Idealizador da Black Friday no Brasil conta expectativas para a data esse ano; confira

A Black Friday 2021 promete uma melhor infraestrutura mas menores descontos em alguns segmentos, segundo Ricardo Bove.

Júlia Ennes
Júlia Ennes

Está chegando a Black Friday 2021. A “sexta-feira das ofertas”, que acontece todo final de novembro, se tornou uma das principais datas do varejo brasileiro e muitas lojas já começaram suas campanhas desde outubro. Mas o que esperar da data nesse contexto de crise de econômica?

Em entrevista ao iDinheiro, o idealizador da data no Brasil, Ricardo Bove contou um pouco sobre as expectativas para a data esse ano. Confira a seguir para saber o que esperar da Black Friday 2021.

Continua após a publicidade

O que esperar da Black Friday 2021?

A Black Friday vem crescendo cerca de 20% nos últimos anos. Mas 2020 e 2021 foram, com certeza, anos bem atípicos. Com a crise econômica intensificada pela pandemia, Ricardo Bove acredita que o percentual de crescimento da data deve ser parecido com o dos anos anteriores ou até um pouco menor. “ Isso porque nós estamos saindo de uma pandemia, estamos em crise e as pessoas não estão esbanjando dinheiro”, declara.

Ainda segundo Bove, algumas categorias não vão ter tantos descontos como nos outros anos, justamente por causa da crise intensificada pela pandemia. Isso porque alguns setores foram muito impactados pela falta de insumos.

Apesar disso, Bove ressalta que a Black Friday é uma boa oportunidade para fazer compras e que haverão boas ofertas dependendo da categoria de produtos. “Os mais queridinhos como TVs,  smartphones e automóveis – que é um segmento que entrou há alguns anos muito forte – não devem ter tantas ofertas como normalmente têm. Isso porque com a crise gerada pela pandemia, alguns setores foram muito impactados pelos insumos. Com certeza, vão ter boas ofertas, mas alguns segmentos terão menos do que o normal, então, é bom ficar atento”, afirma Bove. 

Desde o ano passado, a indústria vem enfrentando problemas como a falta de papelão para embalar produtos e a falta de plástico para alguns setores. Além disso, houve a falta dos chips eletrônicos semicondutores, que afetou a produção de carros em escala global. 

Para saber mais sobre a Black Friday 2021 e quais produtos valem mais a pena comprar na data, assista a entrevista completa com Ricardo Bove, no nosso canal no YouTube!

A data promete maior infraestrutura

Com relação à infraestrutura, Bove afirma que hoje o mercado está bem mais preparado do que quando a Black Friday chegou no Brasil, lá em 2010. No entanto, segundo ele, ainda é possível que ocorram algumas instabilidades em sites ou problemas de entrega, devido ao tamanho do Brasil e a alta demanda que a data traz.

“Não é que o site ou grandes varejistas não se preparam, isso é um gargalo brasileiro mesmo. O Brasil é um país de dimensões continentais e, com esse volume de vendas, acaba que algumas entregas atrasam e alguns sites ainda ficam um pouco estáveis. Hoje isso ocorre muito pouco e, raramente, com os grandes varejistas. Mas, se você precisar [de algum produto] com data agendada e for comprar na Black Friday, saiba que isso pode acontecer”, explica.

Além disso, o idealizador da Black Friday brasileira, ressalta uma peculiaridade da data no país. No Brasil, a Black Friday surgiu pela internet, se expandindo para o comércio físico só depois. Já nos Estados Unidos, que é de onde vem a data, a sexta-feira das ofertas é um evento do varejo físico. 

Sendo assim, as dificuldades que os consumidores brasileiros podem enfrentar são diferentes. “Se você for pensar que, nos Estados Unidos, você precisa ir para uma loja, tomar cotovelada, dedo no olho, enfrentar filas desde às 5h da manhã na neve para poder comprar, tudo bem se você receber um produto três ou quatro dias atrasado”, afirma Ricardo Bove. 

Leia também: Black Friday 2021: como se dar bem (e não fazer dívidas!)

Saiba mais sobre a Black Friday

A Black Friday tem origem nos Estados Unidos, onde o evento acontece sempre na sexta-feira, após o feriado de ação de graças. No Brasil, a data chegou em 2010 e, hoje, já se tornou um dos eventos mais importantes do varejo brasileiro.

Em 2021, a Black Friday está marcada para o dia 26 de novembro. No entanto, algumas empresas estendem a data em promoções como “esquenta black friday” ou “black week”. 

Quer continuar acompanhando notícias que impactam o seu bolso? Assine a newsletter do iDinheiro e se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades!

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.