Responsabilidade Editorial

Por que confiar no iDinheiro

O iDinheiro tem o propósito de democratizar e simplificar os serviços financeiros. Nossa missão é te ajudar a fazer as melhores escolhas, a partir das mais completas informações e recomendações sobre cada serviço.

Câmara adia, de novo, votação de projeto que muda regras do Imposto de Renda

Análise do projeto que avalia mudanças nas regras do Imposto de Renda está prevista, agora, para a semana que vem. Este é o segundo adiamento.

Lucas Pavanelli
Lucas Pavanelli Conteúdo e Jornalismo

A Câmara dos Deputados adiou, mais uma vez, a votação do projeto que altera as regras do Imposto de Renda (IR). Essa foi a segunda vez que a proposta foi retirada de pauta por falta de acordo entre os partidos. Com isso, a previsão é que o relatório do deputado Celso Sabino (PSDB-PA) só deverá ser analisado na próxima semana.  

Em votação na noite desta terça-feira (17), a retirada do projeto da pauta de votações foi aprovada pelo plenário por 390 votos contra 99. O presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL), é favorável à votação do projeto. Segundo ele, a ideia é que o texto-base fosse votado e eventuais mudanças na legislação fossem analisadas separadamente em um período de até 15 dias.  

Continua após a publicidade

“Consenso neste plenário sobre esse tema é impossível. Precisa separar o que é política do que é justo e correto para o Brasil”, afirmou. 

O que muda nas regras do Imposto de Renda?

Apesar de o texto ainda não estar fechado, alguns pontos da mudança nas regras do Imposto de Renda já estão com discussões mais avançadas. A Câmara negocia, agora, uma forma de que as alterações não prejudiquem nas contas de Estados e municípios. 

Continua após a publicidade

Confira 3 mudanças nas regras do Imposto de Renda: 

1. Mudanças no IR para pessoa físicas

Caso o texto original da reforma do Imposto de Renda seja mantida, a principal mudança para as pessoas físicas é a correção da tabela de cobrança do Imposto de Renda para os rendimentos do trabalho. 

De acordo com o texto, o objetivo é aumentar a faixa de isenção do IR para quem ganha até R$ 2,5 mil mensais. Hoje, essa faixa vai até R$ 1.903,98. Isso aumentaria a isenção de 10,7 milhões para 16,3 milhões de trabalhadores. O projeto continua com as cinco faixas de tributação, que vão de 0% (isento) até 27,5%. Confira na tabela abaixo (Fonte: Valor Investe).  

UTD_a6whzZJ2eJzRswYL0eoHbhKdzo8Y3J6lxtLmwYGImw_rCIOF08JIkRffIO8ljPM4jncB412TYvF8sAc9ibezWvMYYwieSZPnv318FQ76QAIMTYctGcbIHHNFHHNGCcal7B2Z

2. Mudanças no IR para as empresas

No caso das pessoas jurídicas, o projeto de lei prevê a redução da tributação sobre o lucro. Hoje, as empresas estão sujeitas a uma alíquota de 25% de Imposto de Renda e mais 9% de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), ou seja, chegando a uma cobrança de até 34%. 

O governo federal sugeriu uma redução para 29% mas a última alteração feita no texto fez esse percentual cair ainda mais, para 24% – 16,5% de IR e 7,5% de CSLL. 

3. Mudança na cobrança do IR em investimentos

Algumas mudanças esperadas para a diminuição da tributação de investimentos foram deixadas do relatório final até o momento, o que não significa que elas não podem voltar a figurar no texto final. O texto original previa criar uma alíquota única, de 15%, na tabela regressiva dos investimentos de fundos de renda fixa e multimercados, por exemplo. Hoje, as alíquotas variam de 22,5% a 15%, conforme o prazo de cada uma. 

No caso de fundos imobiliários, o governo previa acabar com a isenção, além de reduzir a alíquota sobre ganho de capital de 20% para 15%. No entanto, a proposta também não consta do relatório final.

Quer continuar acompanhando todas as notícias sobre a mudança nas regras do Imposto de Renda? Então, assine a newsletter do iDinheiro e ative as notificações! Se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades.

Continua após a publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.