LCI ou CDB – qual o melhor investimento em renda fixa pra você?

LCI e CDB são investimentos de renda fixa que podem ser ideais para objetivos de curto e médio prazo, especialmente para investidores conservadores.

melissa nunes perfil
Melissa Nunes
LCICDB
– Investimento do setor imobiliário– Investimento do setor bancário
– Protegido pelo FGC em até R$250 mil por CPF– Protegido pelo FGC em até R$250 mil por CPF
– Isento de IOF e IR– IOF nos primeiros 30 dias e IR regressivo
– Liquidez mínima em 90 dias– Possibilidade de liquidez diária
– Investimento de baixo risco– Investimento de baixo risco

Se você chegou neste artigo, provavelmente está em dúvida sobre onde investir o seu dinheiro: LCI ou CDB, certo?

As duas aplicações são de renda fixa e costumam oferecer rendimentos razoáveis. No entanto, muitas pessoas costumam acreditar que as LCIs valem mais a pena que os CDBs, já que o primeiro é isento de Imposto de Renda (IR). Porém, não podemos avaliar apenas um ponto ao escolher uma aplicação para investir, pois existem outros fatores que precisam ser analisados.

Continua após a publicidade

Diante disso, continue a leitura para aprender:

  • o que é LCI;
  • o que é CDB;
  • qual é o melhor investimento;
  • a importância de uma carteira diversificada; e
  • como diversificar a sua carteira.

O que é LCI – Letra de Crédito Imobiliário

LCI, Letra de Crédito Imobiliário, é um título de renda fixa emitido por instituições financeiras com o objetivo de financiar o setor imobiliário. Isto quer dizer que, ao comprar este título, você estará emprestando o seu dinheiro ao banco, que vai utilizá-lo para financiar imóveis, ou então, finalizar uma construção ou reformas.

Assim como todo empréstimo tem um prazo pré-determinado, no vencimento da LCI você recebe o seu dinheiro de volta, acrescido de uma taxa de juros.

Continua após a publicidade

Como funciona um título LCI?

Normalmente, a rentabilidade das Letras de Crédito Imobiliário está ligada à taxa DI (ou CDI – leia mais sobre isso clicando aqui). Então, quando for realizar o investimento em LCI, é possível que encontre, no seu banco ou corretora de valores, algo como a imagem abaixo:

título de LCI disponível na corretora Órama
Fonte: corretora Órama

Nesse caso, a rentabilidade (ou taxa) é de 107,5% do CDI, ou seja, o título renderá o valor da taxa DI mais 7,5%. Supondo que esse valor seja de 3% ao ano, basta somar 7,5% ou multiplicar por 107,5%, assim:

  • 3 + 7,5% = 3,22%
  • 3 x 107,5% = 3,22%

Vale lembrar que investimentos ligados à indicadores econômicos, como o CDI ou o IPCA, podem variar sua rentabilidade conforme o indicador aumenta ou diminui ao longo do tempo. O que não varia, entretanto, é a porcentagem de rentabilidade (nesse caso, 107,5%).

Ainda assim, existem outros títulos que possuem uma taxa prefixada, expressa em porcentagem anual e que não varia ao longo do tempo.

Continua após a publicidade

Por fim, também é possível encontrar LCIs que possuem taxa mista, ou seja, com uma parte prefixada e outra que acompanha um índice, como o IPCA, por exemplo.

Investir em LCI é seguro?

Sim, é seguro! Isso porque a LCI possui a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), uma instituição sem fins lucrativos que garante o recebimento do dinheiro investido caso o emissor do título venha à falência. Mas fique atento: a garantia é de até R$250 mil por CPF e por conglomerado financeiro.

Apesar dessa segurança, é importante que, antes de investir, você faça uma análise da instituição que está emitindo o título. Para isso, você pode consultar o Banco Data e checar a saúde financeira do banco. Assim, você terá mais segurança e tranquilidade nos seus investimentos.

