Existe maquininha Picpay? Tire 7 dúvidas sobre o aplicativo

A maquininha PicPay existe? Para esclarecer essa e outras dúvidas sobre a plataforma, acompanhe nosso conteúdo exclusivo até o final.

Victor Leitao
Victor Leitão

Existe maquininha Picpay? Tire 7 dúvidas sobre o aplicativo

Com tantas opções no mercado, a maquininha PicPay é uma alternativa que pode trazer dúvidas para os empreendedores que buscam esse recurso.

Isso porque o aplicativo de pagamentos tornou-se uma das principais carteiras digitais do país, e oferece diferentes serviços para contas físicas e jurídicas.

Continua após a publicidade

Todavia, é importante esclarecer as funcionalidades que são oferecidas por essa carteira digital, e claro, o que ainda não está disponível para o mercado.

Por isso, o iDinheiro preparou um conteúdo especial, esclarecendo muito mais sobre a maquininha PicPay e outras dúvidas. Então, vamos nessa?

Continua após a publicidade

1. Existe maquininha Picpay? 

Por enquanto, ainda não existe maquininha de cartão PicPay. Embora a plataforma tenha expandido seus serviços, esse recurso não faz parte do seu catálogo no momento.

Existem muitas dúvidas quanto a essa funcionalidade, especialmente por conta de outros aplicativos de pagamento que fizeram o lançamento de maquininhas, como o PagSeguro.

No entanto, a carteira digital brasileira não possui esse tipo de serviço, focando sua atuação nas diferentes formas de transferir e receber dinheiro.

Atualmente, os usuários contam com facilidades na hora de pagar contas, administrar o saldo da carteira e fazer transações financeiras simples no dia a dia.

Continua após a publicidade

E, apesar de não oferecer maquininha de cartão, o PicPay também disponibiliza todas as funcionalidades do aplicativo para empreendedores e profissionais autônomos.

Dessa forma, recursos como as máquinas de cartão físico tornam-se dispensáveis, uma vez que cliente e vendedor podem finalizar o processo de compra diretamente pela plataforma da fintech.

Inclusive o PicPay também possibilita o pagamento através de outras maquininhas de cartão se o cliente quiser optar por essa alternativa.

2. Quais maquininhas aceitam Picpay?

Mesmo sem a maquininha PicPay, os donos de negócio podem implementar o aplicativo como forma de pagamento em seus estabelecimentos.

Continua após a publicidade

Além de diversas alternativas para transferência durante a finalização da compra, outras máquinas de cartão já aceitam o PicPay como forma de pagamento.

Isso porque muitos negócios ainda contam com esse recurso e não abrem mão de oferecer a possibilidade para seus clientes.

Sendo assim, para atender todas as demandas, o PicPay oferece a alternativa de realizar a transação por maquininhas de outras empresas.

Os principais nomes no mercado que já aceitam pagamentos pelo aplicativo, são:

Sendo a principal alternativa o fornecimento de QR Code para leitura na plataforma do cliente.

Continua após a publicidade

Enquanto isso, outras maquininhas do mercado também permitem que o usuário utilize o PicPay durante as transações.

Por exemplo, a máquina PagSeguro, também com a leitura do código, além dos modelos SafraPay e Superget.

No entanto, marcas como SumUp ainda não contam com a alternativa do QR Code, aceitando apenas cartões físicos como forma de pagamento. 

3. Como é o pagamento Picpay em outras maquininhas?

Uma vez que a maquininha PicPay ainda não está disponível no mercado, o aplicativo precisou adaptar seus serviços para as formas de pagamento de outras plataformas.

Continua após a publicidade

Com isso, pode proporcionar maior praticidade para os usuários e também para os empreendedores.

Afinal, os estabelecimentos continuaram operando com as maquininhas de cartão que possuíam, ao mesmo tempo em que ofereciam a opção do PicPay para os clientes.

Para entender melhor como acontece essa parceria, confira o processo de pagamento com a plataforma nas principais máquinas de cartão do mercado.

Getnet

A maquininha de cartão Getnet, que atualmente pertence ao grupo Santander, atualizou suas funções para trabalhar com o PicPay.

Em 2020, a empresa tornou-se habilitada para receber pagamentos com QR Code, método que inclui a carteira digital.

Continua após a publicidade

Antes disso, a Getnet aceitava apenas pagamentos por cartões físicos e códigos bidimensionais dos próprios aplicativos.

Com essa funcionalidade, os estabelecimentos que utilizam as maquininhas da empresa podem oferecer o pagamento através do QR Code.

