Quais os melhores investimentos para 2021? Descubra como encontrá-los!

Melissa Nunes
Melissa Nunes
melhor investimento para 2021
Procurando os melhores investimentos para o ano de 2021? Entenda, nesse artigo, como analisar e encontrar o melhor para o seu dinheiro!

Quais os melhores investimentos para 2021? Descubra como encontrá-los!

Pensando em se tornar um investidor ou aumentar seus aportes em 2021? Se sim, provavelmente você está querendo saber quais os melhores investimentos para esse ano, certo?

Bem, essa não é uma pergunta tão simples de ser respondida. Isso porque não existe, exatamente, “o melhor investimento”.

Continua após a publicidade

Escolher o local ideal para colocar seu dinheiro depende de diversos fatores, mas, mesmo assim, é possível filtrar algumas características que podem te ajudar a chegar mais perto de uma conclusão.

Então, continue lendo esse artigo para saber exatamente o que avaliar antes de escolher os melhores investimentos para 2021 que você deve optar!

Continua após a publicidade

Por que investir em 2021?

Talvez você ainda esteja se perguntando se vale mesmo a pena investir. Esse questionamento é muito comum em épocas de taxa básica de juros (Selic) baixa, como é a que estamos vivendo hoje.

O que acontece, nesse caso, é que o retorno dos investimentos é menor e, por isso, eles podem parecer menos interessantes. Inclusive, muita gente acha que não vale a pena gastar tempo procurando algo que, no fim, renderá muito pouco ou quase nada.

Porém, convido você a mudar essa perspectiva e ver esse período de baixos retornos como uma oportunidade!

Em muitos tipos de investimentos, essa é a hora de aproveitar para aportar, para que, mais adiante, você consiga “surfar” nas altas.

Continua após a publicidade

Além disso, escolher um bom investimento dificilmente trará preocupações e dores de cabeça, além de garantir uma renda pela qual você não precisou trabalhar.

Esse é o trabalho dos juros compostos! E, quanto mais tempo eles têm para trabalhar, mais retorno nos dão. Por isso, use o tempo a seu favor e comece a investir o quanto antes!

O que considerar para descobrir os melhores investimentos para 2021?

Antes de falar sobre quais os melhores investimentos para o próximo ano, existem alguns fatores que precisamos analisar.

Aqui, podemos falar em perfil de investidor e objetivos financeiros, além das expectativas econômicas para o próximo ano.

Continua após a publicidade

Ao alinhar todos esses aspectos, podemos chegar mais perto de uma resposta satisfatória sobre quais os melhores investimentos para 2021 e como escolher entre eles.

Veremos, então, uma por uma a seguir.

Fatores pessoais

Primeiramente, vamos tratar de algumas características que são particulares de cada um, de modo que você possa adequar seus investimentos ao seu estilo e comportamento.

Perfil de investidor

O perfil de investidor, ou suitability, é um conjunto de perguntas que devem ser respondidas antes mesmo de fazer qualquer tipo de investimento.

Caso você ainda não tenha investido por uma corretora de valores, verá que, ao abrir sua conta, o teste do perfil de investidor será uma das primeiras coisas a fazer.

Continua após a publicidade

No banco também não é diferente, ao investir, o aplicativo ou gerente da sua conta vão pedir que você preencha esse formulário.

O objetivo dessas perguntas é entender a sua experiência como investidor, para que seus investimentos estejam alinhados aos riscos que você está disposto a tomar.

Por isso, procure sempre responder sinceramente e investir apenas nos ativos recomendados. Assim, você evita possíveis dores de cabeça!

Objetivos financeiros

Outro ponto muito relevante para considerar é o que você pretende fazer com o dinheiro que quer investir, pois é isso que vai definir aspectos do investimento, como:

Continua após a publicidade

  • prazo;
  • liquidez; e
  • risco.

Por exemplo, objetivos de curto prazo requerem investimentos de risco mais baixo, liquidez mais alta e prazo de aplicação mais breve.

Já aquele dinheiro que você não pretende usar nos próximos anos pode ficar em investimentos mais arriscados e menos líquidos, que têm mais chances de rentabilizar no longo prazo.

Liquidez, para ficar claro, é a facilidade e agilidade de transformar um ativo (investimento) em recursos disponível (dinheiro) para uso imediato, sem que isso represente uma grande perda.

