Após várias especulações do mercado financeiro, os economistas já estão começando a prever uma nova retração da taxa Selic e do Produto Interno Bruto (PIB) até o final de 2020.

De acordo com os analistas do mercado, a expectativa é a de que a taxa Selic chegue ao patamar de 2% até dezembro, chegando novamente a um novo patamar recorde de corte da taxa mãe da economia.

Já em relação ao PIB, a retração anual pode ser de até 6,54%, contrariando o relatório divulgado anteriormente por analistas do mercado.

Esses números, inclusive, foram divulgados através do boletim “Focus” nesta segunda feira (29) pelo Banco Central (BC). O levantamento foi realizado na semana anterior e escutou aproximadamente 100 profissionais da área.

Inflação abaixo de 2%

Outro ponto de atenção levantado pela pesquisa do Banco Central, é o da estiva de inflação para o ano de 2020. Segundo especialistas, é possível que o número varie entre 1,61% a 1,3%, graças a retração econômica causada pelo novo coronavírus.

Se os números realmente forem confirmados, será o menor patamar da inflação desde o início das métricas realizadas pelo IBGE, em 1995. Em 1998, os números registraram um inflação nacional de 1,5%.

Já a variação do IPCA também poderá oscilar no mercado financeiro entre os valores de 2,5% a 5,5%, já que pela regra vigente, a taxa pode oscilar dentro desses números sem que a meta imposta pelo Governo seja comprometida de fato. . 

Quando os números não são atingidos, o Banco Central precisa emitir uma carta pública explicando os reais motivos para que os números não tenham sido compatíveis com a expectativa do mercado. 

Outras estimativas

Além da taxa Selic e da retração do PIB, o relatório apresentou outras estimativas do mercado até o final do ano. Selecionamos abaixo algumas delas.

  • Dólar: A estimativa é que a moeda norte americana continue estável e dentro do patamar dos R$ 5,00.
  • Investimento estrangeiro: A entrada de investimentos diretos no Brasil teve uma diminuição de U$ 57,50 bilhões.
  • Balança Comercial: O saldo da balança comercial, onde todos os resultados de exportações podem ser analisados, é o de aproximadamente U$ 53 bilhões.