Vantagens e desvantagens de investir em LCI

Resumidamente, as vantagens desse investimento incluem:

  • sua rentabilidade supera a caderneta de poupança, com semelhante nível de segurança;
  • não possui tributação de Imposto de Renda e IOF;
  • é um investimento de baixo risco;
  • possui proteção do FGC em até R$ 250 mil;
  • ideal para investimentos de curto e médio prazo.

Ainda assim, vale reforçar que uma desvantagem das LCIs é que seu tempo mínimo de investimento é de 90 dias. Antes desse prazo, não é possível resgatar seu dinheiro. Por isso, vale avaliar se você pode ou está confortável em esperar esse tempo antes de retomar seu capital.

Continua após a publicidade

Observe sempre o prazo do seu investimento, pois, apesar desse tempo mínimo, alguns podem ter prazo mais longo e possibilitar o resgate apenas daqui alguns meses ou anos.

O que é CDB – Certificado de Depósito Bancário

CDB, o Certificado de Depósito Bancário, é um título de renda fixa emitido por bancos, com o objetivo de captar recursos para financiamento das suas atividades internas. Como a LCI, essa aplicação também representa um empréstimo, onde o investidor compra um título CDB, e, em troca, recebe o seu dinheiro corrigido por juros.

Como funciona um título CDB?

Similiar à LCI, o Certificado de Depósito Bancário também pode ter diferentes tipos de rentabilidade: prefixado, pós-fixado ou misto. A imagem abaixo, por exemplo, mostra um título prefixado, ou seja, uma taxa de rentabilidade anual que não se altera ao longo do tempo:

título CDB disponível na corretora órama
Fonte: corretora Órama

Assim, se você colocar R$ 1 mil nesse título, ele renderá 10,5% ao ano até o vencimento, totalizando R$ 1.343,37.

Continua após a publicidade

Já nos títulos pós-fixados ou mistos, como há um indicador econômico atrelado, essa previsão de rentabilidade não é tão precisa, já que o indicador pode variar. Veja quando é interessante investir em cada tipo de título:

  1. prefixado: recomendado em situações onde se acredita que a taxa básica de juros, a taxa Selic, vai cair. Assim, você garante uma rentabilidade mais interessante em um prazo mais longo;
  2. pós-fixado: interessante em um cenário de indicadores econômicos com valores mais altos;
  3. híbrido: une as rentabilidades prefixada e pós-fixada, podendo garantir uma proteção contra a inflação, por exemplo, nos títulos ligados ao IPCA.

Vantagens e desvantagens de investir em CDB

O CDB é comumente utilizado como um investimento para a reserva de emergência, por ser altamente líquido e de baixa complexidade. Entre suas vantagens, podemos destacar:

  • muitos títulos possuem liquidez diária, ou seja, você pode vender o seu título a qualquer momento;
  • é ideal para a reserva de emergência e bastante seguro;
  • é possível utilizar o CDB como margem de garantia para realizar operações na Bolsa de Valores;
  • possui a garantia do FGC até o valor de R$250.000;
  • a sua rentabilidade, normalmente, é maior que a da poupança.

Como os títulos podem variar bastante, não deixe de ficar atento à rentabilidade do seu ativo, que deve ser de, pelo menos, 100% do CDI. Caso contrário, por conta da tributação do IR (que também segue a tabela regressiva), ele pode deixar de ser um investimento interessante, rendendo até menos que a caderneta de poupança.

Além disso, vale lembrar que existe cobrança de IOF para valores resgatados em um prazo menor de 30 dias. O CDB também está sujeito à tributação regressiva do IR, conforme tabela abaixo:

Continua após a publicidade

tabela regressiva do imposto de renda
Tabela regressiva do imposto de renda

Assim, quanto mais tempo seu dinheiro fica investido, menor é a alíquota. Por isso, considere investir em CDB em prazos médios, quando você não precisa resgatar o dinheiro nos primeiros meses.

LCI ou CDB: qual é o melhor investimento?

Após o conhecimento individualizado sobre esses dois tipos de investimento em renda fixa, é provável que você esteja agora se perguntando sobre qual ativo vale a pena aplicar o seu dinheiro. Na verdade, não existe o melhor investimento, e sim o que melhor se adequa aos seus objetivos e perfil de investidor.