Capital disponível para investir

Esse é um fator que se torna cada vez menos relevante, devido à facilidade de investir na maioria dos produtos financeiros hoje em dia.

Continua após a publicidade

Porém, ainda existem alguns investimentos que exigem quantias mínimas para aplicação que devem ser consideradas. Abaixo, elencamos alguns ativos e seus valores mínimos mais comuns:

  • poupança — a partir de qualquer valor;
  • CDB — maioria a partir de R$ 100, mas existem alguns por menos;
  • fundos de investimento — variam bastante, com aplicações iniciais entre R$ 100 e R$ 5.000, geralmente;
  • ações — é possível encontrar boas ações a partir de R$ 5 ou R$ 10;
  • fundos de investimento imobiliário — a maioria tem cotas entre R$ 100 e R$ 200.

Como você pode ver, na maioria dos casos, não é preciso muito dinheiro para começar seus investimentos. Mesmo assim, vale decidir o quanto você gostaria de investir no mês, para, então, dividir seu capital entre os ativos.

Fatores econômicos

Além dos fatores pessoais, é muito importante que consideremos as expectativas econômicas para o ano. Assim, podemos priorizar aqueles investimentos que devem ser favorecidos pela alta ou baixa de algum índice, por exemplo.

É verdade que o ano de 2020 foi bastante sofrido em vários aspectos, mas a economia, em particular, sofreu graves consequências.

Continua após a publicidade

Por esse motivo, 2021 é um ano de grande importância para a recuperação do país em todos os níveis.

A seguir, veremos algumas das perspectivas do mercado para a inflação, o PIB, o dólar e a Taxa Selic.

Relatório Focus

relatorio-FOCUS
Relatório Focus do dia 24/12/20. Fonte: Banco Central.

O relatório Focus é atualizado pelo Banco Central toda semana e traz as expectativas dos especialistas para o futuro da nossa economia no curto e médio prazo.

Em relação ao ano de 2021, podemos ver que há previsão de queda da inflação (IPCA), aumento do PIB, uma leve queda no câmbio e o retorno da Taxa Selic aos 3% ao ano.

Continua após a publicidade

Essa análise é bastante relevante, pois, especialmente na renda fixa, muitos investimentos podem sofrer com a inflação mais alta que a Selic, como foi o caso do rendimento da poupança em 2020 e que deve se repetir no próximo ano.

Assim, uma boa estratégia seria privilegiar investimentos atrelados ao IPCA, para garantir que não haja perda do poder de compra. Consequentemente, ativos que rendem 100% do CDI (índice que deriva da Taxa Selic), devem sofrer um pouco mais.

O cenário político do Brasil em 2021

Além dos índices econômicos mencionados acima, podemos levar em consideração nosso cenário político brasileiro. Esse é um fator que impacta diretamente na economia e pode refletir bastante nos investimentos.

Diante da situação de pandemia em 2020, muitas decisões políticas foram adiadas para 2021. Porém, ainda há incertezas sobre os rumos que serão tomados.

Continua após a publicidade

Caso sejamos capazes de imunizar grande parte da população com a chegava da vacina contra a Covid-19, teremos a retomada econômica e consequente aumento do PIB.

Além disso, logo no início de fevereiro, teremos eleições tanto na Câmara dos Deputados como no Senado Federal, cujos líderes poderão impactar diretamente em futuras decisões. Inclui-se aí o cenário de reformas tributária e administrativa, originalmente adiadas pelo Congresso Nacional.

Enfim, vale a pena ficar de olho nessas mudanças ao longo do ano para entender de que forma nossos investimentos serão afetados.

Melhores investimentos para 2021 em renda fixa

Ainda que o cenário não seja muito favorável para a renda fixa em 2021, esse tipo de investimento continua sendo indispensável.

Continua após a publicidade

Isso porque a renda fixa representa segurança e previsibilidade, colaborando para que nossa carteira de ativos mantenha certa estabilidade.

Reserva de emergência

Se tem algo que 2020 nos ensinou, é que ter dinheiro guardado para emergências é fundamental.

Por isso, caso ainda não tenha a sua reserva, é muito importante que você comece por ela antes de partir para outros tipos de investimentos.

Nesse caso, por ser para imprevistos, procuramos, acima de qualquer coisa, segurança e pouca ou nenhuma volatilidade. Além disso, precisamos que esse seja um dinheiro fácil de resgatar, para que possamos utilizá-lo a qualquer momento (lembra da liquidez? É isso aí).

