C6 Bank recebe novo aporte e passa a valer R$ 11,3 bilhões

Karina Carneiro
Karina Carneiro
fachada do c6 bank, representando C6 Bank recebe novo aporte
Com a segunda integralização de capital, o C6 Bank recebe novo aporte em dezembro. Foco é aumentar o capital social do banco, visando maior crescimento.

O C6 Bank recebe um novo aporte financeiro realizado por meio de ações ordinárias para mais de 40 investidores privados.

O anúncio realizado pelo banco digital na última quarta-feira, 2. O objetivo é ampliar ainda mais os recursos da empresa, integralizando o valor no capital social e investindo em novas tecnologias.

Continua após a publicidade

Com essa operação, o C6 Bank passa a ser avaliado em R$ 11,3 bilhões, com o Credit Suisse atuando como agente financeiro da operação. 

C6 Bank recebe novo aporte – O que muda a partir de agora?

O novo aporte é voltado para investimentos em tecnologia e soluções digitais para os correntistas. 

De acordo com o CEO do C6 Bank, Marcelo Kalim, o objetivo a partir de agora é aumentar ainda mais o crescimento da instituição. 

“O aumento de capital nos permite acelerar o crescimento do banco. Continuaremos investindo para aumentar a base de clientes, completar o desenvolvimento da plataforma de investimentos e avançar em novas linhas de negócio”, disse à revista Exame. 

Sobre a rodada de captação de recursos, o presidente do Credit Suisse no Brasil, José Olympio Pereira, disse que a estratégia de recursos do banco pode ser vista como um diferencial. 

“O C6 Bank mostrou competência não apenas para atrair clientes e desenvolver negócios, mas também para gerar receitas e montar carteiras de ativos”, diz Ilan Goldfajn, presidente do Conselho do Credit Suisse no Brasil.

Inclusive, o banco de investimentos, que tem parceria firmada com a TIM, disse que somente essa iniciativa acabou resultando na abertura de mais de 800 mil contas digitais

Aumento de capital social

A rodada de investimentos com valor destinado ao aumento do capital social deve ser a segunda atualização do banco em 2020. 

Em agosto, o Banco Central já havia autorizado a integralização de recursos avaliados em R$ 525 milhões

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para continuar acompanhando as novidades do universo financeiro em tempo real.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.