Para entender qual ativo vale a pena, leve em conta alguns critérios que podem ser fundamentais na escolha do LCI ou CDB, como:

  • duração do investimento;
  • rendimento líquido da aplicação;
  • tributação;
  • avaliação do desempenho do ativo no cenário econômico atual.

Em relação à rentabilidade, existe a tabela comparativa abaixo que pode ajudar a decidir qual título vale mais a pena, caso você ainda esteja em dúvida:

Continua após a publicidade

tabela-equivalencia-Guilherme1
Fonte: cortesia do Guilherme do Finance Yourself

Nessa tabela, fica fácil identificar a equivalência de taxas entre os títulos. Para exemplificar, imagine que você está indeciso quanto a dois títulos que atendem às suas necessidades: uma LCI de 90% do CDI ou um CDB de 105% do CDI. Conforme a tabela, a LCI seria mais vantajosa nesse caso, desde que seu prazo seja maior que dois anos (721 dias).

Essa diferença acontece porque o CDB sofre o desconto do IR, enquanto LCI e LCA são isentos. Como a alíquota é regressiva, essa diferença diminui conforme o prazo do investimento aumenta.

A importância de uma carteira diversificada – com LCI e CDB

Uma das melhores estratégias para a diluição do risco nos investimentos é a diversificação, isto é, investir seu dinheiro em mais de um ativo, de modo que você não dependa apenas da performance de um ou outro investimento.

Na prática, possuir uma carteira diversificada evita que um acontecimento político, por exemplo, provoque um efeito negativo sobre todo o seu patrimônio investido. Como cada aplicação sofre uma reação diferente sobre um evento específico, essa diversificação acaba se tornando uma blindagem dos seus investimentos.

Continua após a publicidade

Então, se quiser, você investir em CDB e LCI ao mesmo tempo e também em outros tipos de ativos, como fundos de investimento, ações e fundos imobiliários, desde que tenha o conhecimento necessário para isso.

Como diversificar a carteira?

Existem várias formas para diversificar sua carteira, tanto nos mercados, quanto nos próprios títulos. Então, esperamos que você fique atento para não construir uma falsa carteira diversificada. Isto é, adquirir ativos cuja rentabilidade está atrelada aos mesmos indicadores, ou que fazem parte do mesmo setor da economia.

Normalmente, os investidores acabam não se atentando sobre os indexadores quando estão escolhendo os ativos. No entanto, é preciso destacar que eles são os responsáveis pela indicação da rentabilidade de muitos investimentos, como por exemplo, os pós-fixados.

A título de curiosidade, no mercado financeiro, você encontra vários indexadores, sendo os mais conhecidos o IPCA (inflação), o índice Ibovespa, o CDI, o dólar (câmbio), entre outros.

Outro ponto que você precisa ficar atento na diversificação da carteira é sobre o nicho onde o ativo faz parte. Por exemplo,  LCI e CRI são investimentos do setor imobiliário, então, se ocorrer uma crise neste setor é bem provável que você sofra com a queda no rendimento dessas aplicações, podendo gerar uma perda significativa da rentabilidade da sua carteira.

Continua após a publicidade

Conclusão

Nesse artigo, apresentamos as características do CDB e da LCI, dois investimentos de renda fixa muito semelhantes em alguns aspectos, mas com outros bem divergentes. Por isso, o melhor investimento de renda fixa é aquele que atende às suas condições.

Após a leitura desse nosso artigo, esperamos que você tenha mais clareza na hora de fazer boas escolhas para investir seu dinheiro. Lembramos, sempre, que seus objetivos é que vão guiar suas decisões. E, como você também aprendeu, é possível investir o seu dinheiro nesses dois títulos, diversificando a sua carteira de investimentos e diminuindo seus riscos.

Por fim, se tiver interesse em conhecer outros títulos de renda fixa, que podem potencializar ainda mais a sua carteira de investimento, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro. Assim, você receberá conteúdos exclusivos diretamente na sua caixa de e-mail.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.