Continua após a publicidade

Em resumo, essas são as características dos investimentos ideais para a reserva de emergência:

  • segurança (por exemplo, ter o Fundo Garantidor de Crédito protegendo o investimento);
  • baixa volatilidade (que é a variação do valor do investimento);
  • alta previsibilidade (quando o rendimento já determinado, prefixado ou esteja atrelado a um indicador estável, por exemplo); e
  • alta liquidez.

Assim, fica bem mais fácil escolher um investimento de acordo. Aqui vão algumas opções:

  • Tesouro Selic 2025;
  • CDBs que paguem, pelo menos, 100% CDI, com liquidez diária;
  • fundos DI que paguem acima do CDI, com taxa de administração de até 0,5% e liquidez diária.

Diversificando na renda fixa

Ainda dentro dos investimentos de renda fixa, ideais para quem está iniciando a vida de investidor ou tem perfil mais conservador, é possível pensar em outros tipos de ativos para diversificar a carteira.

Como o cenário para 2021 ainda é incerto, a diversificação pode ser uma grande aliada na redução dos riscos e na estabilização dos rendimentos, caso algum índice sofra uma queda alta, por exemplo.

Por isso, alinhado aos seus objetivos, procure investimentos com diferentes características, como indexador, prazo e liquidez.

Não esqueça, também, que ativos atrelados ao IPCA te protegem de uma possível alta da inflação, conservando seu poder de compra.

Continua após a publicidade

A seguir, veja algumas sugestões do que buscar no seu banco ou corretora:

  • CDBs prefixados para o médio prazo;
  • CDBs atrelados ao IPCA;
  • LCIs e LCAs de prazos variados;
  • Tesouro Prefixado 2023;
  • Tesouro IPCA+ 2026.

E, para quem quer correr um pouco mais de risco, mas ainda dentro da renda fixa, é possível considerar:

  • CRIs e CRAs;
  • debêntures e debêntures incentivadas.

Em último lugar, caso você esteja pensando em formar uma reserva para a sua aposentadoria, considere investimentos de prazo mais longo, como:

Agora que você já tem diversas opções para explorar dentro da renda fixa, vamos falar um pouco sobre investimentos mais arriscados e com características bem diferentes.

Melhores investimentos para 2021 em renda variável

Caso você esteja pensando em entrar no mercado de renda variável em 2021, deve entender as características e riscos desse segmento.

Continua após a publicidade

Ao contrário da renda fixa, aqui, temos muito mais volatilidade e incertezas. Tudo isso, aliado à situação econômica, torna difícil prever algo com muita exatidão.

Ainda assim, para quem procura um pouco mais de rentabilidade, tendo consciência de que o risco caminha junto, a renda variável pode oferecer opções bastante interessantes.

Mesmo com os riscos, uma maneira de se proteger nesse mercado é focar em investimentos para o longo prazo. Isso porque, como você pode conferir na imagem abaixo, a bolsa brasileira tende sempre a subir, apesar das quedas intermitentes.

grafico-ibovespa-2020
Gráfico do índice Ibovespa, dezembro de 2020. Fonte: Tradingview.

Para quem ainda tem pouco conhecimento, pode ser interessante considerar ETFs, que são fundos que replicam os movimentos de um índice. Por exemplo, temos o BOVA11, que espelha os movimentos do Ibovespa, e o SMAL11, que está relacionado ao índice Small Cap.

Continua após a publicidade

Aos que querem se aventurar no mercado internacional sem ter muito trabalho, existem as BDRs, que são recibos de ações estrangeiras. Eles permitem que o investidor invista em ações de empresas americanas, como a Netflix, a Google ou o Facebook, sem que seja preciso abrir conta em uma corretora estrangeira.

A seguir, vamos falar mais especificamente sobre o mercado acionário e o de fundos imobiliários, duas das classes de ativos mais populares da renda variável.

Ações para 2021

Primeiramente, caso você ainda não saiba, ações são como pequenos pedaços de empresas. Elas são negociadas na bolsa de valores e você, investidor comum, pode adquiri-las pelo home broker da sua corretora de valores de escolha.

A lógica do investimento em ações é lucrar com a valorização dos papéis ao longo do tempo, conforme as empresas crescem e são mais bem vistas pelo mercado.

