquisão de produtos. Neste sentido, muitas pessoas pretendem comprar em sites chineses, que oferecem promoções chamativas.

Inclusive, uma pesquisa realizada em 2019 pela empresa de pagamentos Ebanx mostrou que o e-commerce internacional mais popular no Brasil é AliExpress, responsável por 23,9% das compras feitas por brasileiros em lojas virtuais estrangeiras.

Continua após a publicidade

Uma das grandes vantagens relacionadas ao e-commerce chinês está ligada ao preço. No entanto, antes realizar compras nesses sites, é preciso tomar alguns cuidados relacionados à segurança.

3 dicas para comprar em sites chineses

Abaixo, selecionamos algumas dicas importantes sobre o assunto. Confira!

1- Golpes ao comprar em sites chineses

Os golpistas estão por toda parte. Onde houver comércio, haverá espaço para golpes. Portanto, independente de onde esteja comprando, é fundamental tomar cuidado.

Continua após a publicidade

Um dos golpes mais frequentes é o de vendas falsas, em que a pessoa adquire um produto e nunca o recebe, ou recebe algo totalmente diferente do que foi comprado.

Para evitar que isso ocorra, recomenda-se conferir as avaliações do produto e do vendedor, sobretudo as negativas. Além disso, desconfiar de valores muito abaixo da média do mercado, mesmo durante a Black Friday.

2- Atenção aos impostos

Os produtos da China são realmente mais baratos. Porém, ao importar mercadorias, o consumidor corre o risco de ser taxado pela Receita Federal.

Para compras de até US$ 3 mil, cobra-se um imposto simplificado de 60% sobre o valor total do pedido – incluindo seguro e frete.

Continua após a publicidade

Acima deste valor, tributos como IPI, COFINS e PIS incidem à parte sobre a compra e variam de acordo com os produtos.

Ademais, cobra-se ICMS, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. A alíquota também varia de acordo com o destino do produto, já que o ICMS é um imposto estadual.

Jornais, revistas e livros são isentos de tributação, assim como medicamentos, que são isentos para compras de até US$ 10 mil por pessoa física.

Entretanto, a liberação de remédios depende do cumprimento das especificações exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Continua após a publicidade

Como o Brasil recebe muitas encomendas diariamente, nem nem sempre a fiscalização e taxação incide sobre as compras internacionais.

De acordo com uma pesquisa do Ebit, 53% das pessoas que compraram em lojas internacionais disseram não ter pago impostos nas últimas compras.

Se houver taxação, os Correios ou a empresa privada de transporte internacional avisarão o consumidor para que ele pague as taxas devidas. A liberação da mercadoria só ocorre depois do pagamento.

3- Revise todas as informações

Comprar pela internet é muito diferente de comprar em uma loja física, pelo fato de o consumidor não ver o produto ao vivo. Por isso, é importante prestar atenção em todas as informações disponíveis para saber o que está comprando.

Então, ver as medidas do produto antes da compra pode poupar estresses. Caso o consumidor não conheça a marca, recomenda-se pesquisar sobre ela antes. Ademais, não dispensar a leitura de análises e avaliações.

Esta matéria foi útil? Então, assine a newsletter do iDinheiro e se mantenha informado sobre tudo o que importa para o seu dinheiro!

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.