Banco Central comunica adiamento do open banking para setembro de 2022

Devido à necessidade de testes, Banco Central comunicou o adiamento do funcionamento completo do open banking para setembro de 2022. Veja o novo calendário.

Isabella Proença
Isabella Proença

Mais uma vez, o Banco Central (BC), junto ao Conselho Monetário Nacional (CMN), comunicou o adiamento do funcionamento completo do open banking — o sistema de compartilhamento de dados que tornará a concorrência entre as instituições financeiras ainda mais acirrada.

Inicialmente, o sistema tinha previsão de entrar em operação no dia 30 de agosto deste ano, no entanto, a integração dos meios de pagamento ao open banking será implementada de forma ordenada e gradual até 30 de setembro de 2022.

Continua após a publicidade

Adiamento do open banking

De acordo com o chefe de Subunidade do Departamento de Regulação do BC, Diogo Silva, o adiamento se fez necessário devido à necessidade de testar o sistema de compartilhamento.

“Temos várias entregas (de etapas do open banking) simultâneas e as instituições precisam testar as implementações e buscar certificações. Elas querem conferir antes de estar disponível para os consumidores”, explicou.

No momento, somente a primeira fase do open banking está em vigor. Os bancos podem compartilhar informações sobre serviços, produtos, localização de agências e canais de atendimento desde o dia 1º de fevereiro.

A segunda etapa, que envolve a troca de transações financeiras e informações cadastrais, não teve mudanças: está prevista para entrar em vigor em 15 de julho. Nessa fase, os clientes poderão autorizar o compartilhamento e fazer a portabilidade de seus dados com outras fintechs e bancos.

Com as informações abertas no open banking, o cliente deve ser beneficiado pela concorrência entre as instituições bancárias com melhores propostas de crédito e maior liberdade de escolha.

Novo cronograma de implementação

15 de julho de 2021

Início da fase 2, com a troca de transações e de dados de cadastros entre as instituições, como serviços e produtos associados às contas dos clientes.

30 de agosto de 2021

Início da fase 3, com o compartilhamento de transferências e serviços pelo PIX.

15 de dezembro de 2021

Início da fase 4, com a troca de informações entre as instituições sobre os demais produtos financeiros, como investimentos, câmbio, seguros e previdência.

15 de fevereiro de 2022

Compartilhamento de serviços de transferência entre TED e contas do mesmo banco.

30 de março de 2022

Compartilhamento do envio de propostas de operações de crédito a clientes que adotarem o open banking.

31 de maio de 2022

Compartilhamento de dados de clientes sobre demais operações financeiras, como investimento, previdência, câmbio e seguros.

30 de junho de 2022

Compartilhamento de serviços de pagamento via boleto.

30 de setembro de 2022

Compartilhamento de serviços de débito em conta.

Quer continuar acompanhando as notícias sobre o mercado financeiro? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações push. Se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.