Depois de confirmar a conexão da máquina com o sistema do vendedor, é preciso apenas digitar o valor na maquininha e gerar o código que será lido pelo aplicativo do cliente.

Além disso, a Getnet também aceita cartões físicos PicPay na modalidade débito ou crédito.

Cielo

As máquinas da Cielo são utilizadas em milhões de estabelecimentos em todo o país, o que a torna uma das mais populares do ramo.

Continua após a publicidade

Por esse motivo, suas maquininhas adotaram o sistema de QR Code assim que a tecnologia começou a se difundir.

Hoje, clientes do PicPay podem utilizar o aplicativo para fazer a leitura do código normalmente, em qualquer unidade credenciada.

Inclusive a Cielo possui inúmeros parceiros, facilitando ainda mais o uso da plataforma de pagamentos.

Além disso, empreendedores que buscam o recurso de maquininhas podem optar pela operadora para diferentes pagamentos e aplicativos.

Continua após a publicidade

Para pagar com PicPay em máquinas da Cielo, basta informar os dados ao vendedor e aguardar o processamento.

Uma vez que o QR Code é gerado, o cliente pode fazer a leitura com o aplicativo e confirmar a operação.

Rede

As maquininhas de cartão Rede são uma das mais tradicionais do Brasil, mas isso não significa que não tenham se atualizado para acompanhar as novas tecnologias.

Entretanto, estabelecimentos que utilizam essa marca podem ficar tranquilos, pois os novos modelos também vão emitir QR Code para pagamento com PicPay.

Continua após a publicidade

Assim, da mesma forma como as demais maquininhas, o vendedor realiza a conexão e digita o valor da compra na máquina.

Em seguida, o cliente escaneia o código QR com seu aplicativo e confirma o pagamento, tendo o saldo descontado instantaneamente.

A Rede continua aceitando os cartões físicos que fazem parte da plataforma como uma alternativa a mais para o usuário escolher.

4. Qual a taxa para o Picpay no app?

Máquinas de cartão e aplicativos da mesma empresa costumam oferecer vantagens especiais para o cliente e o vendedor. 

Continua após a publicidade

Por isso, é comum supor que apenas uma maquininha PicPay poderia oferecer descontos em pagamentos feitos através desse recurso.

Todavia, esse é um dos principais diferenciais da plataforma. Com taxas acessíveis, o aplicativo facilita as transações financeiras entre contas físicas e também jurídicas.

Confira a seguir quais as tarifas para cada operação realizada pelo aplicativo em diferentes contas.

Picpay conta física

A princípio, contas físicas do PicPay, ou seja, usuários comuns, não pagam nenhuma taxa para utilizar a plataforma, que está disponível para sistema Android e iOS.

Continua após a publicidade

Isso significa que transferências entre usuários e pagamentos em estabelecimentos não cobram tarifas adicionais.

O cliente pode movimentar até R$ 800 mensais em sua carteira digital de forma gratuita, além de parcelar compras no cartão de crédito cadastrado.

PicPay Empresas

Apesar de não contar com uma maquininha PicPay para lojistas e vendedores, a plataforma desenvolveu uma solução especial para esse grupo.

Com o PicPay Empresas, o limite de movimentação aumenta, além de facilidades como QR Code direto no celular ou na plaquinha.

Quanto às taxas de utilização, o vendedor paga somente pelos recebimentos em seu aplicativo.

A tarifa é de 1,99% para receber em até um dia útil. No entanto, esse valor cai para 1,26% se optar por retirar o dinheiro em 30 dias, e pode ser zerada no prazo de até 80 dias úteis.

Continua após a publicidade

PicPay Pro

Enquanto isso, o PicPay Pro é indicado para profissionais autônomos, independentes e microempreendedores.

Mesmo sem ter um CNPJ, é possível se tornar um cliente Pro e aproveitar vantagens exclusivas para vender com a plataforma.

As taxas do aplicativo também são apenas para recebimentos, sendo 2,99% sobre o valor de cada operação.

Dessa forma, o vendedor dispensa uso de maquininhas de cartão, por exemplo, podendo utilizar um QR Code impresso ou na tela do celular.

PicPay e-commerce

Por fim, o PicPay também oferece uma solução inovadora para o comércio digital, que permite que vendedores e lojistas disponibilizem o código QR em suas páginas.

Continua após a publicidade

Assim, o cliente pode finalizar a compra e fazer o pagamento através do aplicativo, já conectado com a conta profissional.

As taxas de utilização incidem somente sobre o recebimento de cada valor de acordo com a seguinte tabela:

  • 5,89% sobre o valor para receber em 1 dia;
  • 4,89% para receber em até 14 dias úteis;
  • 3,89% para receber em até 30 dias úteis.

