70% dos brasileiros acreditam que o auxílio emergencial deve ser prorrogado

O auxílio emergencial prorrogado é popular entre praticamente todos os estratos sociais, aponta pesquisa da Exame com o instituto Ideia.

Rodrigo Salgado
Rodrigo Salgado

Para 70% dos brasileiros o auxílio emergencial deve ser prorrogado em 2021, aponta pesquisa encomendada pela Exame Research, braço de análise de investimentos da Revista Exame, e feita pelo instituto de pesquisa Ideia.

Nesse sentido, outros 26% dos brasileiros são contra à continuidade do auxílio e outros 4% não souberam ou não quiseram responder.

Continua após a publicidade

O maior apoio à continuidade do benefício está nas regiões Norte e Nordeste, onde 74% e 73% são favoráveis à prorrogação, respectivamente.

Ao mesmo tempo, essas foram as duas regiões que mais receberam o auxílio ao longo de 2020. De acordo com a consultoria Tendências, a massa salarial da população do Norte e do Nordeste deve cair quase 10% em 2021 com o fim do auxílio emergencial.

Continua após a publicidade

Na análise de todo o país, segundo um estudo do banco Santander, o auxílio emergencial proporcionou um aumento de 2,8% da massa salarial ampliada dos brasileiros. O cálculo inclui não só salários, mas também benefícios sociais do governo.

Estratos sociais e aprovação do governo

As pessoas de menor renda são as mais favoráveis à continuidade do benefício. 77% dos que recebem até um salário mínimo e 78% dos que não conseguiram completar o ensino fundamental defendem a prorrogação do auxílio.

Aqueles que avaliam bem o governo Bolsonaro também são os mais favoráveis à continuidade do auxílio emergencial: 72% dos que consideram o governo como ótimo e bom desejam a prorrogação.

Ainda assim, a renovação do benefício também tem aceitação entre os que avaliam mal o governo: 69% dos que consideram o governo ruim ou péssimo também defendem a continuidade do auxílio.

Continua após a publicidade

Por outro lado, a pesquisa Exame/Ideia também mostra que há boa aceitação da prorrogação entre os grupos de maior renda e escolaridade. São 71% favoráveis entre os que têm ensino superior e 66% entre os que ganham cinco salários mínimos ou mais.

A pesquisa entrevistou 1.200 brasileiros entre 11 e 14 de janeiro deste ano. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Salário mínimo

A pesquisa também avaliou a percepção dos brasileiros a respeito do reajuste do salário mínimo, que passou de R$ 1.045 para R$ 1.100 no início deste mês. Para 96% dos entrevistados, esse valor é insuficiente.

De acordo com a análise da Exame/Ideia, esse número resulta “da defasagem entre as expectativas de renda da população” e a atual alta dos preços. A inflação atingiu sobretudo os itens da cesta básica, chegando a 11% no ano passado.

Continua após a publicidade

Auxílio emergencial prorrogado

Nesta semana, senadores apresentaram dois projetos de lei para dar continuidade ao pagamento do auxílio emergencial nos primeiro meses de 2021.

Um dos projetos prevê uma prorrogação do auxílio durante todo o primeiro semestre, com o valor de R$ 600; outro, deseja a extensão somente até março, no valor de R$ 300.

O senador Weverton (PDT-MA), defende a prorrogação do estado de calamidade pública para dar mais liberdade para gastos públicos enquanto a pandemia da Covid-19 se delongar.

O governo federal, por outro lado, se posiciona abertamente contra a prorrogação do auxílio; temem o comprometimento das das contas públicas.

A implementação do auxílio emergencial ocorreu em abril de 2020, como forma de mitigar os impactos econômicos causados pela pandemia da Covid-19. O prazo inicial de fim do benefício era outubro e, posteriormente, foi prorrogado até dezembro.

Com informações da Rádio Senado.

Esta matéria foi útil? Então, assine a newsletter do iDinheiro e fique por dentro das nossas atualizações no seu e-mail!

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.