Os bancos Santander, Inter e Tribanco realizam leilão de 180 imóveis com descontos de até 60%. Compradores poderão realizar lances a partir de R$ 26 mil para casas, apartamentos, galpões e terrenos em 18 estados.

O leilão segue até o dia 24 de setembro. A leiloeira destaca que antes de dar o lance é possível visitar os imóveis que estão desocupados. 

Continua após a publicidade:

Informações são da Exame.

Bancos realizam leilão de 180 imóveis

É possível dar lances para imóveis nos seguintes estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Sergipe, Paraná, Pernambuco, Maranhão, Rondônia, Tocantins e Pará.

O Santander leiloará o maior número de unidades e oferecerá descontos de até 60%. Além disso, serão oferecidas facilidades no pagamento de alguns lotes, como parcelamento em até 420 meses e débitos de condomínio e IPTU quitados pelo banco até a data do leilão.

O Inter oferece descontos de até 50% nos imóveis e possibilidade de pagamento em até 240 meses. 

Quem se interessa por salas comerciais, imóveis rurais e terrenos tem opções interessantes pelo Tribanco. O banco oferece mais de 10 opções em diferentes estados, com valores a partir de R$ 75 mil e até 42% abaixo das avaliações de mercado.

Por fim, todos os imóveis estão disponíveis no site da Sold

Destaques do leilão

Entre os destaques estão um apartamento de 117 metros quadrados de área total, em São Paulo (SP), o qual pode ser arrematado por R$ 199 mil. 

Ainda em São Paulo (SP), há entre as opções um imóvel avaliado em mais de R$ 3 milhões com valor inicial de R$ 1,2 milhão, o melhor desconto ofertado.

Outro destaque é um apartamento com 98,2 metros quadrados com lance inicial de R$ 182,7 mil (48% abaixo do valor de avaliação).

Cuidados ao adquirir imóveis em leilão

Apesar de os preços parecerem bastante atrativos, comprar um imóvel por meio de leilão exige alguns cuidados.

Antes de fazer o lance, cheque se imóvel já está desocupado. Isso porque, em alguns casos, a saída do morador só ocorre com entrada na Justiça.

Também é importante prestar atenção em dívidas, como IPTU e taxas que deixaram de ser pagas pelo antigo morador. A partir do momento da compra, o comprador passa a ter responsabilidade por esses débitos.

Especialistas recomendam analisar a forma de pagamento do imóvel determinada no edital do leilão. Dessa forma, em alguns casos, é possível conseguir desconto no pagamento à vista. 

Quer continuar acompanhando as novidades sobre leilões de imóveis? Então, assine a newsletter do iDinheiro.

Publicidade