5. Como funciona o QR Code nas transações?

Sem uma maquininha PicPay, os pagamentos pela plataforma funcionam através do QR Code.

Apesar de parecer uma tecnologia complexa, na verdade trata-se de uma operação básica, já utilizada há mais de duas décadas.

Ele funciona, essencialmente, como o código de barras tradicional, utilizando o mesmo princípio do sistema binário. 

Continua após a publicidade

A fileira de traços brancos e pretos é agrupada de forma que a leitura por uma câmera ou instrumento de luz identifique um conjunto de informações em forma de 0 e 1.

O intervalo e o formato das barras é o que distingue cada grupo de dados, e permite que aplicativos identifiquem o código.

Assim, o QR Code segue o mesmo conceito, mas em vez de barras horizontais, apresenta conjuntos de pontos pretos e brancos também na vertical, chamado de código bidimensional.

Quando o vendedor gera um QR Code através das maquininhas, ele insere as informações de pagamento para que o aplicativo do cliente possa identificá-las.

Continua após a publicidade

Dessa forma, o sistema entende a operação, seja ela um pagamento através do saldo na conta, seja pelo cartão de crédito.

Enquanto isso, a maquininha também envia os dados da operação para a rede na qual se conecta, confirmando a leitura daquele código.

O que é QR code?

QR Code significa “Quick Response Code”, ou “código de resposta rápida”, em tradução livre.

De acordo com o portal Estadão, o QR surgiu em 1994, sendo implantado pela Toyota. Inicialmente, seria utilizado para armazenar endereços eletrônicos.

Esse meio de pagamento leva esse nome por conta da velocidade com a qual os aparelhos podem ler e processar suas informações.

Continua após a publicidade

No entanto, sua versatilidade fez com que se tornasse popular no segmento de pagamentos.

6. Qual a taxa para o Picpay nas maquininhas?

Além das taxas de uso do aplicativo, muitos empreendedores também se preocupam com as tarifas que as maquininhas podem cobrar.

No entanto, os valores são diferentes para cada operadora. 

Por exemplo, a Cielo não cobra taxas para pagamentos com QR Code, feitos pelo PicPay ou demais aplicativos.

Enquanto isso, as máquinas da Rede cobram o valor de 1% sobre cada operação, e a Getnet desconta 2% para pagamentos com o recurso.

Ainda, as maquininhas da PagSeguro cobram 0,99% sobre o valor para quem recebe.

7. Maquininha de cartão ou app: qual a melhor opção para o vendedor receber com PicPay?

Sem uma maquininha PicPay, o vendedor pode escolher entre receber com maquininhas de cartão de outras operadoras, ou por aplicativo.

Continua após a publicidade

Cada meio oferece seus próprios benefícios, mas o principal fator que pesa na decisão são as taxas de recebimento.

Entre as máquinas de cartão, a Cielo é uma das alternativas mais populares e não cobra tarifas para vendas através do QR Code.

Enquanto isso, os valores das contas do PicPay voltadas para profissionais são competitivos em relação às demais empresas.

Além disso, a plataforma oferece a opção de gerar o código no celular, imprimir em plaquinha ou anexar em uma página na internet.

Continua após a publicidade

Assim, o cliente aproveita mais de uma facilidade na hora de finalizar a compra.

De forma geral, a melhor opção para o vendedor é aquela que atende suas necessidades, na praticidade operacional ou na hora de oferecer maior segurança para o consumidor.

Conclusão: quais as alternativas à maquininha PicPay?

Enquanto o PicPay não lança sua própria maquininha de cartões, o vendedor pode escolher entre diferentes alternativas de meios de pagamento disponíveis no mercado.

Inclusive, o método de pagamento da plataforma oferece grande versatilidade, com taxas acessíveis e vantagens para o cliente.

Além do próprio aplicativo, que inclui contas jurídicas em seus serviços, também é possível aceitar pagamentos PicPay em maquininhas de outras operadoras, facilitando a transação financeira do empreendedor e do profissional autônomo.

Continua após a publicidade

No entanto, vale a pena considerar o custo-benefício de cada opção, principalmente por conta das taxas de recebimento.

Mas, seja qual for a escolha, é vantajoso para o empreendedor trazer essa possibilidade para os clientes, pela praticidade e novas tendências de pagamento, cada vez mais modernas.

Quer saber mais sobre esse e outros assuntos do universo financeiro? Ative as notificações do Push e assine a newsletter do iDinheiro para continuar recebendo informações sobre o que importa para suas finanças.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.