Continua após a publicidade

Além disso, o acionista busca gerar renda passiva (aquela pela qual você não precisa trabalhar) por meio da distribuição de lucros das empresas. Nesse sentido, podemos falar em dividendos, JCP e bonificações.

Porém, como o mercado acionário é altamente volátil e sujeito a diversas influências internas e externas, é impossível prever qualquer coisa com exatidão (a não ser que tivéssemos uma bola de cristal, por exemplo).

Mas, pensando em um cenário de recuperação no ano de 2021, especialistas olham para alguns setores que ainda estão descontados e podem representar oportunidades, como:

  • setor bancário;
  • setor aéreo e de turismo;
  • locadoras de carros; e
  • varejo e e-commerce.

Ainda assim, não esqueça de considerar os riscos de cada empresa.

Caso prefira seguir por um caminho mais conservador dentro do mercado acionário, você pode priorizar setores que são comumente mais resilientes, por exemplo:

Continua após a publicidade

  • financeiro;
  • elétricas;
  • saneamento;
  • seguros; e
  • telefonia.

E não esqueça: a diversificação é sua melhor amiga, mesmo entre os melhores investimentos para 2021. Portanto, prefira comprar poucas ações de várias empresas, em vez de muitas ações de poucas empresas.

Aportes pequenos, mas constantes, diminuem seus riscos e aumentam suas chances de conseguir uma boa rentabilidade no longo prazo.

Por fim, lembre-se que apenas analistas certificados podem fazer indicações diretas de ações e outros produtos de renda variável. Por isso, procure sempre boas fontes e não confie, simplesmente, em opiniões alheias (sejam de amigos, sejam de familiares).

Fundos imobiliários para 2021

Os fundos imobiliários (FII) são um tipo de fundo de investimento negociado em bolsa. E, mesmo fazendo parte da renda variável, eles costumam ser menos voláteis, tornando-se bastante atraentes ao investidor novato.

Continua após a publicidade

Os FII são uma maneira de investir no mercado imobiliário com pouco dinheiro e muito mais liquidez do que comprando um imóvel físico.

Basicamente, o que esses fundos fazem é arrecadar dinheiro com o investidor para comprar imóveis (fundos de tijolo) ou papéis que façam parte do mercado imobiliário, como CRIs e LCIs (fundos de papel).

Ultimamente, os FIIs ganharam popularidade pelo seu menor risco em comparação às ações e, mais ainda, por seu pagamento mensal de aluguel aos cotistas.

Por esse motivo, podem ser muito atraentes caso você queira receber rendimentos recorrentes, aumentando sua geração de renda passiva.

Continua após a publicidade

Assim, pensando num viés de recuperação econômica, podemos enxergar oportunidades nos seguintes setores:

  • FIIs de shoppings, logística e lajes corporativas;
  • FIIs de papel atrelados a diversos indicadores (IPCA, IGMP, CDI, etc.).

Acima de tudo, reforçamos a importância de escolher fundos imobiliários que sejam multiativos, multiinquilinos e geograficamente diversificados. Ou seja, que tenham diversidade dentro de si mesmos, já que isso diminui consideravelmente os riscos do investimento.

Afinal, quais os melhores investimentos para 2021?

Nesse artigo, trouxemos diversas informações para te ajudar a escolher os melhores investimentos para 2021. Como você pode ver, essa não é uma decisão simples, mas multifatorial.

Caso você ainda não invista, procure não perder muito tempo e escolha os investimentos mais simples, pelo menos para começar. E, caso sinta necessidade, peça a ajuda de um especialista.

Já para os investimentos mais complexos, comece sempre com pouco dinheiro e nunca pare de estudar! Aos poucos, você verá que vai conseguir tomar decisões cada vez melhores.

Continua após a publicidade

Além disso, lembre-se que o tempo é seu melhor amigo, pois é ele que permite que os juros compostos façam seu trabalho e que o longo prazo diminua seus riscos.

Por fim, após escolher seus investimentos, não esqueça de continuar acompanhando o cenário econômico, pois ele vai impactar suas decisões futuras.

Esperamos que essa análise sobre os melhores investimentos para 2021 tenha ajudado para sua estratégia financeira!

Antes de ir, convidamos você a assinar a newsletter do iDinheiro. Como explicamos, manter-se informado é essencial para o sucesso da sua gestão financeira pessoal e. aqui, você vai receber conteúdos sobre tudo o que é importante para os seus investimentos!

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.