A Receita Federal liberou às 9h do dia 23 de junho a consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda (IR). Nessa etapa, serão liberados R$ 5,7 bilhões, que serão pagos a mais de 3,3 mil contribuintes. Esse é o maior lote em questão de valores. O pagamento vai ocorrer no dia 30 de junho.

Boa parte de quem vai receber o dinheiro faz parte dos grupos prioritários. Somente para essas categorias, serão repassados R$ 3,977 bilhões. Desse total:

  • 54.047 contribuintes têm mais de 80 anos;
  • 1.186.406 têm entre 60 e 79 anos;
  • 89.068 têm deficiência física ou mental, ou doença grave;
  • 937.234 têm como principal fonte de renda o magistério.

Além dos grupos prioritários, também foram contemplados mais de 1 milhão de pessoas que entregaram a declaração até o dia 4 de março.

Consulta à liberação da declaração

O contribuinte pode ver se a sua declaração está incluída no segundo lote ao acessar o site da Receita Federal, página de serviço e-CAC. Nesse local, você ainda pode obter o extrato da declaração e saber se foram identificadas inconsistências nos dados.

Outra possibilidade é usar o aplicativo para tablets e smartphones. Chamado “Meu Imposto de Renda”, ele está disponível para sistemas operacionais Android e iOS.

Ao consultar e verificar que o dinheiro será pago, o contribuinte vai recebê⁻lo na conta cadastrada na Receita Federal. Caso não tenha o número registrado, a restituição ficará disponível no banco por 1 ano.

Caso não faça o resgate no prazo, é preciso realizar um requerimento pelo Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição. Outra opção é acessar o e-CAC e selecionar o serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Ainda pode ser verificado em uma agência do Banco do Brasil ou telefonar para a Central de Atendimento para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança. Os números são:

  • capitais: 4004-0001;
  • demais localidades: 0800-729-0001;
  • telefone exclusivo para deficientes auditivos: 0800-729-0088.

Se houver alguma pendência, é preciso fazer a regularização com a declaração retificadora.

Total de declarações entregues

Em 2020, o prazo para entregar a declaração foi ampliado para o dia 30 de junho. O motivo foi a pandemia do novo coronavírus. Apesar disso, o pagamento dos lotes de restituição foram garantidos pelo governo federal, a fim de injetar dinheiro na economia.

Por isso, eles foram reduzidos de 7 para 5 e começaram a ser pagos já no dia 29 de maio. Em relação a quem deve pagar a Receita Federal, a primeira parcela será cobrada dia 30 de junho. Antes, o primeiro pagamento ocorria em abril.

Até às 11h do dia 22 de junho, mais de 21,6 milhões de declarações do Imposto de Renda Pessoa Física haviam sido entregues. No entanto, espera-se um total de 32 milhões de documentos.

Caso a entrega ocorra fora do prazo, é preciso pagar multa. O valor mínimo é de R$ 165,74, com o máximo de 20% do imposto devido.

Quer continuar sendo alertado sobre as informações do Imposto de Renda 2020? Receba as informações no seu e-mail assinando a nossa newsletter.